Local do evento pode ser anunciado dia 22, em São Paulo

O automobilismo brasileiro é bastante identificado pelas provas de longa duração e apesar dos problemas que marcaram a última tentativa de consolidar o País no cenário do WEC (sigla em inglês para o Campeonato Mundial de Resistência), a categoria está prestes a ser incluída no calendário da “super temporada” 2018/19. A empresa N.Duduch está envolvida na promoção do evento, que será anunciado na quinta-feira da semana que vem. O piloto Bruno Senna é o embaixador da competição, que tem o apoio do executivo maior da Federação Internacional do Automóvel (FIA) para o WEC, Gérard Neveu, e Cédric Vilatte, gerente de eventos do campeonato.

No final do ano passado a categoria chegou a ser incluída na programação de Interlagos, porém o assunto não evoluiu a contento. Consultado, Waldner Bernardo, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, admitiu “ter ouvido falar do assunto, e a ideia pareceu ter sido enterrada. Ao que tudo indica, a proposta anunciada no site da empresa é para um evento em 2019, embora a ilustração remeta a carros da temporada de 2017. O autódromo mais apropriado para essa competição é Interlagos.

Com a saída das equipes oficias da Audi (2016) e Porsche (2017), a Toyota ficou como única fábrica disputando a categoria principal do WEC. Para reorganizar a especialidade a FIA e os promotores do WEC organizaram um calendário que inicia dia 5 de maio, com a disputa da 6 Horas de Spa, na Bélgica, e termina na edição 2019 da 24 Horas de Le Mans, a prova mais importante da especialidade e um dos eventos de maior prestígio do automobilismo mundial.

WG

(212 visualizações, 1 hoje)