Foi pegá-lo e cair na estrada em viagem com minha mulher para o litoral norte. Após alguns quilômetros fiquei tentando rememorar por que havia gostado tanto do Kwid, quando um ano atrás fiquei com ele por dois dias rodando na cidade depois que o Roberto Agresti terminou o teste de 30 dias. Por isso pedi um, tinha curiosidade de ver como ele é “no uso”.

Na estrada vai bem, embora não seja excepcional. Não devido ao motor, que apesar de ser um 3-cilindros de um litro “amansado”, menos potente em relação ao do Logan e o Sandero, tem boa resposta, boa potência em baixa e acelera bem. É um motor bem dimensionado para o conjunto e tarefa. Além disso, o câmbio é bem escalonado, com marchas longas que aproveitam a boa elasticidade do motor combinado com a leveza do carro (786 kg, esta versão de topo Intense).

Gráfico dente de serra do Kwid. Os alcances nas marchas são 1ª 40 km/h, 2ª 70 km/h, 3ª 114 km/h e 4ª 155 km/h

O Kwid, portanto, desenvolve bem na estrada, não provoca angústia por falta de desempenho, pois mantém com consistência e facilidade velocidades até mesmo acima de 120 km/h. Em pista simples permite ultrapassagens seguras desde que o motorista saiba planejar a manobra, usar a marcha certa e acelerar o que precisa, sem o famoso medo de alta rotação. O motor é relativamente suave e silencioso, e seu ronco em alta é, digamos, “encorpadinho”, gutural, gostoso de acelerar, divertido.

Alto o bastante para isso

Sua altura em relação ao solo (180 mm) é que é um pouco exagerada, embora haja as vantagens inerentes de encarar o nosso chão irregular, sem contar as artificialidades de lombadas & valetas. Mesmo assim pode ser dirigido com vigor, fazer curvas rápidas sem maiores problemas. Foi-me inevitável imaginar como seria um Kwid de altura “normal”; seria outro carro. Mas concordo que não é esse o seu propósito, ser um veloz estradeiro, um “GT”.

Anoiteceu e começou a chover. Os faróis estavam mal regulados, altos demais, o que me fez cair em alguns buracos, já que a Rio-Santos anda malconservada. A suspensão absorveu normalmente os impactos.

Por o volante não ter nenhum ajuste é preciso, no meu caso, ficar com as pernas mais encolhidas que o desejável para o tronco ficar na distância correta do volante.  O que a Renault precisa redesenhar é o pedal de freio, pois a menos que se “mire” a sapata do pedal, a ponta do calçado toca na sua haste, é bem estranho e desagradável.

O consumo é que é prazeroso. Segundo o Inmetro, é de 14,9 /10,3 km/l na cidade 15,6/10,8 km/l, na estrada. Comigo, andou fazendo acima de 13 km/l de álcool em viagem.

Bom porta-malas de 290 litros e todo revestido

Comecei a “regostar” dele quando chegou a hora de voltar a São Paulo. Mais dois adultos pegariam carona para subir a serra. O porta-malas de 290 litros mostrou-se adequado e o espaço para os de trás até que é razoável. E assim quatro adultos e bagagem viajaram bem acomodados.

O desempenho satisfez. O Kwid mostrou-se um pequeno valente. Subiu a serra com desenvoltura e pouca diferença fazia ter o ar-condicionado ligado ou não. Seus 70 cv logo se mostram e sem preguiça (66/70 cv a 5.500 rpm, contra 79/82 cv a 6.300 rpm no Sandero).

E assim comecei a semana em São Paulo. Foi aí que ele me fez lembrar porque gostara mesmo dele na oportunidade anterior. Pequeno (3.680 mm de comprimento), prático, leve, cabe em vagas que outros não couberam e as deixaram lá, é estreito (1.579 mm), então não há preocupação com motoboys tirando finas de nos tirar o fôlego. É macio de suspensão, pedal de embreagem e comando de câmbio levíssimos, direção também, enfim, é o tipo de carro que não cansa dirigir na cidade. É o oposto do trambolho. Como carro urbano é ótimo, e pelo jeito foi para isso que o Kwid foi feito.

