Estas são no Brasil.

Atendendo pedido de mais um dos meus caros leitores, desta vez o “Mr. Car”, fiz uma seleção de comerciais em vídeo de carros que mais gosto. Resolvi me limitar aos vídeos, pois se não a lista seria muito grande, mas mais adiante posso voltar ao assunto apenas com os de meios impressos. Não descarto isso, mas apenas peço tempo — assim como a alguns outros pedidos. Um dos meus maiores defeitos, ou virtudes depende do ponto de vista, é que tenho memória de elefante e não esqueço nada. Não quer dizer que seja rancorosa, não sou, apenas não esqueço. E isso serve para pedidos, comentários, qualquer coisa.

O lado bom disso é que atendo meus leitores ainda que demore um pouco. O lado ruim… bem, não queiram discutir comigo porque, segundo meu marido, lembro coisas que ele disse ou fez e ou capaz de trazê-las à baila numa DR. Mas juro que tento não fazer isso como recriminação e sim com fins didáticos. Colou? Bom, estou trabalhando em melhorar esse aspecto da minha personalidade e tenho feito muitos progressos, mas escanear minha memória e apagar coisas… tenho fracassado estrepitosamente nesse quesito. Apenas na questão de não mencionar fatos ou comentários com objetivos belicosos o que já é muito bom. E ter boa memória não é defeito em si. Além de inevitável, minha cara metade se aproveita disso. Diz que sou seu disco rígido e me pergunta tudo, sabendo que vou lembrar. E lembro.

Mas vamos lá à minha seleção de comerciais feitos no Brasil sobre carros. Deixei de fora alguns que considero geniais que têm a ver com carros mas indiretamente, como os da Ipiranga. Aquele do “é um coco!” é fantástico

1) Chevrolet Diplomata – Diogo Pacheco

Sem dúvida, um dos melhores. Fez parte de uma pequena séria feita pela GM para o Diplomata na qual se destacavam as características de classe do modelo e aqui está a versão completa, pois às vezes é exibida editada. Grande ideia, escalar o maestro Diogo Pacheco, a música, a fotografia… Foi ao ar em 1987. É da brilhante agência McCann Erickson.

 

2) Golf 2015 – Eu não pedi com motorista…

Adoro este vídeo. É bastante recente comparado com os outros, pois foi veiculado em 2015. Novos tempos, novas famílias, mas os sonhos de uma criança podem ser muito parecidos: o carro. Eu mesma lembro de cada carro novo em casa quando era pequena e de como esperávamos, todos, a chegada de um. Claro que o Torino foi o mais esperado porque era uma sensação, mas comprar um carro era um acontecimento. Ninguém ia à loja um sábado apenas porque estava entediado e saía de carro novo. Campanha da sempre excelente WBrasil para a Volkswagen. A cara de sonhador do menino quando toca no vidro do carro é tão comovente quanto a de surpresa quando vê o carro, seu sonho que virou realidade, pela janela do quarto. E lindo o carro azul. Sempre digo que nos lançamentos e nos comerciais o pessoal de Marketing escolhe as cores que mais se destacam e que melhor ficam no carro, mas os consumidores depois compram aquelas que mais vendem: branco, preto e prata.

 

3) Passat 1984 – Partida a frio

Muito legal e uma grande sacada este comercial do Passat 1984 no qual se destaca a partida a frio instantânea. Gosto da originalidade da ideia e de como fixar um conceito em pouquíssimo tempo. Tenho certeza de que depois de assistir todos lembrarão de que o Passat 84 tinha partida a frio instantânea. Às vezes é bom destacar um único ponto de um carro em vez de repetir aquilo que todo mundo já sabe. A qualidade do vídeo é sofrível mas não achei nada melhor. Desculpem.

 

4) Gol 16v turbo – Turbo

Ficou engraçado este vídeo do Gol 16v turbo. A mesma tecnologia dos aviões? Hahaha, mas a comparação com os compressores de refrigerador é engraçadinha. Sem falar na criatividade — referir-se veladamente ao motor 1-litro Fiesta Supercharger, com compressor e não turbocompressor. Novamente, escolheram enfatizar um aspecto apenas do carro, no caso o turbo. Funciona para gravar na memória do público o que era considerado um diferenciador do modelo, que já era muito apreciado pelo público. Foi ao ar em 2001.

 

5) Ford Focus 2009 – Happy together

Ótima publicidade de carro para quem gosta de carro, esta do Ford Focus 2009. Talvez algum terapeuta fale em obsessão. Desenhar o perfil do carro no vidro do boxe do chuveiro? Quem não sorri e fica cantando essa musiquinha durante o comercial e nos seguintes 15 minutos?

