Um dos carros mais polêmicos de que se tem notícia é Toyota Etios. Desde que foi lançado em setembro de  2012, começou 80% odiado-20% apreciado. Dois anos depois passou a meio a meio. Três anos e meio depois, abril de 2016, passou por melhoria substancial no quadro de instrumentos e atualização dos motores; mais um ano ganhou câmbio manual de seis marchas e passou por retoques de estilo na dianteira. Hoje inverteu, seguramente é 80% apreciado-20% odiado.

O AE sempre o teve em elevado conceito pelo seu elenco de atributos dinâmicos e de espaço interno, que o mercado acabou descobrindo. Sempre ouço elogios de que tem um. Pelo menos entre os nossos leitores o Etios é aprovado, gostam dele, embora grande parte o ache feio (do que discordo, eu já me manifestei muito sobre isso). A opinião quase unânime entre os que fazem comentários sempre foi de que a Toyota deveria ter trazido o Yaris em vez do Etios. Apenas por questão de estilo, de desenho, e, talvez, não ter a pecha de indiano.

Um estilo agradável; colunas traseiras são adesivadas em preto

Pois o Yaris chegou, quase seis anos depois do Etios. Para se inserir no espaço entre o Etios e o Corolla, todo mundo sabe disso. Tem tudo o que o Etios tem mais um câmbio automático CVT de última geração (como o do Corolla) chamado Multidrive e uma série de itens mais. Traz os mesmo motores flex de 1,3 e 1,5-litro (o sedã, só nesta cilindrada) ligeiramente repotenciados.

Os preços foram informados anteontem mesmo, mas aqui estão:

PREÇOS DO TOYOTA YARIS
Modelo
Versão Preço público sugerido
XL 1,3-L 16V manual R$ 59.590
Hatchback 2019 XL 1,3-L 16V CVT R$ 65.590
XL Plus Tech 1,3L 16V CVT R$ 69.590
XS 1,5-L 16V CVT R$ 74.590
XLS 1,5-L 16V CVT R$ 77.590
Toyota Yaris XL 1,5-L 16V manual R$ 63.990
Sedã 2019 XL 1,5-L 16V CVT R$ 68.690
XL Plus Tech 1,5L 16V CVT R$ 73.990
XS 1,5-L 16V CVT R$ 76.990
XLS 1,5-L 16V CVT R$ 79.990

 

O Yaris é maior que o Etios, de quem herdou a distância entre eixos do sedã, 2.550 mm. Nesse tipo de carroceria são 4.425 mm de comprimento ante 4.265 mm. Aumento na largura acompanhou, passou de 1.695 para 1.730 mm. A altura é que perdeu 20 mm, agora é 1.490 mm.

Como no o Etios sedã, e tendo o Yaris o mesmo entre-eixos daquele, o espaço no banco traseiro é ótimo, digo que até  um pouco maior que no Etios. Pode ser que o desenho da traseira de sedã no Yaris tenho permitido deslocar o banco traseiro para trás, o que explicaria a redução de 89 litros na capacidade do porta-malas em relação ao Etios sedã, de 562 para 473 litros.

Ótimo espaço no banco traseiro para mim “atrás de mim”

Este Yaris corresponde ao modelo tailandês, diferente do europeu, que é um pouco menor com 3.960/1.700/151/2.510 mm.

Pode-se dizer, de maneira simplista,  que o Yaris é o Etios vestido a rigor, com linhas mais mais atuais. O  impacto visual das duas versões de carroceria é bom, e pelo histórico da marca deverá incomodar a concorrência.

Ficou mais pesado. Enquanto o Etios hatchback varia de 915 a 945 kg e o sedã, de 965 a 980 kg, no Yaris vai de 1.110 a 1.150 kg, curiosamente sem diferença de peso entre as duas carrocerias.  Na média o Yaris hatchback é 21% mais pesado que o Etios de mesma carroceria e 16,8% mais gordo que o Etios sedã.

