O Ford modelo T, carro que simboliza o nascimento da era do automóvel, comemorou 110 anos de lançamento nesse primeiro de outubro. Não foi o primeiro carro do mundo, isso todos sabemos, mas sim o carro que “deu rodas ao mundo”, pela sua grande produção e preço que o tornou acessível a muita gente.

Surgido da ideia de Henry Ford, ganhou com merecimento a fama de produto seguro, simples, confiável e barato, e ainda hoje existem cerca de 100 mil exemplares rodando em todo mundo, mais de 60 mil nos Estados Unidos.

Seu motor era um quatro-cilindros de 2,9 litros e 20 cv e atingia 72 km/h. O câmbio era um sistema epicíclico de duas marchas comandado por dois pedais, havendo o terceiro para o freio, que era só nas rodas traseiras.

A primeira unidade fabricada para venda ficou pronta na fábrica da Piquette Avenue, no centro de Detroit, EUA, em 1º de outubro de 1908. Era uma pequena fábrica, e apenas 12 mil carros foram lá fabricados, antes que a nova fábrica de Highland Park, a cerca de cinco quilômetros do centro de Detroit, fosse construída e começasse a operar em 1910.

Naquela época os Estados Unidos contavam com menos de 30 mil quilômetros de estradas pavimentadas, o que tornava dirigir um desafio tanto para os veículos como para os motoristas. Feitos artesanalmente, os carros então eram vistos mais como um brinquedo de luxo – perigoso, barulhento e caro.

A partir de 1913, Henry Ford desenvolveu o processo de produção em série do Modelo T, que abriu as portas do mercado de massa para o automóvel. Com mecânica simples, robusto e fácil de manter, ele logo caiu no gosto popular. As várias melhorias introduzidas ao longo do tempo o deixaram mais confortável, rápido e econômico. O constante aperfeiçoamento do processo produtivo também trouxe a redução dos custos: lançado por 850 dólares, ele chegou ao penúltimo ano de produção, em 1925, custando 260 dólares.

Com essas qualidades, o Modelo T conquistou o público americano e de vários países. Entre seus primeiros proprietários estavam o cientista e amigo de Henry Ford, Thomas Alva Edison e os astros de Hollywood Will Rogers, May Pickford e Douglas Fairbanks. Em 1919, a Ford foi a primeira fabricante de automóveis a se instalar no Brasil, no bairro do Ipiranga em São Paulo — onde nasceu esse que assina a matéria — com a produção desse veículo e do caminhão da linha.

Seu sucesso gerou também mudanças na estrutura da empresa, com a criação dos primeiros departamentos de cor e design, para permitir a criação de várias versões de acabamento e uma maior atratividade dos clientes. Em 1920, ele representava mais da metade dos veículos em circulação no mundo, com números entre 9 e 10 mil sendo fabricados por dia em 1925.  Atingiu a marca de 15 milhões de unidades nos seus 19 anos de produção, quando deixou de ser fabricado, em 26 de maio de 1927. Este exemplar está em exposição no Greenfield Village, área dedicada a mostrar a história americana, e que fica junto ao Henry Ford Museum, em Dearborn.

Como reconhecimento ao seu um impacto sem igual na história, o Modelo T foi eleito o “Carro do Século” pela Global Automotive Elections Foundation em 18 de novembro de 1999, escolhido por um júri de 133 jornalistas de 33 países.

Ao quebrar a barreira das distâncias entre as pessoas que viviam isoladas nas comunidades, ele ajudou a transformar os hábitos e estabeleceu novos parâmetros para os sistemas de transporte em todo o mundo.

Ford Model T versão Touring, o 15.000.000º (Autor)

JJ

(735 visualizações, 1 hoje)