 

6) Honda NSX 2010 – Ayrton Senna

Incluí este vídeo porque acho ele memorável. A rigor, não é propriamente um comercial de televisão nem de cinema, mas um filme-tributo a Ayrton Senna feito pela Honda, mas é lindo. Mostra o Honda NSX – 2010 e dura mais de 6 minutos. No final, a cena do sujeito guardando o violino e saindo de cena e a mulher fechando o piano são lindas. E empolgantes as cenas do carro na pista de corrida. A música, o roteiro, tudo simplesmente impecável. Não canso de ver.

 

7) Audi A 3 – Lince

Originalíssimo este vídeo do Audi A 3 comparando o carro a um lince. É de 2000, da agência Almap-BBDO. O carro fez muito sucesso no Brasil e foi muito beneficiado pelo fato de ter fábrica no Brasil. Era um Audi bastante acessível em termos de preço — belo modelo para quem queria um carro de qualidade a um valor que se podia pagar quando comparado com outros. Embora eu não seja tão fã de gatos (gosto, mas prefiro cachorros), acho felinos selvagens belíssimos.

 

8) Omega 1992 – Absoluto (laser)

Lindo este comercial do Omega 1992. O slogan  “Absoluto” definia bem a ideia que o modelo queria passar para seu público. A ideia de “cortar” o carro é ótima, assim como a música — soberba! E chama a atenção que o carro não tinha Insulfilm, como hoje nos comerciais, para não ver quem está dirigindo nem o estilo do motorista. Também um dos meus (muitos) favoritos. Acho um ícone da publicidade de carros no Brasil.

 

 

9) Ford Fusion 2010/2011 – Cinco anos

Genial na minha opinião. Feito para o lançamento do Ford Fusion 2010. A ideia era sublinhar o slogan da Ford: “Quem dirige um novo Ford Fusion fez por merecer”. O filme é da agência JWT e a música é a icônica “Back in black”, da banda de rock AC/DC. Mostra bastante o carro e ainda faz troça com como duas pessoas que aparentemente se paqueram têm visões totalmente diferentes do que poderia ser a relação entre os dois. As feministas devem adorar mas não vou entrar nessa, pois já tem muito mimimi e muita minhoca nas redes sociais e não serei eu a começar mais uma polêmica. Gosto da ironia do comercial, do carro, e da criatividade da agência. Ponto. Sem nenhum outro “ismo”, pelamordedeus!

 

10) Ford Fusion Grand Prix  – Piquet x Mansell

Não podia faltar esta série de quatro filmetes na minha seleção, é claro. A série foi feita em 2013 para internet e lançada semanalmente. Rodada no Velopark, lembro que era à meia-noite e eu ficava conectada esperando o novo capítulo, apesar de que nunca acompanhei novela. Mas isto era diferente. Tenho vários comentários a fazer sobre esta lindíssima superprodução que recria as disputas dos anos 1980 entre o tricampeão Nélson Piquet e o campeão (notaram a diferença??? hehehe) Nigel Mansell. Tudo um pouco em clima de faroeste, de duelo, como o primeiro filme mostra até nos enquadramentos. Mas além da disputa, tem muita informação técnica sobre os carros. Estudei muito semiótica na faculdade e nas pós-graduações, que é o estudo dos símbolos. Observem que Piquet chega de carro, enquanto Mansell vem de helicóptero. Além da diferença de que um “chega por cima”, tem a questão de que transmite a impressão de que Piquet gosta de carros. Como tudo na semiótica é subjetivo, essa é minha interpretação, tá? Ainda nesse campo, Mansell dá um tapa numa placa nos boxes com o número 6 – justamente o número com o qual Piquet corria quando estava na Williams. Na hora da corrida, cada um deixa os boxes de um com o número do carro que tinha na escuderia — o do inglês é um 5. Tem também as cores: Piquet sempre de roupa clara e com carro branco, normalmente associado a anjos e pureza e Mansell de preto e carro idem, coisas “do mal”, tipo “o lado escuro da Força. Claro que o Piquet angelical é peça de ficção, mas… E vejam que sempre achei o Mansell um grande piloto — muito braço, embora não do tipo que entendesse de mecânica, de acerto de carros. Mas rápido, valente e muito, muito bom — especialmente para controlar carros desgovernados. Mas, sinceramente, juntando essas duas feras, dois carros e uma pista, nem precisaria de roteiro, não? Belíssimo comercial. Vale a pena ver.

