A Volkswagen alemã anunciou hoje (4) o lançamento do up! GTI para breve e abriu a carteira de pedidos. Preços a partir de € 16.975, equivalente a R$ 65.354.

O motor é o tricilindro turbo que já conhecemos do  Golf 1,0 TSI e do novo Polo 200 TSI, de 115 cv (aqui 116 cv devido aos 27% de álcool na gasolina) e torque de número mágico 200 (newtons·metro), que na nossa mais conhecida unidade é 20,4 m·kgf.

O desempenho é 0-100 km/h em 8,8 segundos e velocidade máxima de 196 km/h.

Nada foi adiantado sobre câmbio, que tudo indica continua manual ou robotizado de cinco marchas.

Rodas são de 17 polegadas que enchem mais os arcos dos para-lamas devido à altura de rodagem 15 mm menor que o padrão lá (o nosso é 26 mm mais alto do que na Europa, portanto o up! GTI é 41 mm mais baixo que o nosso).

Na carroceria, o defletor de teto é maior para mais força vertical descendente, melhorando velocidade em curva.

O volante de direção é esportivo e revestido de couro, o pomo da alavanca é padrão dos GTI e o revestimento do bancos, xadrez, claro.

As cores são as sólidas Vermelho e branco Puro e as opcionais metálicas prata Escuro e preto Pérola.

O up! GTI inaugura, na indústria, o novo procedimento de teste de consumo WLTP (sigla de procedimento harmonizado de teste de consumo de veículos leves), já adotado por alguns países como Japão, Índia e os da União Europeia, que informa consumo e emissões mais realistas. A nova versão do up! foi medida por este procedimento e registrou consumo médio entre 17,5 e 17,8 km/l.

BS

(1.465 visualizações, 34 hoje)


Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • Mr. Car

    Que bom, Bob! Para os alemães, e a Europa em geral, he, he! Aqui, vamos ficar querendo, eu suponho.
    Abraço.

  • Douglas, a VW poderia produzir o up! GTI aqui mesmo, tem o motor e os câmbios na prateleira e o acerto de suspensão é brincadeira de criança. Sobre as duas novas cores do Sandero R.S., nada por enquanto. Isso demora um pouco mesmo.

    • Pablo Lopes

      Bob,
      Na minha humilde opinião, antes de produzi-lo aqui, seria interessante a VW importar algumas unidades desse “brinquedo”, assim como foi com o Polo GTI de 4ª geração. Até porque a versão de 2 portas foi descontinuada por aqui e a versão europeia por si só, já tem vários diferenças, como tampa traseira em vidro, a linha ascendente na janela lateral traseira, lanternas diferentes da versão nacional e o ar-condicionado digital. Acho que teria bom público.
      E especulando: assim como abordado no post do amigo Antonio F. mais acima, não há planos de atualização para o up! (GTI ), não foi mostrado no plano de lançamentos para a América Latina até 2020. Porém, pode vir importado.

      • Pablo, um up! GTI brasileiro não precisaria necessariamente ser de duas portas, seria suficiente a especificação mecânica, embora pudesse ser de duas portas, esta também disponível na prateleira.

  • Rafael

    Penso exatamente assim. Os modelos que mais desejo não são oferecidos. Polo GT ou GTI (com o 1,4 TSI fabricado aqui), Polo 1,0 TSI manual, ou quem sabe um up! GTI mesmo. É duro ser autoentusiasta, viu?

  • Luiz AG, este é tipo do caso de se ter a faca e o queijo na mão e não aproveitar a oportunidade. Tomara que com um argentino na presidência a VW do Brasil acorde do seu sono letárgico.

  • Humberto

    Creio que ele só não é mais rápido no 0 a 100, pois está limitado pelo atrito do pneu. Que carro fantástico!!! Sou doido para ter um up! TSI.

    Humberto “Jaspion”.

  • Lemming, também fui seco na informação, mas não veio.

  • Antonio F, explique, por favor, como um carro existente pode ser incluído no num plano de lançamento.

  • Antonio F.

    Assim como o Golf, o up! ‘brazuca’ muito provavelmente está com os dias contados, a VW do Brasil deverá vender só a versão importada mais caras desses dois modelos, como este espetacular GTI da matéria.

    • Antonio F., por favor, já que você é um “advinhão”, pode me passar as seis dezenas da Mega Sena de amanhã?

  • Antonio F., vender menos que o esperado não é o mesmo que não decolar. Pela sua teoria, se tivesse “decolado” incluiriam ele nos planos de novos produtos? É isso mesmo o que você acha?

    • Antonio F.

      Neste ponto concordo contigo, Bob, apesar de não ser um sucesso o carro também não é um fracasso, mas como colega MrFreevo7 escreveu esse up! GTI bem que poderia ser um carro de imagem para o modelo.

