Para mim o AUTOentusiastas é como o Batmóvel (foto acima), referência no assunto, o carro como veículo de herói e o site como fonte de informação para entusiastas de automóveis – Foto: Barris Customs))

Vocês imaginam o que é estar ao lado e compartilhar do mesmo ambiente dos seus heróis? Pois é, tenho a honra de dizer que consegui ser “uma formiguinha” compartilhando dos mesmos locais destes gigantes homens do automobilismo e do automóvel. Cresci lendo a Autoesporte, Quatro Rodas e Motor 3 escritas por nomes que aqui estão, isso me fez imaginar como seria o dia a dia desse povo que testa, fotografa e escreve sobre carros.

Depois de devorar as revistas, ficava pensando como cada um fez para perceber que o “barulho X é referente ao problema Y” e que “o ruído de arrasto significa que a calibragem dos pneus pode ser melhorada”. Na minha cabeça de garoto era o trabalho perfeito, dirigir todos os carros, saber tudo de mecânica e — ainda — poder explicar para as pessoas, com a finalidade de levar a informação.

Batmóvel em cena é certeza de atenção a qualquer autoentusiasta, assim como as postagens do site. Lembro que houve um tempo que às 12h00 eu apertava a tecla F5 para a página atualizar e ler as matérias – Foto: Warner Television))

Que desfile! (Foto: Warner Television)

Foi na volta do Rali Imperial, no Rio de Janeiro que tive com Paulo Keller uma longa conversa sobre os carros antigos que amávamos, o saudoso Mahar nos deixou no aeroporto depois de um emocionante passeio de Omega. Keller com os olhos brilhando falava sobre a beleza dos clássicos esportivos e não se conformava com meu gosto pelas desengonçadas “barcas” de projeto norte-americano.

Em 1997 comecei a trabalhar na área e pensava: será que um dia me encontrarei com o Nasser, será que poderei falar com o Bob, será que poderei falar de carro antigo com o Boris? O tempo se encarregou de nos aproximar, estávamos nos mesmos lugares e eu não tive vergonha de tietar. Escrevi matérias em jornais, revistas e aproveitei o rádio para chegar à minha paixão: a televisão, que em seu volume maluco de trabalho foi me afastando dos lançamentos de automóveis, onde encontrava com meus heróis.

Pensar no time de AUTOentusiastas, nesta minha “cuca-lusa” é como imaginar Batmóveis de diversas gerações em conjunto e harmonia, num trabalho único Foto: Bat Cave fans)

Um dia, navegando na internet vi o nome AUTOentusiastas, estavam ali meus heróis! Passei a acompanhar o blog, que se formou um site e se reformulou como site. Como toda equipe de heróis alguns nomes foram se juntando e, de repente, me vi ali no meio de nomes como Bitu, MAO, Gromow e outros tantos que fizeram e fazem parte deste time.

Os afazeres dessa máquina de fazer gente louca, chamada televisão, mais uma vez me afastaram do fantástico time dos AUTOentusiastas, de longe eu lia as matérias e acompanhei a chegada de Berezovsky (meu ex-chefe de Quatro Rodas) e do mestre Carlos Meccia, conheci e passei a admirar outros tantos nomes que só não citarei por falta de dígitos a preencher, porém não poderia terminar esse texto sem falar da Nora, que num bate-papo me fez ter vontade de juntar novamente a este time de feras. A todos aqui só posso dizer: Obrigado por me permitirem escrever no mesmo veículo que vocês e por serem, todos meus heróis, amigos e colegas de profissão.

Ter um autógrafo do próprio George Barris é como fazer parte de AUTOentusiastas, uma honra indescritível (Foto: autor)

PT

(761 visualizações, 1 hoje)