Tendo já avaliado no uso quase todas as versões do Fiat Argo, testar seu irmão sedã, o Cronos, não trouxe muitas novidades. O AE começa pelo Cronos Drive, que à ausência de complemento no nome indica tratar-se de câmbio manual. O outro Drive é o 1,3 GSR (gear smart ride), de câmbio robotizado.

O que de imediato se nota é a maior maciez da suspensão do sedã e melhor isolamento acústico. Ele tem 9 mm a mais de altura livre em relação ao solo, algo imperceptível. A suspensão é praticamente a mesma, McPherson na frente e eixo de torção atrás, porém voltada para maior conforto de rodagem. Ajuda no conforto o fato de ser sedã, a traseira mais longa tem efeito — pequeno, mas tem — de amortecer as oscilações longitudinais ao rodar sobre piso irregular.

Seu entre-eixos é idêntico ao do Argo: 2.521 mm, não foi aumentado em relação ao do hatch, como costuma acontecer. O espaço para as pernas no banco traseiro é o mesmo do hatch, que por si já é bom.

O porta-malas é dos maiores, 525 litros, enquanto o do Argo é de 300 litros. Como no sedã hatchback, o banco traseiro do sedã três-volumes é rebatível, mas é inteiriço no Drive de série; dividido 60:40 é opcional, que a unidade testada tinha.

Como carro, o Cronos proporciona prazer ao dirigir, dirigibilidade, desempenho, consumo, espaço para todos os ocupantes, nesses aspectos as duas versões de carroceria em nada diferem. Quem gostar de um gostará do outro. Quanto ao preço a diferença é pequena: R$ 1.000; sendo que o Argo 1,3 Drive começa em R$ 54.990 e o Cronos 1,3 Drive em R$ 55.990.

Quanto ao motor, ao testar o Argo 1,3 Drive concluí que este moderno Firefly 1,3-l dá plenamente conta do recado, o que se confirmou no Cronos 1,3 Drive, que, por sinal, pesa 1 kg a menos que o Argo de mesmos motor e câmbio (1.139 kg e 1.140 kg em ordem de marcha). Não só sua boa elasticidade agrada na cidade, por requerer poucas mudanças de marcha, como chega a empolgar na estrada, pois sua pegada em alta é forte e provocante.

Motor Firefly de 1.332 cm³ é voltado a produzir bastante potência em baixa, porém também é bom de alta

São 101/109 cv a 6.000 rpm e 13,7 e 14,2 m·kgf a 3.500 rpm. Vale notar o baixo giro do pico de torque e a grande diferença de rotação entre ele e o de potência máxima, dados esses que caracterizam um motor elástico, confirmado ao dirigi-lo. O diâmetro dos cilindros é bem menor que o curso dos pistões (70 x 86,5 mm), outra característica de projeto voltado à elasticidade. Tem um só comando acionado por corrente, com variador de fase, e duas válvulas por cilindro. Bloco e cabeçote são de alumínio e o motor é moderno e descomplicado.

O câmbio é exatamente o mesmo, mesmas relações de marcha e de diferencial, sendo que em 5ª e última marcha a 120 km/h reais o motor está a 3.620 rpm, uma rotação condizente para o conjunto carro-motor. Na estrada ele vai suave e com boa reserva de potência, apesar de o motor não estar entre os mais silenciosos. Ambos, Argo e Cronos, são bons estradeiros, bem plantados nas retas, pouco sofrem com ventos laterais, e são bons de curva. Em resumo, proporcionam viagens tranquilas e descansadas, e em trechos onde se pode dirigir mais rapidamente divertem com seu bom comportamento.

Gráfico dente de serra do Cronos Drive

A direção eletroassistida é rápida e precisa, e agrada bastante. Pena o volante só ter regulagem de altura, o que não permite obter-se a posição ideal de dirigir, só algo aceitável (esse precioso opcional só vem nas versões Precision, as com motor E.torQ 1,8-l). O posicionamento dos pedais é bom e estes têm bom “peso”, com embreagem leve e freio bom de dosar, além do fácil punta-tacco. Os freios são os mesmos do Argo, a disco ventilado na dianteira e a tambor, na traseira.

Bom desempenho, condizente com a proposta; não aparece na foto, mas o para-brisa tem faixa degradê

Segundo a fábrica, o Cronos Drive faz o 0 a 100 km/h em 12,3/11,5 segundos e atinge máximas de 178/183 km/h. O consumo, segundo o Inmetro, e de 12,4/8,5 km/l na cidade e 14,8/10,3 km/l na estrada. Ao longo dos sete dias de uso o computador de bordo registrou consumos, com um ou outro combustível, bem próximos aos oficiais. Na estrada é sensível a diferença de potência (8 cv) entre um e outro.

Este de teste veio com todos os opcionais, o que eleva seu preço para R$ 64.570. Veio com o Kit Style (R$ 2.990) que é composto de rodas de liga leve, faróis de neblina e banco traseiro dividido, Kit Convenience (R$ 1.990), que traz vidros traseiros elétricos e repetidoras de seta nos retrovisores, e Kit Parking (R$ 1.600), com câmera de ré e sensores, além da pintura no belo, porém caro, branco Alaska (R$ 2.000). Por sinal, a única cor isenta de acréscimo é a preta, tal qual o Ford Modelo T há 110 anos.

