Da Autocar

O professor David Bailey, que pesquisa e leciona assuntos industriais e reestruturação econômica na Aston Business School, universidade localizada em Birmingham, Inglaterra, declarou ontem que a morte lenta do diesel nos carros na Europa está sendo dirigida por pressões ambientais e confusão dos consumidores.

Ele prevê que em 2025 apenas 15% dos carros novos serão movidos a diesel, acima de 50% a menos do que se previa há alguns anos, antes do governo britânico incentivar a compra de motores a esse combustível. Em 2002, apenas 19,8% dos carros eram a diesel no Reino Unido.

O problema da confusão do público provêm do fato de se achar que todos os diesels são iguais. E não se pode culpar demais as pessoas que não conhecem o assunto, já que qualquer explicação entre níveis de emissões de poluentes é bastante técnico e não desperta nenhuma curiosidade ou vontade de entender. Assim, se adere à ideia errada de que o “diesel é sujo”, e nunca mais querer comprar um carro com esse tipo de motor é visto como atitude responsável.

O professor e os jornalistas da revista Autocar — a mais antiga do mundo, publicada desde 1895 ininterruptamente — acreditam que vale a pena explicar e se fazer entender, pois há razões ambientais e econômicas para se manter o diesel em carros leves, especialmente para quem roda muito ou precisa de carros grandes.

O ponto principal é que o transporte pessoal só ocorre com algum tipo de emissão, seja CO2 ou NOx, principais componentes emitidos pelos ciclos Otto e Diesel, respectivamente. Todos os motores produzem os dois, porém. Discutir qual dos dois é mais nocivo é como comparar bananas com laranjas.

O mais importante é que o comprador de carro escolha o que é melhor para ele, para seu uso e circunstâncias, seja carro elétrico, híbrido, gasolina ou diesel.

Certamente em 2025, ano referido pelo professor Bailey, haverá diferenças nas fatias dos tipos de propulsão nos carros do mercado britânico, e com certeza não deverão ser todos elétricos, como muito se prevê. Só como dado interessante, houve 13,5 mil elétricos vendidos no Reino Unido em 2017, em um mercado de 2,5 milhões de veículos. E aí também há que se entender o verdadeiro impacto ambiental do elétrico, que usa tantos metais raros e cuja energia nem sempre é gerada de maneira limpa.

Vivemos em tempos de mudanças, não há dúvida. Jogar no lixo o que foi feito antes sem analisar os fatos não é algo inteligente. A questão é, alguém com autoridade irá ter coragem de levantar e dizer isso, antes do dano ser irreversível?

JJ

(1.692 visualizações, 22 hoje)


  • Magno Costa

    É bom ter liberdade de escolha. Já guiei carros a diesel lá fora e não teria um. A suavidade dos Otto a partir de 4 cilindros me agrada mais.

  • Mr. Car

    Juvenal, por algumas questões, nem é o caso, mas compraria um carro diesel sossegadíssimo, sem a menor culpa por estar “destruindo o planeta”. Ecoterrorismo comigo não cola. E há enooooooormes intere$$es por trás deste negócio de demonizar os carros a combustão de modo geral.
    Abraço.

  • Cristiano

    Aproveitando o tópico, alguém poderia me explicar porque o diesel há 20 anos atrás custava por volta da metade do preço do alcool e hoje está quase o preço da gasolina?

    • Cristiano, preço de combustível é político e naquela época incidiam menos impostos.

      • Cristiano

        Mas Bob, desculpe minha falta de conhecimento no assunto, mas só incidiu mais impostos no diesel de lá prá cá? Acho um absurdo, naquela época uma picape diesel por exemplo era muito mais cara mas acabava compensando no preço do combustível, hoje em dia está quase o inverso.

    • Luiz AG

      Era subsidiado pelo governo.

  • Nilson

    Está faltando informação acessível e didática para o público em geral sobre as fontes de energia para os transportes, emissões e impacto ambiental de cada uma.
    Gente de todo o tipo está aproveitando esse vácuo, com interesses genuínos ou não, alguns com aspiração a messias, para promover a eletricidade como solução para os males dos combustíveis fósseis.
    Se uma escolha tiver que ser feita, que seja de forma consciente e com lucidez. Como o Juvenal disse, pode ser irreversível.

