A Grand C4 Picasso impressiona de várias formas. É uma van digna de destaque, não só por sua evidente elegância, mas pelo conforto e mimos que oferece a todos os sete que podem ir a bordo. É realmente agradável a todos, do motorista aos passageiros. Prepare-se, leitor, pois vou tecer elogios, sim, e muitos, e merecidos. E adianto o único senão: não espere que os bancos da segunda e terceira fileiras sejam macios e aconchegantes como o banco traseiro de um bom sedã, como o do C4 Lounge, por exemplo. Não são para a “diretoria”; são para os filhos da diretoria. Mas não são desconfortáveis, só não são envolventes e aconchegantes.

Atrás é espaçoso, arejado, confortável, porém não aconchegante como um bom sedã

Numa época em que o desenho dos automóveis anda sem refinamento, a Grand C4 Picasso consegue tê-lo diferente, moderno e elegante. E também consegue ser grande sem ser inconveniente, pois mesmo nas confusas ruas paulistanas — onde faixas de rodagem somem e aparecem, se estreitam e alargam, onde carros, motos e ônibus apressadamente se afunilam fundindo-se num mesmo espaço — ela consegue ser prática, ágil, fácil de guiar. Não passa a impressão de ser grande, não dá aquela chata e leve aflição de ela “não caber na rua”, não requer maiores cuidados no tráfego do que um sedã médio.

Tem ótima visibilidade geral. Muito disso vem da criativa solução de dividir a coluna “A” em duas. Em vez de uma grossa coluna, que costuma atrapalhar a visão, há duas colunas finas, e entre elas há um amplo vidro. Ela também é fácil de manobrar, tão fácil que se poderia dispensar seus recursos auxiliares de manobra, como câmera de ré, sensores de distância e assistente de estacionamento.

Visibilidade digna de nota; coluna “A” dividida em duas finas colunas é ótima solução

Como se pode ver, na cidade ela vai bem. E com baixíssimo consumo. Após quatro dias no rodar diário paulistano seu motor THP 165 apresentou uma média de 9,8 km/l de gasolina — ele não é flex. Na estrada fez média de 13,2 km/l rodando a 120 km/h (GPS). Isso, para um veículo desse tamanho e peso, é excelente. Pelo padrão do Inmetro/PBVE, 9,9 km/l na cidade e 12 km/l na estrada.

E tem câmbio automático, um Aisin de 6 marchas, um câmbio que o leitor já deve ter lido seguidos elogios dados pelos editores do AE. Ele serve como referência de ideal, tanto em conforto, como desempenho e economia. E esse baixo consumo é impressionante. É difícil que outra van ou suve grande ofereça tanto quanto e gastando tão pouco. Eu, pelo menos, desconheço.

A v/1000 em sexta marcha é 44 km/h, portanto a 120 km/h, também pelo GPS, o motor segue sereno a 2.700 rpm.

O motor THP 165 oferece tudo o que mais se deseja, que é bom desempenho e economia

Muito desse mérito se deve ao moderno, valente e polivalente motor THP 165 que também equipa diferentes tipos de veículos — desde um hot hatch como o DS3 (1.240 kg) ao suve 3008 da Peugeot (1.300 kg) — e consegue atender perfeitamente a todos. Esta Grand C4 Picasso pesa 1.430 kg, daí a boa relação peso-potência de 8,66 kg/cv, já que o motor gera 165 cv a 6.000 rpm e 24,5 m·kgf já a partir de 1.400 rpm. Não é de admirar que, segundo a Citroën, ela faça o 0 a 100 km/h em rápidos 8,7 segundos e alcance 210 km/h, o que deixa para trás muitos carros com pinta de mais rápidos, velozes e furiosos. Pela sua alta velocidade máxima, atingida com só 165 cv, se vê que ele tem bom coeficiente aerodinâmico (Cx 0,29), já que sua área frontal é evidentemente grande.

Não parece, mas faz o 0 a 100 km/h em 8,7 segundos e atinge 210 km/h

Como visto, essa van está muito bem de trem de força, com ótimos motor e câmbio. De suspensão é um Citroën, ou seja, ótimo acerto, é macia e boa de curva. Mesmo alta, 1.644 mm, sua carroceria pouco rola nas trocas de apoio vindas numa sucessão de curvas. Por óbvio que não é um esportivo, nem tenciona sê-lo, mas sua boa dinâmica passa segurança e real prazer de dirigir. A suspensão é McPherson na frente e por eixo de torção atrás. Freios são a disco nas quatro rodas, dianteiros ventilados.