Motor de arquitetura moderna e com bloco e cabeçote de alumínio é produzido no Brasil na fábrica em Porto Feliz, SP

Esse fato leva à indagação se o desempenho não foi afetado ao manter motores de mesma cilindrada, mas o fato é a Toyota deu um “tapa” nos motores:

Motor 1,3 Etios 1,3 Yaris 1,5 Etios 1,5 Yaris
Potência cv 88/98 94/101 102/107 105/110
Torque m·kgf 12,5/13,1 12,5/12,9 14,3/14,7 14,3/14,9

Pelo que senti ao dirigir os dois, ambos 1,5 e CVT (1,3 e manual não estavam disponíveis para avaliação no evento de lançamento), o desempenho satisfaz ao se considerar serem veículos de uso normal familiar, mas esperemos até pegar os carros de teste e utilizar nosso percursos de teste habituais.

Na breve condução de ontem  deu para perceber a suavidade do motor e o baixo ruído a bordo, além da alta qualidade de rodagem. Nos acessos de marginais deu para  constatar comportamento dinâmico perfeito, apesar da altura de rodagem 16 mm mais alta em relação ao modelo tailandês.

Surpresa mesmo, e agradável, foi o câmbio CVT de sete marchas virtuais que vão se trocando mesmo em Drive. Parece -se muito com um câmbio automático epicíclico. Trocas manuais podem ser feitas pela alavanca seletora ou por borboletas. Andei nas versões-topo XLS, que têm chave presencial e botão de partida.

Esse câmbio Aisin, importado do Japão e usado também no Corolla, conta com duas marchas mecânicas, reais, para a arrancar mais prontamente. Funcionamento impecável.

Dirigi-lo é agradável, o motor leva bem o carro e as marchas, seja no a automático ou manual, sobem sempre a 5.800 rpm, 200 rpm acima da rotação de pico de potência. O quadro de instrumentos é muito agradável de ler, particularmente me agrada o arranjo do velocímetro se sobrepor ligeiramente ao conta-giros, o que faz a consulta a ambos muito fácil.

O grafismo desses dois é incrível, lembra os instrumentos antigo, um verdadeiro charme. Mas há no lado direito um velocímetro digital de bom tamanho num pequeno mostrador que se sobrepõe ao velocímetro. E no conta-giros 6.000 rpm é com o ponteiro  na vertical. Quem decidiu isso entende de automóvel, a hora de subir marcha se vê sem precisar olhar para o instrumento, basta a visão periférica.

Elogios para todas as versões virem com faróis e luz traseira de neblina — não adianta um sem o outro — e crítica para a luz de rodagem diurna, a DRL, ser acessório original e não item de série ou opcional. De qualquer maneira há lugar definido para ela no para-choque, que vem fechado por uma tampa plástica.

Outras críticas são não haver a função pisca-3 na seta, algo tão útil e prático que já se tornou essencial, tampouco saída de climatização para o espaço traseiro.  Por outro lado, há quatro alças de teto, item tão em baixa ultimamente, porém ofuscado pelo macaco armazenado sob o banco do motorista, má herança do Etios, como é também o tanque de combustível de 45 litros. Cinquenta seria o mínimo para um carro desse porte e que pode funcionar com álcool.

A fábrica terá que resolver um problema de direção que não traz risco algum mas incomoda: na reta, esterçando ligeiramente, bem pouco mesmo, a direção não retorna ao centro (mesma observação do editor Roberto Agresti no Nissan Kicks no recente Teste de 3o Dias). E se a Toyota resolver aplicar faixa degradê no para-brisa. eu e creio que muitos ficaremos gratos.

Essas são as primeiras impressões. Logo a Toyota começará a ceder carros para teste, motores 1,3 e 1,5-L, câmbios manual e automático. Como autoentusiastas que somos pedimos primeiro o  sedã XL manual, única versão 1,5-L que não vem com CVT.

Não há nenhum dúvida de que este Toyota  “meio-de-campo” será muito apreciado pelo mercado.

