A empresa alemã RUF, que desde 1975 modifica Porsches, apresentou seu mais novo produto no Salão de Genebra aberto no dia 8 deste mês e que vai até o próximo domingo. Trata-se da nova versão do SCR, um carro originalmente lançado em 1978, quando além das alterações visuais e de chassi, tinha a potência do motor aumentada de 182 para 220 cv.

Agora, o novo SCR é muito mais que uma alteração de um Porsche, sendo na verdade um carro projetado e construído pela empresa de Alois Ruf, localizada em Pfaffenhausen, próximo a Munique, Alemanha.

Trata-se de uma estrutura com assoalho e carroceria em compósito de fibra de carbono, tudo amarrado por uma gaiola tubular em aço de alta resistência.

O motor é o Porsche seis-cilindros horizontais opostos (boxer) de aspiração natural, com potência de 517 cv a 8.270 rpm e torque máximo de 48 m·kgf a 5.760 rpm. O motor parte do bloco conhecido como Mezger, de cárter seco, projetado originalmente para os 911 GT1 de 1997 de competição, e também usado nos 996 e 997 GT3, mas é todo fabricado pela RUF, tem 4 litros exatos de cilindrada e injeção direta de gasolina.

As suspensões são de triângulos superpostos na frente e atrás, com molas e amortecedores superiores, do tipo pushrod (haste de impulsão), como nos carros de Fórmula 1 e outros monopostos.

O câmbio é manual de seis marchas, tração traseira, e o peso de apenas 1.271 kg em ordem de marcha.

Para segurar o monstro, que chega a 320 km/h, freios com discos de compósito carbono-cerâmica, com seis pistões em cada pinça dianteira, e quatro na traseira.

Como de pouco adianta um carro que ande muito rápido mas que tenha que parar no posto a toda hora, os consumos são muito contidos, com 4,95 km/l em ciclo urbano e 10,3 km/l em estrada, nas medições padrões europeias, bons números para a potência disponível.

O interior é todo em tecido Alcantara, o aerofólio traseiro é móvel de acordo com a velocidade e o preço inicial do modelo, US$ 804 mil na Alemanha (aproximadamente 2,5 milhões de reais). A produção estimada é de 15 unidades, mantendo a habitual exclusividade dos Rufs.

JJ

(1.047 visualizações, 1 hoje)