A Americar, ou Associação América Latina da Imprensa de Carros, reúne 70 jornalistas de dez países da América do Sul e um do México — Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela — formada em 2013 por iniciativa dos jornalistas gaúchos Cezar Bresolin e Paulo Rodrigues, que juntos com o argentino Carlos Hirz e o brasileiro radicado no México, Sérgio Oliveira, formam o Comitê Organizador do Prêmio Americar. Do Brasil são 32 jornalistas, dos quais um é Bob Sharp, editor-chefe do AUTOentusiastas, e outro, Fernando Calmon, que tem sua coluna semanal publicada no AE.

O objetivo é premiar, mediante processo de votação, os carros que se destacaram no ano na América Latina. São apenas cinco categorias, nada parecido com o que se costuma ver em termos de divisão e subdivisão como, por exemplo, melhor hatchback até 1 litro, melhor hatchback de 1 a 2 litros, e assim por diante.

Parte do grupo brasileiro numa reunião de trabalho

Cinco categorias apenas

As cinco categorias do Prêmio Americar são simplesmente Melhor Carro, Melhor Importado, Melhor SUV, Melhor Picape e Melhor Design.

O que levou a Americar eleger o Melhor da América Latina, e não de cada país — o próprio nome da associação indica — é o fato de a indústria automobilística considerar, cada vez mais, a região e não só o país. Um exemplo é a General Motors do Brasil ter passado a General Motors Mercosul.

A região abrangida pelo Prêmio Americar é um mercado de 5,3 milhões de veículos com uma população de 537 milhões de habitantes (até 2016), números que dão a dimensão da importância do prêmio regional.

O processo de votação começa em outubro com cada jurado escolhendo três modelos de cada categoria. Feita a tabulação, há em novembro a  fase final em que se escolhe os melhores da pré-seleção, daí surgindo o melhor. O resultado aponta tão-somente o vencedor, sem classificação.

Em 2017, resultado, ou “reinado”, que se estende por 2018 até novembro, a votação apontou:

Melhor Carro da América Latina:  Volkswagen Polo – 50% dos votos
Melhor Importado da América Latina:  Audi A5 – 60,2%
Melhor SUV da América Latina: Jeep Compass –  58,4%
Melhor Picape da América Latina: Ford Ranger – 34,6%
Melhor Design da América Latina: Renault Captur – 58,4%

Na foto de abertura, Christian Marxen (diretor de Comunicação da Audi), Alexandre Aquino (gerente da marca Chrysler da FCA) e Carlos Henrique Ferreira (diretor de Comunicação da Renault), recebem o prêmio em cerimônia realizada ontem em São Paulo.

Pablo Di Si, da Volkswagen, recebe o troféu do Prêmio Americar (Fac-símile do jornal Diário da Manhã, de Goiânia, GO)

O troféu da Volkswagen foi entregue anteontem (5ª feira) ao novo presidente da fabricante, Pablo Di Si, por ocasião da noite de apresentação do Virtus, e o da Ford será feito no dia 29 p.v. durante evento de lançamento de novo modelo.

O Prêmio Americar, além da outorga, é simbolizado por um troféu de puro vidro elaborado pelo artista plástico Djair Salvador, de Caxias do Sul, RS. Com 30 centímetros de altura, é desenvolvido com formas que simbolizam o prêmio.

O troféu Americar

AE/BS

(978 visualizações, 1 hoje)


  • Matheus Ulisses P.

    Feio definitivamente não é, mas existem sim outros muito mais belos, sem dúvida!

  • Douglas, mil vezes cinco categorias apenas a mais de 20 , como se vê nesses prêmios. E nada impede que carros de categorias além dessas cinco sejam candidatos ao prêmio. Acho correto critério do Americar.