BS

 

FICHA TÉCNICA YARIS
Hatchback Sedã
Versão XL XL Plus Tech XS XLS XL XL Plus Tech XS XLS
Man CVT CVT CVT CVT Man CVT CVT CVT CVT
MOTORIZAÇÃO
Motor 1,,3l Dual VVT-I 1,5L Dual VVT-I
Designação do motor 1NR-FBE 2NR-FBE
Tipo 4 cilindros em linha, duplo comando de válvulas no cabeçote com variador de fase em ambos, corrente, 4 válvulas por cilindro, atuação indireta por alavancas-dedo roletadas com fulcrum hidráulico para compensação de folga, bloco e cabeçote de alumínio; instalação transversal, flex
Diâmetro e curso (mm) 72,5 x 80,5 72,5 x 90,6
Cilindrada (cm³) 1.329 1.496
Taxa de compressão (:1) 13 +/- 0,3
Potência (cv/rpm, G/A) 94/101/5.600 105/110/5.600
Torque (m·kgf/rpm, G/A) 12,5/12,9/4.000 14,3/14,9/4.000
Rotação de corte (rpm) 5.800
Formação de mistura Injeção no duto
TRANSMISSÃO
Tipo Transeixo manual de 6 marchas + ré ou transeixo automático CVT Multidrive de 7 marchas virtuais + ré, tração dianteira
Ligação motor-câmbio Embreagem monodisco de comando hidráulico (manual) ou conversor de torque (CVT)
Relações das marchas (:1) Manual: 1ª 3,538; 2ª 1,913; 3ª 1,310; 4ª 0,971; 5ª 0,818; 6ª 0,700; ré 3,333. CVT: 2,386 a 0,426
Relação de diferencial (:1) Manual: 4,212; CVT: 5,833
SUSPENSÃO
Dianteira Independente McPherson, mola helicoidal, braço triangular, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora integrada ao eixo
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Relação de direção (:1) 18,6
Número de voltas entre batentes 3,8
Diâmetro mínimo de giro (m) 9,8
FREIOS
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/n.d.
Traseiros (Ø mm) Tambor/n.d
Controle ABS (obrigatório), EBD e assistência à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Liga de alumínio, 5J x 15 (estepe: aço)
Pneus 185/60R15H (estepe temporário 175/65R14T, 80 km/h))
CONSTRUÇÃO Monobloco em aço, hatchback, 4 portas, lugares, subchassi dianteiro Monobloco em aço, sedã, 4 portas, lugares, subchassi dianteiro
DIMENSÕES (mm)
Comprimento 4.145 (sedã: 4.425)
Largura sem espelhos 1.730
Altura 1.490
Distância entre eixos 2.550
Bitola dianteira/traseira 1.470/1.460
Distância mínima do solo 150
PESOS E CAPACIDADES
Peso em ordem de marcha (kg) 1.110 1.135 1.150 1.110 1.130 1150 1130 1150
Peso bruto total (kg) 1550
Carga útil (kg) 440 415 400 440 420 400 420 400
Capacidade máxima de tração (kg) 1.550
Porta-malas (L) 310 473
Tanque de combustível (L) 45
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª/CVT Manual: 37,5 – CVT 44,5
Rotação a 120 km/h em 6ª/CVT (km/h) Manual: 3.200 – CVT: 2.700

 

