Da Automotive News Europe

 

O Grupo Volkswagen não mudará seus planos de lançar carros totalmente autônomos Nível 5, mesmo depois de um carro autônomo da Uber atropelar e matar uma mulher que atravessava a rua no Arizona.

O Grupo VW não tem motivos para repensar seus planos, disse o presidente-executivo Matthias Mueller. “Não nos deixaremos sair da nossa estratégia de longo prazo devido a um evento trágico como esse”, disse Mueller à Automotive News Europe na terça-feira por ocasião da coletiva de imprensa dos resultados de 2017 do acionista maioritário da VW, a Porsche Automobil Holding SE.

Na foto de abertura, Matthias Mueller apresenta o conceito autônomo Sedric na Noite VW, véspera do primeiro dia de imprensa do salão suíço.

Mueller instou os consumidores a não tirar conclusões, mas a aguardar os resultados da investigação sobre o acidente da Uber. “Há indícios de que este acidente foi inevitável”, disse ele.

Mueller disse que a indústria precisava redobrar seus esforços para garantir que a tecnologia seja segura e socialmente aceita. Ele alertou sobre a enorme complexidade envolvida na mudança para uma condução mais automatizada.

O Grupo VW planeja lançar uma série de carros elétricos, vans e caminhões totalmente autônomos Nível 5 em ambientes controlados, como os bairros confinados, começando já em 2021.

Sua divisão de mobilidade Moia vai lançar um serviço de mini-ônibus eletrônico de seis lugares em Hamburgo neste ano. Os mini-ônibus terão motorista, mas podem eventualmente ser autônomos.

PSA, nenhuma mudança

A PSA disse que o acidente da Uber não mudará seus testes atuais de autocondução. “A segurança é sempre nossa maior prioridade”, disse uma porta-voz

A PSA vem testando tecnologia de veículos autônomos nas estradas francesas desde 2015 e, no ano passado, iniciou testes com motoristas “não especialistas”, embora um engenheiro esteja no banco do passageiro pronto para assumir o controle, se necessário.

A Renault, que testou veículos autônomos em circuitos fechados na França, disse que não estava em condições de comentar sobre outras empresas ou situações hipotéticas.

O executivo-chefe da Renault, Carlos Ghosn, prometeu iniciar um serviço robotáxi em 2022. O conceito de Renault EZ-GO no Salão de Genebra, este mês, ofereceu um panorama de como seria esse serviço.

A Uber suspendeu os testes de carros autônomos depois que um de seus carros de teste atropelou e matou uma mulher que atravessava a rua no subúrbio de Tempe, em Phoenix, marcando a primeira fatalidade envolvendo um veículo autônomo.

O acidente envolveu um XC90 em modo autônomo com um operador atrás do volante. Elaine Herzberg, de 49 anos, estava empurrando sua bicicleta para atravessar uma avenida de quatro faixas de rolamento, na noite de domingo, quando foi atingida pelo veículo Uber trafegando a cerca de 65 km/h, disse a polícia.

A chefe de polícia de Tempe, Sylvia Moir, disse ao San Francisco Chronicle que, ao ver vídeos tirados do veículo, “é muito claro que teria sido difícil evitar esse acidente em qualquer tipo de modo (autônomo ou humano) baseado em como ela saiu do nada diretamente na pista ”

 

Toyota suspende testes

Depois de publicada esta notícia, chegou a informação de que a Toyota suspendeu os testes de rua de veículos autônomos nos Estados Unidos em consequência do acidente com o carro da Uber. (Automotive News Daily, às 17h52 hora de Brasília)

AE/BS

(392 visualizações, 1 hoje)