O suve Honda HR-V, cuja geração atual, a terceira, é de 2015 (a primeira é de 1998 e segunda, de 2003), acaba de ser atualizado e já é ano-modelo 2019. São poucas mudanças na três versões — LX de R# 92.500, EX de R$ 98.700 e EXL de 108.500 — que continuam com o mesmo conjunto motriz de motor 1,8-l de 140 cv/6.500 rpm e 139 cv/6.300 rpm (isso mesmo, mais potência com gasolina) e 17,3 m·kgf/4.800 rpm e 17,4/5.000 rpm, e câmbio automático CVT em todas as versões.

O motor é o consagrado i-VTEC FlexOne, de arquitetura comando de válvulas no cabeçote de alumínio, como o bloco,  acionado por corrente e quatro válvulas por cilindro. O câmbio automático CVT tem sete marchas virtuais com trocas manuais sequenciais pele alavanca ou pelas borboletas, neste caso nas duas versões superiores somente.

Curvas de potência e torque com álcool

Segundo a Honda, o câmbio foi recalibrado de maneira a reduzir o “efeito elástico” de à menor aceleração o câmbio comandar redução excessiva e a rotação do motor subir demais, confirmado ao testar o veículo.Aproximou mais, mas não o bastante, do comportamento de um câmbio manual. A 120 km/h, velocidade verdadeira, o motor está a 2.000 rpm. Há o modo S, no qual a última relação encurta-se um pouco e há mais  freio-motor.

Porém, com seu peso de  1.276 kg e área frontal de 2,25 m² (calculada, a Honda não informa), o HR-V não é nenhum campeão de economia. O consumo Inmetro/PBEV é 11/7,7 km/l na cidade e 12,2/ 7,6 km/ na estrada. Mas não é consumo que vá deixar seu ou sua motorista mais pobre. Tampouco são fornecidos dados de desempenho, na melhor tradição Honda, mas o HR-V está longe de ser lesma.

Os pneus 215/55R17 mostram-se adequados e o HR-V enfrenta bem curvas, com precisão e bom controle de rolagem.

Mudança importante e bem-vinda é a adoção de amortecedores com batente de distensão hidráulico, eliminando o clássico ruído de pancada  quando a roda “cai” depois de transpor uma lombada mais rapidamente.

Os bancos dianteiros também receberam atenção ao passarem a ter conformação para mais suporte lateral do corpo e suporte de coxas nos assentos.

Linhas não mudaram

No exterior, nova grade frontal, mais larga e com o emblema-logotipo da Honda em posição mais horizontal e marcante, percorrendo toda a área frontal e avançando sobre os novos faróis, reforçando a ma identidade visual da marca. Os novos faróis, mais eficientes e tecnológicos, trazem luzes de rodagem diurna a LED a eles integradas. O conjunto óptico é duplo, com o farol baixo do tipo superelipsoidal. O para-choque dianteiro é novo e aloja faróis de neblina circulares — eram ovais no modelo anterior. O novo para-choque reforça a ideia de robustez do HR-V.

O desenho das rodas de liga de alumínio de 17 polegadas é novo com acabamento diamantado e fundo escuro.  Atrás, novas lanternas trazem guias de LED horizontais e acabamento escurecido na parte inferior, finalizam as mudanças externas do HR-V 2019.

Um perfil que se pode chamar de elegante

Internamente, o console central elevado, possível por o freio de estacionamento ser eletromecânico de série, recebeu um revestimento inédito em preto piano e novos porta-copos, além de detalhes cromados. A versão EXL traz um novo quadro de instrumentos, com três arcos iluminados, e computador de bordo incorporado.

O sistema de áudio também foi aprimorado. A versão EXL recebeu uma nova central multimídia de 7”, desenvolvida no Brasil, que traz conectividade com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto.  De fácil operação, essa nova central traz manuseio semelhante ao de um tablet, permitindo a operação intuitiva de mapas do sistema de navegação do Waze (via Android Auto), além da reprodução de músicas via Bluetooth, por dispositivos portáteis, ou de serviços de streaming (via conexões Bluetooth, Android Auto ou Apple CarPlay). A central multimídia traz também navegador GPS 3D integrado.

O aparelho conta com a função Voice Tag (Reconhecimento de Voz) que permite atender e realizar chamadas, reproduzir músicas, acionar o AppleCarPlay ou Android Auto, entre outras funções. Há dois tweeters na parte frontal.

As versões LX e EX trazem sistema de áudio com tela de 5”, com conexões USB e Bluetooth. A versão EX também traz câmera de ré com três modos de visão.