  • Braulio Stafora

    David, vários pontos a corrigir:
    Quem propôs uma proibição municipal foi o vereador do município. Nada mais lógico que o legislativo municipal legislar sobre o município e o estadual não se meter nisso (se bem que a lógica pouco impera por essas paragens…) O nome do sujeito é Antonio Donato, eleito com 32592 votos na última eleição, filiado ao PT desde 1980, formado, paradoxalmente ou não, em Administração pela USP.
    A lei, que por si é estranha, impede a comercialização dos veículos, o que impacta principalmente nas concessionárias e revendas, e estabelece um cronograma de restrições. Mas há exceções: Veículos de acordo com as normas antipoluição vigentes na época, ônibus, veículos com autorização provisória, etc. No final, é muita mão de obra para tirar caminhões e suves velhas das ruas…
    Já o PT não é comunista. Nunca foi. Na verdade, ele não tem ideologia. Assim como quase nenhum partido atualmente tem. Alguns membros da alta cúpula do PT, quando jovens, usavam o comunismo como desculpa para sair por aí fazendo arruaça. Outros membros, viam o partido como uma forma de dar poder aos trabalhadores mesmo, e uma grande parte, vê o partido como forma de dar poder a si mesmos. Dizer que todo mundo ali é comunista é uma forma de deixar o partido menos bagunçado e mais nobre do que realmente é (afinal, estariam pelo menos todos brigando pelo mesmo ideal…).

    • Newton (ArkAngel)

      O PT não é comunista…ainda.

    • Juvenal Jorge

      Eu acredito que o PT tenha uma linha bem clara: ele é dinheirista.

      • “Ou o Brasil acaba com o PT, ou o PT acaba com o Brasil”. Eta partido nojento!

      • CorsarioViajante

        Hahaha adorei esta!

  • Daniel S. de Araujo

    Pois é, como o diesel alimentando motores de rendimento térmico superior a similares de ciclo otto pode ser tão enxovalhado e execrado?? Na minha lógica não encaixa.

    Em tempo, sinto-me um palhaço sendo obrigado a andar com um carro “flexfool” queimando álcool a 7,5km/L ou 10km/L de gasolina enquanto em outros países é viavel ter um similar a diesel fazendo 18km/L….

    • RoadV8Runner

      Em 2012, em viagem a trabalho de Eindhoven (na Holanda) até Lens (França), o BMW 320d de um diretor da matriz da empresa onde trabalho fez na viagem toda mais de 20 km/l de Diesel, a uma velocidade de cruzeiro de 130 km/h. Se alguém me contasse isso, não acreditaria…

  • heliofig, não havia subsídio na acepção da palavra — não saía dinheiro do caixa do governo — mas impostos diferenciados.

  • heliofig, há ônibus ciclo-Diesel funcionando com álcool na Suécia há anos, mas o álcool precisa ser aditivado com um composto à base de TNT, justamente para explodir no ambiente de ar aquecido pela compressão.

  • Newton (ArkAngel)

    Enquanto os políticos não entenderem que as leis vigentes no planeta Terra não permitem que se gere algo a partir do nada, sem que algo saia prejudicado, essa palhaçada não vai acabar.

    • CorsarioViajante

      Os políticos entendem isso muito bem, mas usam estes modismos a seu favor quando lhes convém.

    • Fat Jack

      Sendo bem honesto, tenho praticamente certeza de que eles sabem e muito bem, para mim o que acontece são fortes interesses financeiros por trás disso tudo. Atualmente quando me surge a dúvida entre burrice/incompetência ou interesses escusos, tendo a começar minha análise inclinado a segunda opção.

  • Renato, sua visão do assunto é mais do que correta.

  • RoadV8Runner, é, o planeta está aquecendo… Imagine se não estivesse, haja vista as baixas temperaturas nos dois hemisférios de novembro até agora. A Mãe-Terra é mais forte do que o Homem pensa.