 

11)  Passat 1974 – lançamento

Música linda, comercial com toda a cara daqueles dos anos 1970. Tem detalhes que agora ficam engraçados, como destacar que o carro vai de 90 a 120 km/h em “segundos”. Claro que não diz se são 2 ou 2.000, mas… e, claro como eram os anos 70 e em plena crise do petróleo, ênfase para o consumo: 12 km/l. Por falar em trilha sonora, saudades das composições daquela época. Onde foram parar essas músicas lindas? Agora temos de ouvir coisas que nem me atrevo a escrever aqui…

 

12) Kombi – despedida

Belíssimo filme de 2014 que marca a despedida da Kombi. Embora não tenha sido produzido no Brasil, foi veiculado aqui e tem participação de pessoas do País nele. Tem até camiseta da seleção! Por isso o incluí. Muito, muito emocionante.

 

13) Kombi – mulheres

Este comercial é de 1997. Fofo, destaca o espaço interno da Kombi de uma forma, digamos, “safadinha”. Muito simpático e marcou época, mas imaginem agora mostrar um menor ao volante…

 

14) Citroën Xsara 1,6 – Multa

Comercial totalmente politicamente incorreto hoje. Mas sensacional do ponto de vista criatividade. Se a ideia é vender um carro rápido, voc6e não pode comprar outro modelo. Destaca que ele vai de 0 a 100 em menos de 10 segundos (hahahaha, OK, é carro de rua) e destaca que modelo 1,6 anda, sim. Aliás, essa é uma briga que eu tenho com meio mundo. Cilindrada tem pouco a ver com velocidade! Mas tem gente que ainda insiste em perguntar quantos centímetros cúbicos tem o motor. Um dia vou responder uma bobagem só para ver se a pessoa sabe o que está perguntando. Voltando ao filme, o sujeito leva uma multa e comemora. Coisas da propaganda. Ótima, por sinal. Acho que é de 2000, mas não consegui confirmar.

 

15) Passat 1983 e Porsche – Um carro econômico

Comercial dos anos 1980, ainda na crise do petróleo — a segunda — quando consumo era uma preocupação para muitos compradores. Mas o Passat era também um carro esportivo, que queria ser conhecido pelo desempenho. Como juntar as duas coisas, então? Este filme mostra que com criatividade é possível. Grande ideia!

 

16) Peugeot 208 2013 – Corrida maluca

Fofíssimo filme. Tem algo de inocência, sabor de infância, mas ainda assim mostra algumas características do carro. Como curiosidade, já que sou um poço de informações de todo tipo, o desenho Corrida Maluca só foi feito durante um ano, de 1968 a 1969 mas é tão marcante que ninguém acha que foram tão poucos capítulos — somente três dezenas. E ninguém jamais venceu a corrida, que sequer terminou na verdade. Mas quem não se lembra de Penélope Charmosa, Dick Vigarista ou da risadinha do cachorro Muttley?

 

17) Audi RS4 – caramujo

Genial este comercial feito no Brasil para a Audi. Extremamente criativo, simpático, inesquecível. Sem falar do carro, que dispensa comentários. Ambos excepcionais. Coitado do caramujo. Save the wagons! Acho que é de 2013, mas infelizmente não consegui confirmar.

 

18) VW – Pé na porta

Mais uma belíssima produção brasileira, esta da Almap-BBDO que levou o prêmio de bronze em Cannes em 2016. O objetivo era divulgar o porta-malas que abria por meio de um sensor. Mas para isso eles recorreram a momentos clássicos em que portas foram abertas com um chute, no melhor estilo filme hollywoodiano. E ainda tem Nosferatu, uau, que medo! Ótima sacada, novamente quando se sublinha apenas um aspecto de um modelo. Funciona superbem.

 

19) Fiat 147 – Escadaria da Penha

Interessante filme de 1976 na linha pré efeitos especiais de computador. Para destacar o aspecto de robustez do carro os publicitários fizeram ele subir as escadarias da igreja da Penha, no Rio de Janeiro. Juraram de pé junto que não foi feita nenhuma preparação no carro.

 

20) Fusca

Nenhuma seleção estaria complete sem algum comercial de Fusca. Aqui vão quatro de uma vez só, da década de 50 que destacam robustez do carro e a velocidade. São hilários atualmente, mas ao mesmo tempo dá saudade. Vale a pena ver, claro

 

Mudando de assunto: novamente vai aqui uma foto. Esta tirada pela própria autora na semana passada na ciclofaixa da Av. Hebe Camargo que cruza a favela de Paraisópolis. Teoricamente, lugar onde seriam usadas bastante as bicicletas. Passo com enorme frequência por lá e vejo muitas motos transitando ali (um perigo, obviamente), já vi um grupo de quatro pessoas sentadas jogando baralho, refrigerador e, bizarrice suprema, um sujeito fazendo a barba, com direito a espelho pendurado numa árvore e tudo. Mas bicicleta, mesmo…

Precisa mesmo de legenda? (Foto: autora)

NG

A coluna “Visão feminina” é de total responsabilidade de sua autora e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.

 

 

(2.073 visualizações, 1 hoje)