Desenho que reúne arte e função; velocímetro central tem fácil leitura e a alavanca seletora do câmbio fica na coluna de direção, cômoda e fácil de usar

A direção tem bom peso, não sendo leve e nem rápida demais, como convém a esse tipo de carro, está na medida certa com relação 16:1 e 3 voltas entre batentes; o volante tem diâmetro adequado, 375 mm. O pedal de freio é bom de dosar, progressivo. A diminuta alavanca de câmbio é pivotada na coluna de direção, o que é ótimo por liberar espaço no console e ser muito fácil de usar.

Painel limpo, moderno, elegante, com tela digital central informativa elevada. Nela um velocímetro digital exibe grandes números e o computador de bordo informa haver todas essas regalias gastando pouco combustível. Numa outra tela, abaixo, tátil, comanda-se ar-condicionado, som, navegação, comunicação e entretenimento.

Se o objetivo é mimar a patroa, há apoio para descanso das pernas, aquecimento do assento, apoio de braço regulável e massagem na região lombar

O volante tem regulagem de altura e distância e o banco do motorista conta com ajustes elétricos. Os bancos dianteiros têm aquecimento e massagem na região lombar, sendo que o do passageiro tem um apoio para pernas escamoteável de acionamento elétrico. Na frente é mesmo primeira classe.

Os de trás têm ar-condicionado em separado, com saídas de ar nas colunas. Para distração da moçada que não aprecia as belas paisagens a se descortinar ao longo da viagem, há telas instaladas nos apoios de cabeça dos bancos dianteiros, e entre esses bancos, junto ao assoalho, há inúmeras conexões, suficientes para eles se entreterem com um rock-horror-show ou uma guerra digital contra zumbis extraterrenos. Inclusive, para a preservação do silêncio e da paz interior da cabine, dois fones de ouvido wi-fi e recarregáveis fazem parte desse kit de entretenimento.

Para crianças exigentes: tela individual, ar-condicionado individual, fone de ouvido e mesinha tipo avião

E se mesmo assim a moçada da segunda fileira der trabalho e reclamar, lá atrás, na terceira fileira, há espaço para levar uma psicóloga infantil e um sargento do exército despojado do apito. Assim, o sossego da viagem estará garantido mesmo!

Banco do sargento…

Na estrada segue firme, impassível, silenciosa, suave. Boa de curva, com destaque para o bom comportamento nas curvas de alta, onde distribui igualmente seu peso sobre os eixos. Bons pneus Michelin Primacy 205/55R17 contribuem; é muito segura. Retoma velocidade bem, é realmente prazerosa de dirigir. Viagem longa é com ela, mesmo tendo tanque  de apenas 57 litros sua frugalidade o compensa, e obtém-se boa autonomia.

O porta-malas é de 704 litros com a 2ª fileira de bancos toda avançada, que recuada ainda deixa um volume de  575 l; com os bancos da 3ª fileira armados cai para 130 litros

Caso os de trás sejam do tipo contemplativo, o Grand C4 Picasso, além da suavidade e do silêncio ao rodar, oferece amplas e arejadas janelas, além de um magnífico teto de vidro, panorâmico, ideal para se apreciar  o que realmente vale a pena.

O belo teto panorâmico

E o preço? A versão-topo testada, a Intensive, custa R$ 142.000. Somente a cor branco Banquise não tem acréscimo de preço, pois as demais — vermelho Rubi, cinza Shark, preto Ônix, bege Areia e azul Lazuli requerem pagamento adicional de R$ 1.540. E há os dois pacotes, o Comfort (R$ 10.500) e o Luxe (R$ 25.400). A descrição destes, bem como os itens de série, podem ser vistos na lista de equipamentos em seguida à ficha técnica.

AK

 

Vídeo:

 

