O Aston Martin Vulcan foi apresentado em 2015 em Genebra, com preço de 2,3 milhões de dólares. Projetado e construído apenas para uso em pistas, causava decepção naqueles que têm vontade de andar em ruas e estradas com tal obra de arte automobilística.

Mas agora está pronta a primeira conversão do Vulcan para as ruas, já homologado no Reino Unido. Dos 24 carros fabricados, este é o primeiro que poderá fazer um passeio por onde os carros normais andam.

A RML Group, empresa britânica de engenharia, foi a encarregada do trabalho, que é independente da fábrica, mas recebeu aprovação para o trabalho. O Vulcan não nasceu como um projeto para as ruas, foi totalmente planejado para corridas, fazendo o trabalho da equipe da RML bastante extenso para chegar à homologação do carro pela autoridade britânica de transporte.

Na foto é possível ver os faróis do novo DB11 montados no Vulcan, mas há muito mais detalhes diferentes que foram desenvolvidos. Freios de funcionamento mais suave, suspensão com um kit para levantar o carro 30 mm, alterações na calibração da caixa de câmbio sequencial de seis marchas e um sistema de arrefecimento melhorado no motor V-12 de 7 litros de 860 cv, para poder enfrentar tráfego congestionado, são os principais itens alterados.

Espera-se que mais 3 ou 4 dos proprietários dos Vulcan de corrida optem por fazer a conversão, de modo a poder utilizar o carro e participar de eventos ou simplesmente passear.

Trata-se de um fato natural, já que uma peça tão rara não deverá ser abusada em pista por todos os seus compradores, alguns deles imaginando o valor de um Vulcan em estado muito bom daqui a alguns anos.

JJ

(774 visualizações, 1 hoje)