EQUIPAMENTOS YARIS
Hatchback Sedã
Versão XL XL Plus Tech XS XLS XL XL Plus Tech XS XLS
Man CVT CVT CVT CVT Man CVT CVT CVT CVT
ESTILO
Acab. interno. portas e bancos  revestidos parc. em couro
Acab. volante e manopla câmbio em couro
Acabamento interno das portas em tecido
Acabamento ext. preto na coluna central
Base manopla do câmbio acab. cromado
Controle áudio e comp. bordo no volante
Defletor de teto traseiro
Descansa-braços dianteiros
Difusores de ar c/ acab. na cor prata
Espelhos ext. acion. elétrico cor do veículo e repetidoras de setas integradas
Espelhos ext. acion. elétrico cor do veículo rebatíveis c/comando no descansa-braço e com repetidoras de seta
Grade diant. c/ det. cor do veículo, acab. Total Black e detalhes cromados
Grade inferior tipo colmeia
Grade inferior tipo reta
Maçanetas ext. na cor do veículo
Maçanetas externas cromadas
Maçanetas int. c/ acab. na cor prata
Maçanetas internas cromadas
Para-choques na cor do veículo
Rodas de liga alum. 15″ c/ acab. cor prata
Rodas de liga alum. 15″ com  acab. 2-tons (preto e prata)
CONFORTO E COMODIDADE
Abertura elétrica do porta-malas
Abertura interna do tanque combustível
Acelerador elétrico c/ comando eletrônico
Ajuste de altura do banco do motorista
Ajuste de altura do volante de direção
Ajuste elétrico de altura do facho faróis
Ar-condicionado automático com filtro antipólen e ar quente
Bancos parcialmente em couro
Chave presencial (Smart key)
Computador de bordo com 12 funções: hodômetro total e parcial, autonomia, velocidade média, relógio, termômetro ar externo, marcha em uso e luz de condução econômica
Computador de bordo com visão multifunção (tela 4,2″ TFT de alta resolução com 16 funções: hodômetro total e parcial, autonomia, velocidade média, relógio, termômetro ar externo, marcha em uso, nível de combustível, velocímetro digital, Eco/Walllet e luz de condução econômica e ranking de eficiência com histórico de consumo
Condução ECO indicada no quadro de instrumentos
Console central com dois porta-copos iluminados
Controle de velocidade de cruzeiro
Descansa-braço traseiro c/ porta-copos
Direção eletroassistida indexada à velocidade
Encosto do banco traseiro 60:40
Espelho interno eletrocrômico
Faróis com acendimento automático e luz de acompanhamento
Faróis halógenos projetores com máscara negra e linha guia em LED
Lanternas traseira em LED
Jogo de tapetes dianteiro em borracha
Luz de leitura traseira
Luzes de leitura dianteiras
Painel de instrumentos com tecnologia Optitron
Para-sois com iluminação
Partida por botão
Porta-garrafas nas quatro portas
Porta-moedas localizadas no painel
Porta-objetos com tampa no console central
Porta-revistas no dorso dos bancos diant.
Sensor de chuva
Smart entry, destravamento de porta sem chave
Teto solar elétrico
Tomada 12 V no console central
Vidros elétricos um-toque subida/descida com antiesmagamento
SEGURANÇA
Alarme perimétrico e volumétrico
Apoios de cabeça (5) com reg. de altura
Assistente de partida em aclive
Aviso de cintos dianteiros não atados
Aviso sonoro de faróis ligados (carro estacionado, porta-malas aberto com carro em movimento
Bolsa inflável de joelhos para o motorista
Bolsas infláveis de cortina
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias)
Bolsas infláveis laterais
Câmera de ré
Cintos diant. com ajuste de altura, pré-tensionador e limitador de força
Cintos de três pontos (5)
Controle de estabilidade e tração
Desembaçador do vidro traseiro
Engates Isofix para 2 bancos infantis com fixação superior
Faróis e luz traseira de neblina
Imobilizador de motor
Jogo de tapetes dianteiro em carpete
Limpador de para-bisa intermintente
Travamento autom. de portas a 20 km/h
ÁUDIO
Antena-short pole
Quatro alto-falantes
Quatro alto-falantes e dois tweeters
Sistema de áudio AM/FM, CD player, MP3, tomada USB, Aux-in e Bluetooth
Sistema de áudio central multimídia com tecnologia Harman, tela tátil de 7″, AM/FM, MP3, tomada USB no console central, Bluetoooth e conexão para smartphones e tablets através de espelhamento SDL

 

(13.345 visualizações, 11 hoje)


Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas