O Juvenal Jorge esteve em Buenos Aires em março para o lançamento do novo Citroën C4 Lounge. Agora me coube testá-lo no uso no dia a dia e, francamente falando, eu tinha muita curiosidade de saber como está este sedã da marca da dupla engrenagem de espinha (double chevron) que veio ao mundo em 2011 como C4 Pallas. Antes, o C4, surgido em 2004, só existia em versão hatchback. Agora, em 2018, já modelo 2019, sai o sobrenome Pallas e entra Lounge.

O C4 Lounge é fabricado na Argentina, na cidade de El Palomar na Grande Buenos Aires, de onde nos chega sem gerar imposto de importação por força das regras comerciais do Mercosul. Antes havia as versões Origine, Tendance e Exclusive, agora são Live, Feel e Shine, representando “entrada”, intermediária e topo de linha, na ordem.

Linhas que prometem demorar para cansar

Preços públicos sugeridos são, respectivamente, R$ 69.990, R$ 93.920 e R$ 102.790. Na lista de equipamentos ao final têm-se a visão perfeita das diferenças entre as versões.

A versão testada é a Shine e a cor é vermelho Salta, que acresce R$ 1.450 ao preço. Essa cor é nova e foi escolhida pela fábrica para marcar o lançamento do C4 Lounge.

Belo visual tem o C4 Lounge, que ficaria ainda melhor se tivesse altura de rodagem de país de Primeiro Mundo

A mecânica permanece igual à antiga Exclusive e Tendance (esta posteriormente), com motor 1,6-L THP, turbo, e câmbio automático epicíclico Aisin de seis marchas com trocas manuais e sequenciais pela alavanca (sobe marcha para frente e reduz para trás, como prefiro). Lamentavelmente, só nossos irmãos argentinos têm opção de câmbio manual.

Lamentavelmente mesmo, pois o Paulo Keller testou o Origine com câmbio manual há um ano e gostou imensamente. Vale a pena rever o teste, inclusive o gráfico dente de serra para ver o quão perfeito é esse câmbio manual, que ainda por cima é um 5+E, perfeito para “navegar” a 120 km/h com o motor a 2.900 rpm, menos da metade da rotação de potência máxima (6.000 rpm). Eu também o dirigi, claro, e tive impressão igual à do editor-geral do AE.

De novo, é lamentável apreciadores de sedãs espaçosos e de bom desempenho ficaram privados desse dessa excelente combinação de conjunto motriz por mero capricho da fabricante — melhor dizendo, do marketing da Citroën que, como todo marketing automobilístico, tem suposições fantasiosas do tipo “quem compra carro acima de R$ 70 mil quer câmbio automático”.

Que fique bem claro: não sou contra câmbio automático, especialmente os atuais e seu funcionamento impecável, mas deve haver opção para quem faz questão de câmbio manual. Um direito dos argentinos que é solenemente negado aos brasileiros que poderiam poupar uns bons trocados na hora da compra.

Como o colega Juvenal detalhou bem, as mudanças mais marcantes são a dianteira redesenhada com inclusão de faróis a LED na versão Shine, mais luz de rodagem diurna, novo quadro de instrumentos com velocímetro somente digital, e nova central multimídia que exigiu redesenho de todo o painel. Esta conta com espelhamento total do smartphone, que pode ser comandado pela tela, e funciona em Apple CarPlay, MirrorLink e Android Auto. Há navegador integrado, sempre útil por funcionar mesmo onde o sinal de celular é fraco ou inexistente.

Mas no novo quadro de instrumentos ficou o indesejável reflexo durante o dia e o conta-giros de escala horizontal é difícil de ler num relance, ao contrário do que devem ser todos. Mas o que permaneceu foi o “volante de caminhão” de 380 mm de diâmetro, algo a que não se está mais acostumado. Com o passar das centenas de quilômetros acaba-se tolerando-o, mas esse pormenor deveria ser reavaliado pela fábrica.

O C4 Lounge sofre também do “Mal do Polo” ao exigir premer tecla no painel ou ter a chave na mão para abrir a tampa do porta-malas.

Mais críticas? Elas terminam aqui com a falta da faixa degradê no para-brisa, porque de resto é só aplauso para este franco-argentino.

O motor 1,6-L THP flex, creio dispensar comentários pelos seus 166/173 cv com muita potência desde as mais baixas rotações. Qualquer carro do Grupo PSA (Peugeot, Citroën, DS) que propulsione é só alegria de quem o dirige. O câmbio Aisin EAT6 III acompanha essa excelência com funcionamento e calibração exatos, em que no modo ECO permite retomar velocidade desde as rotações mais baixas sem reduzir marcha.