O Cronos 1,3 GSR, com câmbio robotizado, começa em R$ 60.990, ou seja, o câmbio robotizado custa R$ 5.000 a mais. Já o Cronos Precision, que vem com o motor E.torQ 1,8-l, começa em R$ 62.990, ou seja, R$ 7.000 a mais. O Precision automático começa em R$ 69.990, e com alguns opcionais é fácil ele ultrapassar R$ 80.000, algo perto de 50% a mais que o Cronos 1,3 Drive testado.

Instrumentos sem regulagem de intensidade da luz; só o painel  da central multimídia a tem

Mas o que falta mesmo é a Fiat lançar uma perua baseada nesses carros. Ficaria linda. E falta tão pouco… E o sucesso seria garantido. E depois dos sugestivos nomes: Argo, a nau de Jasão e seus argonautas; Cronos, o deus do tempo, acho que a Fiat facilmente vai encontrar outro bem nome na mitologia grega. De antemão, aceito sugestões.

AK

 

Nota: será adicionado vídeo proximamente.

 

FICHA TÉCNICA FIAT CRONOS DRIVE
MOTOR
Designação Firefly
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Alumínio/alumínio
Configuração / n° de cilindros L-4
Diâmetro x curso (mm) 70 x 86,5
Cilindrada (cm³) 1.332
Aspiração Atmosférica
Taxa de compressão (:1) 13,2
Potência (cv/rpm, G/A) 101/6.000//109/6.250
Torque (m·kgf/rpm, G/A) 13,7/14,2/3.500
N° de válvulas por cilindro 2
N° de comando de válvulas /acionamento 1 com variador de fase, corrente
Formação de mistura Injeção no duto
Gerenciamento do motor Magneti Marelli
Corte de rotação (rpm) 6.500
ALIMENTAÇÃO
Combustível Gasolina e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Embreagem Monodisco a seco
Câmbio/rodas motrizes Transeixo manual/dianteiras
N° de marchas 5 + ré
Relações de transmissão (:1) 1ª 4,273; 2ª 2,316; 3ª 1,444; 4ª 1,029; 5ª 0,795; Ré 4,200
Relação do diferencial (:1) 4,200
FREIOS
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/257
Traseiros (Ø mm) Tambor/ 203
Controle ABS (obrigatório) e distribuição eletrônica das forças de frenagem
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva (m) 10,5
RODAS E PNEUS
Rodas Aço, 6J x 15
Pneus 185/60R15
PESOS (kg)
Em ordem de marcha 1.139
Carga útil 400
Peso rebocável (sem freio) 400
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, sedã, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
DIMENSÕES (mm)
Comprimento 4.364
Largura sem/com espelhos 1.726/1.962
Altura 1.508
Distância entre eixos 2.521
Bitola dianteira/traseira 1.469/1.502
Distância mínima do solo vazio (m) 158
CAPACIDADES (L)
Porta-malas 525
Tanque de combustível 48
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h, G/A) 178/183
Aceleração 0-100 km/h (s, G/A) 12,3/11,5
CONSUMO INMETRO/PBVE
Cidade (km/l, G/A) 12,4/8,5
Estrada (km/l, G/A) 14,8/10,3
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 33,1
Rotação em 5ª a 120 km/h (rpm) 3.625
Rotação à velocidade máx. (rpm) 5.530
Alcance das marchas a 6.500 rpm (km/h) 1ª 40; 2ª 74; 3ª 118; 4ª 166

 

EQUIPAMENTOS DE SÉRIE E OPCIONAIS FIAT CRONOS DRIVE
Acelerador elétrico com comando eletrônico
Acionamento elétrico dos vidros dianteiros um-toque com antiesmagamento
Ajuste de altura do banco do motorista
Ajuste do volante em altura
Alerta de limite de velocidade e manutenção programada
Apoio de cabeça traseiro para todos os ocupantes
Apoio de pé esquerdo
Ar-condicionado
Banco traseiro rebatível
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias)
Chave-canivete com telecomando para abertura de portas, vidros e porta-malas
Cintos de três pontos para todos os ocupantes
Computador de bordo (distância, consumo médio e instantâneo, autonomia, velocidade média, e tempo de percurso)
Desembaçador do vidro traseiro temporizado
Encosto de cabeça para todos os ocupantes do banco traseiro
Engates Isofix para dois bancos infantis
Iluminação do porta-malas
Limpador e lavador do para-brisa com intermitência
Luz de acompanhamento ao deixar veículo
Monitoramento da pressão dos pneus
Para-sóis com espelhos
Partida a frio sem injeção de gasolina
Pisca-5
Quadro de instrumentos de 3,5″ multifuncional com relógio digital, calendário e informações do veículo em TFT personalizável
Rádio com conexões Bluetooth e USB
Rádio Connect Aux/USB/MP3/AM-FM, áudio streaming, Bluetooth
Rodas de aço estampado 6×15 com calota integrais e pneus de baixa resistência à rolagem 185/60R15
Segunda porta USB para os passageiros traseiros
Sinalização de frenagem de emergência
Sistema multimídia Uconnect c/ tela tátil 7″
Tomada 12 V
Travamento automático de portas e portinhola do tanque ao atingir 20 km/h indicador de portas malfechadas, luz interna de desligamento gradual
Travas elétricas
Verificação do quadro de instrumentos ao ligar ignição
Volante com comandos de rádio e telefone
OPCIONAIS
Acionamento elétrico dos vidros traseiros
Banco traseiro bipartido 60:40
Câmera de ré com linhas dinâmicas
Faróis de neblina
Repetidores de setas nos espelhos
Retrovisores elétricos com função de ré no direito
Rodas de alumínio
Sensor de estacionamento
(20.561 visualizações, 1 hoje)