Bob Lutz, o mundialmente famoso ex-executivo de empresas automobilísticas, está mais uma vez causando polêmica. Semana passada, em um leilão em Scottsdale, Arizona, EUA, ele recomendou aos colecionadores que comprem o Tesla Model S, pois este será um futuro colecionável.

Sua explicação se baseia no que ele já disse algumas vezes, que a empresa de Elon Musk não irá produzir carros por muito mais tempo, já que ela não conseguiu ainda ter lucro com suas vendas, mediante investimentos enormes desde a fundação em 2003.

Lutz disse “Daqui a vinte e cinco anos, o Model S será lembrado como o primeiro carro elétrico rápido e realmente de boa aparência. Uma pena que eles faliram.”

Suas declarações ao jornal Los Angeles Times foram “semissérias” segundo ele. Ele apontou que os custos da empresa são muito maiores que os lucros, e que ele não vê a situação mudando em breve. “Quando você está constantemente ficando sem dinheiro você não está fazendo uma boa empresa de automóveis” . “Eu não vejo nada no horizonte que vá consertar isso”.

Bob Lutz já falou várias vezes sobre a fragilidade da Tesla. Até mesmo na TV americana ele declarou que a empresa não irá durar muito no negócio de automóveis, logo após a divulgação do resultado do terceiro trimestre de 2017, quando a perda foi de 619 milhões de dólares.

Para ter chance de não confirmar as previsões de Lutz, a Tesla precisa acelerar a produção do Model 3, seu carro mais barato, já que outros concorrentes estão chegando ao mercado, dois exemplos sendo a também americana Lucid e a chinesa Byton, que mostrou seu primeiro conceito nesse último Salão de Detroit. O Model 3 foi apresentado em julho passado, e a previsão era que ao final do ano 5 mil unidades por semana estariam saindo da fábrica, mas apenas 2,425 ficaram prontos no último trimestre de 2017.

De qualquer forma, as entregas subiram 33% no ano, com o número total de 101.312 unidades.

JJ

(1.755 visualizações, 1 hoje)