  • Antonio F., pois meu irmão, eu e ele adolescentes, sonhou com um nome, Kardec. Dias depois viu no jornal o programa do Jockey Club do fim de semana e havia um cavalo com esse nome. Juntou o que pôde de dinheiro, pegando do meu inclusive, foi ao Jockey e apostou tudo no Kardec, um azarão, como se diz no jargão do turfe. Pois o azarão venceu o páreo e ele ganhou o que imagino ser hoje uns R$ 20 mil. Foi uma pena você não anotar os números tão logo acordou! Quanto ao up!, está posicionado onde deve. Não entra no plano de reestruturação e um dia o mercado pode sarar da cegueira. Quem sabe?

  • Alexandre, novas regras ortográficas, escrever as palavras como são grafadas em outras línguas, caso de Nürburgring, Kübelwagen, etc. Esse circunflexo invertido é chamado caron e para o S obtém-se com Alt+0138 no Windows.

    • Alexandre Zamariolli

      Obrigado pela dica. E acabei de descobrir o tal “Š” no espertofone. Bastou incluir o checo entre as opções de idioma do teclado e selecioná-lo nos caracteres especiais derivados do S.

  • Leonardo, dirija o Golf 1,0 TSI e diga se justificaria ou não o up! 1,0 GTI de mesmo motor.

  • Antonio F., antecipadamente agradeço!

  • Marcio

    Eu não sou de comprar carro pelo preço do seguro, mas acho que só de trocar uma letra da sigla TSI as seguradoras enfiariam a faca no bolso do cidadão.

    • Marcio, de bobas as seguradoras não têm nada. Que raça maldita!

  • Humberto, certo, já vem com controle de tração.

  • Vi sim, Jambeiro, a cor ficou muito bem no R.S.

  • Magno Costa

    E deveria ser possível desligar, há situações em que é preciso.

  • Lemming®

    Deus que me livre…
    Estou há dois anos brigando com a VW por problemas nos freios traseiros do meu TSI…

    • Lemming, o que está acontecendo, qual o problema?

  • FaizaZebrada, a VW não informou na nota distribuída à imprensa, mas provavelmente vem.

  • Lemming, é surreal isso. Já falou com a fábrica? É problema de lona de freio, nada mais. Está “colando” no tambor. Quer que eu interfira? Se quiser mande-me nome do proprietário, cidade e estado, e número de chassi. Escreva para [email protected].

  • Antonio F.

    Não me sinto atraído pelo up! TSI porque só acrescentaria (por um preço muito mais caro) um motor mais apimentado em relação ao que já tenho, no resto teria o mesmo espaço, nível de conforto e segurança que já disponho, então não vejo vantagem, partiria logo para um Polo 1,6 MSI ou até o 200 TSI, isso pra ficar dentro da marca, além disso a concorrência está se mexendo e oferecendo bons produtos também.

  • Antônio do Sul

    Aí, também acho que ficaria puxado. Para ter viabilidade comercial, não poderia custar muito mais do que um Sandero R.S.

  • Vitor Medeiros

    Não serviria para esse propósito por causa do preço que queriam praticar. Se o up! fosse mais barato, venderia que nem água.

  • Rafael Castelo

    Que coisa Breno! Fiz o mesmo que você! Mas 3 meses depois da compra do KA eu o vendi e peguei um UP TSI. Levei um certo prejuízo em dinheiro mas não me arrependo. O que eu perdi em relação ao ka foi o espaço interno e uma “central multimídia”, desses dois só o espaço interno faz falta às vezes. Nos outros quesitos, de consumo à construção do veículo, não tem comparação, ou UP é bem superior.

  • RINKUS

    Lemmig
    Ocorreu também o mesmo , sendo que o veículo passou por grandes alagamento e quando no outro dia necessitei usar o carro não saiu do lugar, assim pedi para meu mecânico me socorrer e depois de forçar arrancado para frente e para traz destravou.

  • Daniel

    Exato. Me recordo de ir comprar com meu pai, duas Paratis e três Gols. Com intervalo de anos, obviamente. A concessionária era a Sabrico do Viaduto Antártica, SP. Sempre era um evento… Atendimento nota mil e um showroom eclético, com versões e cores a gosto do freguês. Hoje prefiro passar bem longe de qualquer concessionário da marca. Sempre namorei o up! como segundo carro, mas nunca tive vontade de ir comprá-lo. De anos para cá, só pude presenciar mau atendimento, desonestidade e falta de simpatia em TODAS as VW que precisei fazer revisão ou ir conhecer algum carro. Definitivamente, a VW não sabe mais vender carros. Triste.

  • Maycon, de fato, seria o ideal.