Chega a parecer um manual nesse aspecto, que permite chamá-lo de “anti-CVT”. Nesse mesmo modo, carro parado e pedal de freio apertado, o conversor de torque desacopla-se, cessando a “briga” entre motor e freio dos carros de câmbio automático que tanto desagrada e só faz elevar o consumo de combustível.

Nas autoestrada, rodar a 2.550 rpm a 120 km/h de velocidade verdadeira traz conforto e baixo consumo, da ordem de 13,5 km/h com gasolina. Mais devagar, tipo 100 km/h  e o consumo cai para 14,5~15 km/h. E no modo ECO o motor cai para marcha-lenta de cerca de 800 rpm ao levantar o pé do acelerador.

Seria bom saber qual o consumo oficial Inmetro/PBVE, mas a Citroën ainda não o informou. Na cidade observei, com trânsito mais solto nesses dias da greve dos caminhoneiros, em torno de 11 km/l, sempre gasolina.

O mancal da semiárvore direita responsável pela parte livre ter mesmo comprimento da semiárvore esquerda

Nas curvas da Estrada dos Romeiros o C4 também está no seu elemento, com dinâmica precisa sob qualquer aspecto, até nos pneus 225/45R17W (Pirelli P7) escolhidos. — mesmo com altura de rodagem “lombadeira-valeteira” típica de Brasil. Até a direção “antiga”, eletro-hidráulica, só dá prazer, combinado com total ausência de puxada ao acelerar forte nas marchas baixas, o chamado torque steer por as semiárvores de tração serem de mesmo comprimento — na da direita há o mancal, depois a respectiva semiárvore.

Há controle e de estabilidade e tração desligável em todas as versões, bem como ajuste do facho de farol de bordo. O controle e limitador automático de velocidade é no raio esquerdo do volante e as funções do computador de bordo são facilmente alternadas por toque num botão na extremidade da alavanca de comando do limpador de para-brisa. E para aquela sinalização de mudança de faixa há o pisca-3.

Digno de menção também o alto volume do relê do indicador de direção, perfeito para ninguém esquecê-lo ligado e, melhor, para desestimular os “brasileiros seteiros” que adoram ficar parados  nas paradas dos semáforos com seta ligada.

Sedã espaçoso para cinco pessoas, todos com seu cinto de três pontos e apoio de cabeça, todos merecedores de receber ar-condicionado, os do banco traseiro bem acomodados no encosto a 29º. O volume do porta-malas não é dos maiores, é de 450 litros, e as dobradiças pescoço-de-ganso não esmagam a bagagem. O tanque é decente com seus 60 litros.

E no Shine é só chegar perto dele com a chave no bolso, tocar num ponto da maçaneta da porta, entrar e dar partida no motor pelo botão à la Porsche, no lado esquerdo do painel. É puxar a alavanca seletora de uma vez para trás, para ‘D’, colocar o cinto (com pré-tensionador) e começar a ter momentos de real prazer — que se repetirá tantas vezes quanto se quiser.

BS

Depois da ficha técnica e da lista de equipamentos a seguir, veja mais fotos.

FICHA TÉCNICA CITROËN C4 LOUNGE 1,6 THP FLEX 2019
MOTOR
Denominação, localização e posição EP6FDTM, dianteiro transversal, flex
Aspiração Superalimentação por turbocompressor de dupla voluta com interresfriador, 1,2 bar
Taxa de compressão (:1) 10,2
Diâmetro dos cilindros/curso dos pistões (mm) 77 x 85,8
Cilindrada (cm³) 1.598
Potência máxima (cv/rpm, G/A) 166173 6.000
Torque máximo (m·kgf/rpm) 24,5/1.400-4.000
Material do bloco/cabeçote Alumínio
N° e arranjo dos cilindros/arrefecimento Quatro em linha/a líquido
Árvores de comando de válvulas/acionamento Duas, corrente
N° de válvulas por cilindro/localização/atuação Quatro/cabeçote/indireta por alavanca-dedo
Variador de fase Comando de admissão
Formação de mistura Injeção direta
Combustível Gasolina comum e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Câmbio/rodas motrizes Automático epicíclico Aisin AW/dianteiras
N° de marchas à frente/alavanca seletora Seis/assoalho, trocas manuais pela alavanca seletora
Relações das marchas (:1) 1ª 4,04; 2ª 2:37; 3ª 1,56; 4ª 1,16; 5ª 0,86; 6ª 0,67; ré 3,39; árvore de saída 0,94:1 influindo em todas as marchas
Relação de diferencial (:1) 4,06
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizador integrada ao eixo
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira
Relação/assistência N.D./eletro-hidráulica
Diâmetro mínimo de curva (m) 11,1
FREIOS
Servoassistência tipo A vácuo
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/283
Traseiros (Ø mm) Disco/249
Controles ABS (obrigatório), distribuição eletrônica das forças de frenagem e auxílio à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 6Jx17 “Djobie”
Pneus 225/45R17W
SISTEMA ELÉTRICO/GERADOR
Tensão nominal (V) 12
Tipo de gerador Alternador com função regenerativa
CARROCERIA
Construção Monobloco, subchassi dianteiro, sedã
Número de portas/número de lugares Quatro/cinco
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento 4.621
Largura (sem/com espelhos_ 1789/2.100
Altura 1.505
Distância entre eixos 2.710
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s, G/A) n.d/9,4
Velocidade máxima (km/h, G/A) 215 (limitada)
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas (L) 450
Tanque de combustível (L) 60
Peso em ordem de marcha (kg) 1.425 (Shine)
Carga útil (kg) 410
GARANTIA
Termo 3 anos
MANUTENÇÃO
Revisões e troca do óleo do motor A cada 10.000 km ou 1 ano
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 46,9
Rotação a 120 km/h, 6ª (rpm) 2.550
Rotação à velocidade máxima, em 5ª (rpm) 6.400