FICHA TÉCNICA CITROËN C4 GRAND C4 PICASSO
MOTOR
Denominação EP6CDTM
Tipo 4-cil., 4-tempos, transversal, turbocompressor de dupla voluta com interresfriador, duplo comando de válvulas com variador de fase na admissão, corrente, 4 válvulas por cilindro, gasolina
Diâmetro x curso (mm) 77 x 85,8
Cilindrada (cm³) 1.598
Material do bloco/cabeçote Alumínio
Taxa de compressão (:1) 10,5
Potência máxima (cv/rpm) 165/6.000
Torque máximo (m·kgf/rpm) 24,5/1.400 a 4.000
Formação de mistura Injeção direta, gerenciamento Bosch MED17.4
Pressão de superalimentação (bar) 0,8
TRANSMISSÃO
Tipo Transeixo dianteiro, câmbio automático Aisin EAT6 epicíclico de 6 marchas com trocas manuais e sequenciais por borboletas, mais ré, tração dianteira
Relações das marchas (:1) 1ª 4,048; 2ª 2,375; 3ª 1,557; 4ª 1,160; 5ª 0,851; 6ª 0,672; ré 3,194
Relação do diferencial (:1) 4,065
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Caixa de direção Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Relação de direção (:1) 16
N° de voltas entre batentes 3
Diâmetro do volante direção (mm) 375
Diâmetro mínimo de curva (m) 11,4
FREIOS
Dianteiro (Ø mm) Disco ventilado/304
Traseiro (Ø mm) Disco/290
Controle ABS, EBD e assistência à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 7J x17
Pneus 205/55R17V (Michelin Primacy HP)
Estepe Temporário, 135/90R16M
CONSTRUÇÃO
Arquitetura Monobloco em aço, capô de alumínio, porta de carga e assoalho do porta-malas em compósito de fibra de vidro, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx) 0,295
Área frontal (calculada, m²)) 2,57
Área frontal corrigida (m²) 0,76
DIMENSÕES (mm)
Comprimento 4.597
Largura sem/com espelhos 1.826/2.117
Altura 1.644
Entreeixos 2.840
Bitola dianteira/traseira 1.585/1.590
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas (L) 575/130 c/ 3ª fileira armada
Tanque de combustível (L) 57
Peso em ordem de marcha (kg) 1.430
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h) 210
Aceleração 0-100 km/h (s) 8,7 s
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL INMETRO/PBEV
Cidade (km/l) 9,9
Estrada (km/l) 12
CÁLCULOS DE CÂMBIO
V/1000 em 6ª (km/h) 44
Rotação a 120 km/h em 6ª (rpm) 2.700
Rotação à vel. máxima em 5ª (rpm) 6.000

 

EQUIPAMENTOS CITROËN C4 GRAN C4 PICASSO
SEGURANÇA
Acendimento automático do pisca-alerta em frenagens fortes
Ajuste elétrico retrovisores externos com rebatimento elétrico e luz de acompanhamento de LEDs
Alarme periférico e volumétrico
Alerta de cintos dianteiros não atados
Bolsas infláveis frontais, laterais e cortina (6)
Cintos de segurança de 3 pontos para todos
Cintos de segurança dianteiros e laterais traseiros com pré-tensionador
Controle de cruzeiro e limitador de velocidade
Controle de estabilidade e  tração
Detectores de obstáculos traseiros com indicação gráfica, sonora e câmera de ré
Engates Isofix nos três bancos da segunda fileira
Faróis bixenônio com acendimento automático
Faróis de neblina com função curva (exceto com faróis de xenônio)
Freio de estacionamento elétrico automático com auxílio de partida em aclive
Pack LED 3D: lanternas traseiras de LED com efeito 3D; indicadores de direção dianteiros a LEDs; vidros laterais traseiros e traseiro escurecidos
Limpador de para-brisa com sensor de chuva e indexado à velocidade
Vidros traseiros com trava para crianças
CONFORTO
Abertura/fechamento motorizado da porta de carga
Ar-condicionado automático bizona e ajuste de fluxo nas saídas para a 2ª fileira
Lanterna portátil guardada no porta-malas
Para-brisa Zenith com proteção térmica e para-sóis
Pack Crianças: cortinas nas janelas da segunda fileira; bancos da 2ª fileira com ajuste longitudinal; espelho convexo adicional para vigilância crianças
Porta-objetos entre os bancos dianteiros removível
Tela tátil de 7″ do computador bordo e climatização
Teto panorâmico com proteção térmica e cortina elétrica
Vidros com acionamento elétrico um-toque e antiesmagamento
SISTEMA DE ÁUDIO E MULTIMÍDIA
Bluetooth para telefone e MP3 para o rádio
Central multimídia com tela tátil 7″, MP3, comandos no volante, USB, HD interno e 6 alto-falantes
GPS com mapa do Brasil e tela tátil de 7″ em cores
Painel instrumentos central com tela HD de 12″ personalizável
BANCOS E REVESTIMENTOS
Bancos dianteiros com regulagem de altura
Bancos traseiros individuais, reclináveis, dobráveis e com regulagem longtudinal, 3 bancos na 2ª fileira
Descansa-braços dianteiros reguláveis
Iluminação de ambiente LED no console central e nos pés dos passageiros dianteiros
Mesinhas “avião” e porta-revistas nos encostos do bancos dianteiros
Porta-objetos sob os bancos dianteiros (exceto com Pack Bancos Relax)
Volante revestido em couro com quatro grupos de comando
ESTILO E ACABAMENTO
Barras longitudinais de teto em alum. escovado
Luzes de rodagem diurna (DLR) de LEDs
OPCIONAIS
PACK COMFORT: bancos de couro e tecido Finn + Pack Bancos Relax: cinco apoios de cabeça supercomforto; bancos dianteiros com massageador; banco do passageiro com apoio de perna escamoteável; luzes de leitura nas mesas tipo avião da 2ª fileira; retrovisores externos com memória e indexados à ré, mais Pack Assist 360º: Park Assist sistema de baliza automático, visão 360º (veículo visto de cima e arredores); Smart Move: monitor de ponto cego; retrovisores externos indexados à marcha à ré; detector obstáculos D/T com indicaçação gráfica e sonora
PACK LUXE: Pack Comfort mais Pack Driver Assist: leitor de placas de velocidade, comutação automática de farol alto/baixo, retrovisores eletrocrômicos, alerta de desvio involuntário de faixa, alerta de ponto cego e correção de trajetória, mais assistente de estacionamento, bancos de couro “Cláudia”, mais Pack Bancos Relax: apoios de cabeça Super Conforto, banco do motorista com ajuste elétrico e memória, bancos dianteiros com aquecimento e massageador elétrico, banco do passageiro dianteiro com apoio de perna extensível por acionamento elétrico, mais Pack Multimídia “plug and play” para passageiros da segunda fileira, centrl multimídia com entradas de áudio e vídeo, duas telas LCD integradas aos apoios de cabeça da segunda fileira e dois fones de ouvido sem-fio e recarregáveis, mais Pack Assist 360º: Park Assist sistema de baliza automático, visão 360º (veículo visto de cima e arredores); Smart Move: monitor de ponto cego; retrovisores externos indexados à marcha à ré; detector obstáculos D/T com indicação gráfica e sonora