O volante de direção e o banco do motorista contam com ajuste de altura e distância. O interior é espaçoso, inclusive no banco traseiro. O porta-malas tem volume de 437 litros.

Em todas as versões há o sistema de rebatimento de bancos Magic Seat. No HR-V, são três modos de utilização: Utility, que permite rebater os bancos traseiros e ter uma superfície verdadeiramente plana para acomodação de bagagens; Tall, que proporciona um espaço para acomodar objetos altos no assoalho do veículo, como um vaso de plantas, elevando o assento dos bancos traseiros; e Long, para o transporte de volumes longos como uma prancha de surfe, rebatendo também o encosto do banco do passageiro dianteiro.

Interior muito bem-arranjado e com ótima ergonomia; note a faixa degradê da qual a Honda não abre mão (Foto: divulgação)

São de série em todas as versões ar-condicionado, freio de estacionamento eletromecânico com função de acionamento automático, controle automático de cruzeiro e faróis de neblina, bem como vidros elétricos um-toque subida/descida e destravamento do porta-malas por controle. Todas as versões são dotadas de controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e luzes de frenagem de emergência. E, com aplausos, faixa degradê no para-brisa.

As versões EX e EXL trazem ar-condicionado digital com controle por tela tátil, bolsas infláveis laterais, e borboletas para trocas de marcha no volante, que é revestido em couro.

Só no EXL os bancos são revestidos em couro, há bolsas infláveis do tipo cortina, acendimento automático dos faróis, bem como acabamentos cromados ao redor dos alto-falantes e saídas de ar do painel. Além disso, a versão traz espelhos retrovisores com rebatimento elétrico e função de abaixar a orientação do direito ao selecionar marcha à ré.

A Honda diz ter havido melhoria do isolamento acústico, e pelo que pude observar a informação procede.

Para o ano-modelo 2019 do HR-V há uma nova cor, o azul Cósmico Metálico, ao lado das já existentes branco Tafetá (sólida), prata Platinum e cinza Barium (metálicas) e branco Estelar, preto Cristal e vermelho Mercúrio (perolizadas).

Há mais de três anos, quando o modelo foi lançado, fiz o teste ‘no uso’ do HR-V e suas qualidades se confirmam agora. Inclusive, na ocasião achei-o com rodar que poderia ser melhor em conforto, corrigido agora pela Honda.

Na sua categoria, o Honda HR-V continua a ser uma boa opção.

BS

 

FICHA TÉCNICA HONDA HR-V 2019
MOTOR Quatro cilindros em linha, transversal, bloco e cabeçote de alumínio, 16 válvulas, comando no cabeçote acionado por corrente, levantamento de válvulas variável i-VTEC, flex
Cilindrada (cm³) 1.799
Diâmetro e curso (mm) 81 x 87,3
Taxa de compressão (:1) 11,9:1
Potência máxima (cv/rpm, G//A) 140/6.500 // 139/6.300
Torque máximo (m·kgf/rpm, G//A) 17,3/4.800 // 17,4/5.000
Formação de mistura Injeção no duto PGM-FI
TRANSMISSÃO
Câmbio Transeixo dianteiro automático CVT com 7 marchas virtuais
Relações de transmissão (:1) 2,526 a 0,408; ré 1,706 a 1,480
Espectro das relações (:1) 6,191
Relação de diferencial (:1) 4,992
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço inferior triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Voltas entre batentes 2,8
Diâmetro do aro do volante (mm) 360
Diâmetro mínimo  de giro (m) 10,6
FREIOS
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/287
Traseiros (Ø mm) Disco/282
Controle ABS (obrigatório), EBD e assistência à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas (pol.) Alumínio, 7Jx17
Pneus 215/55R17
CARROCERIA Monobloco em aço, suve, subchassi dianteiro, quatro portas, cinco lugares
CAPACIDADES (L)
Porta-malas 437 (1.010 com encosto rebatido)
Tanque de combustível 51
PESOS (kg)
Em ordem de marcha 1.276
Capacidade de carga 464
DIMENSÕES (mm)
Comprimento 4.329
Largura sem espelhos 1.772
Altura 1.586
Distância entre eixos 2.610
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL INMETRO/PBEV
Cidade (km/l, G/A) 11/7,7
Estrada (km/l. G/A) 12,2/7,6
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (G/A, s) 12 (estimado)
Velocidade máxima (G/A, km/h) 180 (estimado)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
V/1000 c/ rel. mais longa (km/h) 50
Rotação a 120 km/h, idem (rpm) 2.000
(8.781 visualizações, 1 hoje)