 

EQUIPAMENTOS CITROËN C4 LOUNGE 1,6 THP FLEX 2019
Live Feel Shine
SEGURANÇA
Acendimento piscante das luzes de freio em freada brusca
Ajuste de altura de ancoragem dos cintos dianteiros
Alarme periférico, volumétrico e de levantamento
Apoio de cabeça dianteiro com regulagem altura e inclinação
Apoio de cabeça traseiro com regulagem de altura (3)
Assistente de partida em aclives
Aviso de cinto do motorista desatado
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias)
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias) e laterais
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias), laterais e de cortina
Cintos dianteiros com pretensionador e limitador
Controle de estabilidade e tração
Eco-coaching
Engates Isofix para dois bancos infantis
Faróis Full LED
Faróis halógenos
Faróis e luz traseira de neblina
Luz de curva a partir do farol de neblina
Luzes de uso diurno (DRL) a LEDs
Modos Sport e Eco no câmbo
Retrovisor interno eletrocrômico
Retrovisores externos com ajuste elétrico
Sensores de chuva e crepuscular
Travamento automático das portas ao atingir 15 km/h
CONFORTO
Acesso ao veículo sem chave
Acionamento elétrico um-toque todos os vidros c/ antiesmagamento
Ar-condicionado
Ar-condicionado digital bizona e com saída para traseira
Câmera de ré com tela em cores 16:9 com linhas de trajetória
Comando de áudio no volante
Computador de bordo com termômetro do ar externo
Controle automático de velocidade de cruzeiro e limitador
Descansa-braço entre os bancos dianteiros
Descansa-braço no banco traseiro
Detector de obstáculos traseiros
Partida do motor por botão
Porta-luvas climatizado
Teto solar elétrico
Tomada 12 V
Volante com ajuste de altura e distância
ÁUDIO E MULTIMÍDIA
Centra multimídia de 7″
Central multimídia com CD, MP3, Bluetooth, navegador GPS, comandos no volante, efeito espacialização, tela tátil de 7″, mirror screen para Android Auto e Apple CarPlay
Seis alto-falantes (2 tweeters)
Entrada auxiliar e USB
BANCOS E REVESTIMENTOS
Bancos traseiros divididos 1/3-2/3 com encostos rebatíveis
Pomo da alavanca de câmbio em couro
Revestimento dos bancos em couro
Revestimento dos bancos em tecido
Tapetes dianteiros e traseiros
Volante revestido de couro
Volante revestido de couro com detalhes cromados
ESTÉTICA
Acabamento do painel em prata
Acabamento do painel em preto brilhante
Carcaças dos retrovisores na cor do veículo
Friso cromado entre as lanternas traseiras
Frisos laterais cromados
Maçanetas das portas na cor do veículo
Quadro de instrumentos analógico
Quadro de instrumentos digital personalizável com 5 tons do branco ao azul
Saída de escapamento dupla
Soleiras de todas as portas cromadas
RODAS
Rodas de aluminio16″ Sansiro com pneus 205/55R16W
Rodas de alumínio 17″l Djobe cinza Etincelle com pneus 225/45R17
Rodas de alumínio 17″ Djobe diamantada com pneus 225/45R17
CORES
Branco Banquise (sólida)
Branco Nacré (perolizada)
Cinza Aluminium (metálica)
Cinza Moondust (metálica)
Preto Perla Nera metálica)
Vermelho Salta (metálica, nova cor)

Mais fotos

 

(2.214 visualizações, 1 hoje)