  • CorsarioViajante

    Eu gosto muito destas “supervans”, que a Citroën sempre ofereceu por aqui. Gosto muito das soluções do interior, bem diferentes e excêntricas, no estilo “nave espacial”, inclusive o estilo externo me agrada.
    Em teoria seriam os carros perfeitos para a família, seja pela versatilidade, pelo conforto ou mesmo pelo consumo. O preço assusta, mas é similar à de muitos SUVs menos equipados e bem menos racionais, lembrando que ela ainda leva até sete pessoas, coisa rara!
    P.S.: faltou uma foto da traseira não?

  • Lorenzo Frigerio

    Legal, mas parece que não escamoteia os bancos no assoalho, como a Pacifica. Se fizesse isso, seria imbatível. Será que são ao menos facilmente removíveis, como as antigas Chrysler Caravan? Pois 142 mil é um bocado por um carro que não faz isso.

  • Fat Jack, só que o “isperto” do comerciante o revende por um bom preço…

  • Fat Jack

    Falando da manutenção somente como exemplo, um cilindro de roda traseiro do 207 custa de 6 a 8 vezes o de qualquer carro de mesmo porte e proposta.

  • Na época do lançamento o desenho do Picasso era bonito, mas ele envelheceu mal e hoje é bem estranho mesmo. Não tira o mérito do carro, que também é um excelente produto.

  • Fernando Glufke

    Arnaldo, tive o prazer de fazer um teste de condução na versão 5 lugares e fiquei ultraimpressionado com o que vi estaticamente e o que senti dinamicamente.
    A francesada se superou no estoque de boas ideias e itens agradáveis para o carro.
    Apesar de tê-la achado linda, sei que isto não é unanimidade, mas a praticidade do carro aliada ao rodar firme do conjunto e com o THP desempenhando sua função com os “pés nas costas” para a proposta deste modelo, fazem dele um pacotaço.
    Vai esbarrar no preço, pois acredito que o número de pessoas dispostas a pagar seu preço, é limitado. Aí vão ter que se reequilibrar para entrar na lei da oferta e da demanda, que cairá drasticamente.
    No mais, parabéns pela avaliação, pois o carro merece mesmo todo o tipo de elogios!

  • Rafael, os vidros traseiros escurecidos fazem parte do Pack LED 3D, de série, descrito na lista de equipamentos.

  • Mike, como assim, tenso?

  • Luconces

    Primeira geração também!?

    O atual não tenho problemas mas a primeira geração é tenso!

  • Luiz AG, não é só manutenção, mas mau uso também. Há pessoas que demolem os carros só ao dirigi-los.

  • Milton, é brincadeira, claro, mas nos meus tempos de juventude, ainda no Rio, dizia-se que todo motorista é esmeril, só que há dois tipos, o esmeril-lixa (demolem) e o esmeril-flanela (não demolem)…

  • Luiz AG, já andei muito de C3 com esse para-brisa e nunca notei isso.