Hamilton e Bottas fazem escolhas conservadoras para Montreal

Ao contrário da maioria das suas rivais, a equipe Mercedes escolheu apenas cinco jogos de pneus hipermacios para o GP do Canadá, uma decisão diretamente ligada ao apagado desempenho dos seus carros no recente GP de Mônaco. Dos 20 pilotos inscritos para a etapa de Montreal, 50% escolheram oito jogos desse composto e outros oito, ou 40%, optaram por sete jogos dessa especificação. Os dois pilotos da Mercedes fizeram escolhas idênticas:  três jogos de supermacios, cinco de ultramacios e outros cinco de hipermacios. Para efeito de comparação, os dois selecionaram nove jogos de hipermacios para a corrida do principado.

A comparação das escolhas de pneus para os GPs do Canadá e Mônaco (Pirelli)

O asfalto de Montreal, pouco abrasivo e as características do traçado permitem que a Pirelli forneça seus produtos de composto mais brando entre os sete disponibilizados este ano. A escolha da Mercedes levou em conta o desempenho de Bottas no final da prova, quando o finlandês admitiu que teve o melhor carro do fim de semana, e reflete a dificuldade da esquadra alemã em explorar os pneus desta temporada. Como o circuito canadense pode ser dividido em uma parte travada e outra de alta velocidade, é bem possível que Hamilton e Bottas já tenham uma estratégica definida para o uso dos pneus: classificação obviamente com os hipermacios (que serão uados nas primeiras voltas) uma parada para os de composto super e um segunda para instalar a especificação ultra no terceiro terço da prova.

Valtteri Bottas declarou que os pneus supermacios funcionaram melhor em Mônaco (Mercedes)

WG

(340 visualizações, 1 hoje)