O Arquivo Nacional e a Brazilian Studies Association (BRASA) tornam público a realização do Prêmio Thomas Skidmore, que homenageia o importante brasilianista norte-americano e professor emérito da Brown University. O prêmio consiste na seleção e publicação, nos Estados Unidos da América, de um livro autoral já publicado no Brasil, cujo financiamento no valor de US$ 5.000 é custeado pela BRASA.

O Prêmio Thomas Skidmore contou com duas edições anteriores, realizadas nos anos de 2010 e 2013. A primeira edição teve como tema o período de 1930 a 1964, que correspondia ao primeiro livro de Thomas E. Skidmore denominado “De Getúlio a Castello Branco”, publicado nos Estados Unidos como “Politics in Brazil, 1930-1964: An Experiment in Democracy”. O livro de Paulo Fontes, intitulado “Um Nordeste em São Paulo: Trabalhadores migrantes em São Miguel Paulista: 1945-66”, foi o vencedor da edição de 2010 e sendo publicado pela Duke University Press.

Na edição de 2013, Maud Chirio ganhou o prêmio com o livro denominado “A política nos quartéis: revoltas e protestos de oficiais na ditadura militar brasileira”, que correspondia à temática da obra de Thomas Skidmore “Politics of Military Brazil”. O livro dela foi publicado pelo University of Pittsburgh Press.

A edição 2018 tem como tema a questão racial no Brasil e corresponde a outra obra clássica de Thomas E. Skidmore, cujo título é “Preto no Branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro (1870-1930)”. O livro a ser premiado deverá ser autoral e possuir conteúdo de interesse internacional para que possa ser publicado em inglês e ter sido publicado entre 2013 e 2017.

As inscrições ficarão abertas até 30 de setembro de 2018 e a Comissão Julgadora se reunirá no Rio de Janeiro, no Arquivo Nacional, durante a semana de 19 a 23 de novembro, para escolher o melhor livro a ser premiado. Confira o edital aqui e acesse a ficha de inscrição aqui.

AE

(282 visualizações, 1 hoje)