Preço sugerido da versão Intense testada: R$ 41.990.

AK

 

FICHA TÉCNICA RENAULT KWID
MOTOR
Denominação B4D
Descrição 3 cilindros em linha, bloco e cabeçote de alumínio, duplo comando de válvulas de acionamento por corrente, 4 válvulas por cilindro, aspiração natural, injeção no duto, dianteiro transversal,flex
Diâmetro x curso (mm) 71 x 84,1
Cilindrada (cm³) 999
Taxa de compressão (:1) 11,5
Potência máxima (cv/rpm, G/A) 66/70/5.500
Torque máximo (m·kgf/rpm, G/A) 9,4/9,8 m·kgf @ 4.250
TRANSMISSÃO
Câmbio SG1, manual 5 marchas à frente e uma à ré; tração dianteira
Relações das marchas (:1) 1ª 3,769; 2ª 2,048; 3ª 1,290; 4ª 0,949; 5ª 0,791;  ré 3,54
Relação de diferencial 4,38
FREIOS
Dianteiro (tipo, Ø mm) Disco, n.d.
Traseiro (tipo, Ø mm) Tambor. n.d.
SUSPENSÃO
Dianteira McPherson, triângulo inferior, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira eletroassistida
Voltas entre batentes 3,5
Diâmetro mínimo de curva (m) 10
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 5Jx14
Pneus 165/70R14
PESOS (kg)
Em ordem de marcha 786
Carga máxima 375
Peso bruto total 1.171
Reboque máximo sem freio/com freio  n.d.
CARROCERIA
Tipo Monobloco em aço, 4 portas, 5 lugares
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento 3.680
Largura sem/com espelhos 1.579 / n.d.
Altura 1.474
Distância entre eixos 2.423
Bitola dianteira/traseira n.d.
Altura do solo 180
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx) n.d.
Área frontal calculada (m²) 1,86
Área frontal corrigida (m²) n.d.
CAPACIDADES (L)
Porta-malas 290
Tanque de combustível 38
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h, G/A) 152/156
Aceleração 0-100 km/h  (s, G/A) 15,5 / 14,7
Relação peso-potência (kg/cv, G/A) 11,9/11,2
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL INMETRO/PBVE
Cidade (km/l, G/A) 14,9 /10,3
Estrada (km/l, G/A) 15,6 /10,8
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 na última marcha (km/h) 31
Rotação do motor a 120 km/h em 5ª 3.870
Rotação à vel. máxima em 5ª 5.030
PREÇO  (R$) 41.990
GARANTIA
Termo 3 anos e 5 anos para veículo financiado pelo Banco Renault

 

EQUIPAMENTOS RENAULT KWID INTENSE
DESENHO
Maçanetas externas da cor da carroceria
Para-choques da cor da carroceria
Retrovisores da cor da carroceria
Roda Flexwheel 14″
SEGURANÇA
Alerta sonoro de faróis acesos
Alerta visual e sonoro de de cinto de segurança do motorista desatado
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias)
Bolsas infláveis laterais
Engates Isofix para dois bancos infantis
Faróis de neblina
Freios ABS (obrigatório)
CONFORTO
Abertura interna do porta-malas
Apoio de cabeça traseiro central
Ar-condicionado
Bolsas porta-revistas no dorso do encosto dos bancos dianteiros
Computador de bordo
Conta-giros
Desembaçador do vidro traseiro
Direção eletroassistida
Encosto do banco traseiro rebatível
Espelho de cortesia no lado do passageiro
Retrovisores de acionamento elétrico
Revestimento interno do porta-malas
Tomadas 12V
Travas de acionamento elétrico
Vidros dianteiros de acionamento elétrico
TECNOLOGIA E CONECTIVIDADE
Abertura elétrica do porta-malas a distância
Câmera de ré
Chave-canivete
Dois alto-falantes
Indicador de estilo de condução
Indicador de troca de marcha
Multimídia Media Nav 2.0
(6.557 visualizações, 1 hoje)