    • Mineirim

      Bob,
      Certíssimo seu ponto de vista: está nevando até no Saara! Fotos divulgadas esta semana. Realmente está aquecendo…

      • ochateador

        Durante a noite o deserto do Saara pode chegar a -70 ºC.
        Nessa temperatura mesmo a água mais suja congela. Essa água fica em cima do deserto o tempo todo, só não chove durante o dia devido à alta temperatura durante o dia.

        Então funciona da seguinte forma.
        De dia a água fica em forma de vapor em cima do deserto. Conforme o dia vai terminando e a temperatura vai abaixando, o vapor de água vai caindo (ou se aproximando) da terra. A depender da altitude que esse vapor está, ele se congela e vira neve (e a neve cai no solo). Conforme vai amanhecendo a temperatura aumenta e a água volta a ser vapor e a ficar acima do deserto.
        Isso é algo que acontece há muito tempo no deserto do Saara.

  • Douglas, os partidos que você citou não dão nojo como o PT dá.

  • David, esses imbecis desses deputados não sabem ler. A lei chamada Código de Trânsito Brasileiro diz que os municípios podem legislar quando se trata de assuntos de interesse desses, quando não houver dispositivo específico no Código. No caso, inexiste interesse do município uma vez que carros a diesel têm emissões regulamentadas. Em complemento, o caso do rodízio, tratado como interesse do município de São Paulo, porém restringir a circulação, pelo Código, só quando o objetivo for reduzir a emissão global de poluentes, o que tem caráter temporário no evento de órgãos ambientais — secretaria do Verde e do Meio Ambiente, municipal, ou Cesteb, estadual — indicarem níveis de poluição acima do recomendável, o que não tem ocorrido. Não o caráter permanente do rodízio, que já completou 20 anos, um estorvo desnecessário na vida do paulistano e de quem nos visita.

  • Mineirim

    Se não fosse vantagem, na Argentina não usavam. Vi muitos carros pequenos a diesel em Buenos Aires.

  • Elias EP

    Boa tarde a todos!!
    Caro Renato, perfeito o seu comentáio, penso da mesma forma que você… Viva a liberdade de escolhas!!!
    Atenciosamente,
    Elias EP

  • Lorenzo, cientistas negadores já saíram de cena ou foram incentivado$ a sair? Esse frio todo, nos dois hemisférios, veio de onde, de Plutão?

    • Aureo Yogi

      Não foram incentivado$. Foram boicotados, pois só há incentivo$ aos pesquisadores aquecimentistas.

  • Lorenzo, você parece o Al Gore falando… Fala sério, menos de 1 ºC de elevação da temperatura em 120 anos é alarmante? Quanto às cidades costeiras, de imóveis mais valorizados, essa é uma auspiciosa notícia para quem está contando com desvalorização e poder comprar imóveis ali…

  • Ricardo Blume

    Na Europa haverá uma mudança sim quanto ao uso do diesel, mas não se preocupem, há muito país subdesenvolvido no planeta para equilibrar esta conta.

  • Lorenzo Frigerio

    “Políticos” e “canalhas” numa mesma frase é um pleonasmo vicioso.

  • Lorenzo, isso de carregar bateria de tração carro toda hora não me passa pela cabeça. Acho ridículo. Já não basta o celular!

  • Lucas

    E o preço da gasolina está quanto?

  • Aureo Yogi

    Aqui vai um ponto delicado que revela a hipocrisia do cidadão. Quem acredita no aquecimento antropogênico não faz nada para combatê-lo. Deveriam diminuir o consumo de bens, energia e plantar uma horta em casa. Ao invés disso, ficam discutindo politicamente como obrigar os outros a fazê-lo.

  • FocusMan, totalmente risível. Como pode alguém pensar que um gás inodoro e inofensivo aos seres vivos, o dióxido de carbono (CO2), que é o que exalamos na respiração, vai agir como capa térmica e impedir a dissipação do calor da Terra no espaço, como se fosse uma estufa de plantas? Um gás de densidade 1,98 kg/m³ (a do ar é 1,18 kg/m³ vai reter o calor? É melhor esses caras da comunidade científica internacional contarem outra.