“Vocês não gostariam de testar o Passat?” perguntou-me por telefone o responsável pela frota de imprensa da Volkswagen. Pedi-lhe que aguardasse na linha enquanto verificava se o havíamos testado, para constatar que só no breve percurso de teste no dia do lançamento, 24/11/2015, com matéria publicada no dia 30 seguinte. Como o tempo voa… Disse-lhe que sim, daí esta revisita.

Pegamos a versão Highline, topo, que tem preço público sugerido de R$ 177.432, mas que com essa cor prata Tungstênio, ao lado de outras cinco metálicas, custa R$ 1.893 extras. Se fosse a perolizada pret0 Mystic, R$ 2.711 mais. A única cor sem acréscimo é a sólida branco Puro. O ótimo teto solar acresce mais R$ 5.800 à conta.

Em relação ao produto oferecido no lançamento há 22 meses, a maior parte do Pacote Premium passou a ser de série. Esse pacote, só para informação, pode ser visto agrupado e destacado no final da lista de equipamentos após a ficha técnica. O assistente de mudança de faixa e o sistema de áudio premium Dynaudio Confidence, 10+1 alto-falantes, amplificador digital e subwoofer, foram suprimidos.

Identidade visual da marca de Wolfsburg inequívoca

Esse Passat é o de oitava geração, é produzido na fábrica de Emden, na Alemanha, de onde saíram os milhões de Fuscas para os EUA e Canadá nos anos 60/70, e foi apresentado pela primeira vez no Salão de Paris de 2014. É síntese do que a fabricante alemã oferece em conforto, comodidade, eficiência, desempenho e, sobretudo, prazer de dirigir nesse segmento. Tudo o que se olha e toca nele transmite precisão. Tudo isso deu para perceber no breve teste oferecido no dia do lançamento, mas nada como o uso no dia a dia. É daqueles carros dá pena estacioná-lo na garagem.

Os anos passam e o desenho não cansa

Uma notável mudança é o quadro de instrumentos totalmente virtual e programável (opcional), já visto no Audi TT,  que é um show à parte. Além da precisão de leitura e sem nenhuma paralaxe, o mapa do GPS pode ser colocado entre o conta-giros (à esquerda) e o velocímetro, proporcionando consulta ideal. No velocímetro há uma pequena janela na parte de baixo mostrando a velocidade em dígitos, muito útil.

Quadro de instrumentos virtual e configurável (Foto; divulgação)

A VW informa que a estrutura é completamente nova, a mesma do Golf VII, e que a rigidez torcional aumentou 7,1%, para 30.000 Nm/º. O motor é um 4-cilindros que pelo som parece mais um V-6. Ao comando do pé direito despeja 220 cv já a 4.500 rpm e assim vai até 6.200 rpm, resultado do notável torque de 35,7 m·kgf a 1.500 rpm que segue num “planalto” até 4.400 rpm. Dá gosto sentir o câmbio robotizado de duas embreagens (em banho de óleo) ir empilhando marchas da primeira à sexta e última, seja manualmente ou deixando o câmbio fazer o que ele quer.

O belo “coração” para movimentar com disposição 1.499 kg: 220 cv

O curioso e apreciável nesse câmbio, nesse modelo específico, é o acoplamento das embreagens nas trocas sem a “secura” de outros exemplares da marca e do grupo, que ficaria em desacordo com o espírito deste sedã. É perfeito.

O motor é EA-888 turbo atualizado com coletor de escapamento integrado ao cabeçote e injeção dupla, no duto e direta. A válvula de alívio do turbocompressor é por atuação elétrica e a bomba de óleo é de pressão variável. Os dois comandos (a corrente) têm variador de fase  e as válvulas de escapamento contam com duas alturas de levantamento. Estado da arte mesmo.

É a razão de o peso de 1.499 kg aparentar ser menos, evidenciado pelo 0-a-100 km/h em 6,7 segundos e pela maneira como acelera rápido nas faixas alta de velocidade, para o que o Cx 0,28 com área frontal corrigida de 0,63 m² concorre.

Mesma sensação de leveza vem nas curvas, produto tanto de primorosa suspensão McPherson/multibraço quanto dos pneus 235/45R18W. Se numa viagem um deles furar, o estepe é exatamente igual. E o estepe de dimensões normais não roubou espaço significativo do porta-malas, que é de cavernosos 586 litros e que pode ser muito bem aproveitado, já que a carga útil é de 581 kg. Cinco passageiros de 80 kg podem levar 181 kg de malas e outros objetos. A relação de direção não foi informada, mas certamente está no grupo das rápidas.

É claro que para proporcionar tudo isso, inclusive espaço quase-limusine no banco traseiro (conta com ar-condicionado ali) o Passat teria de ter grandes proporções. São 4.767 mm de comprimento, 1.832 mm de largura sem contar os espelhos (2.083 com), 1.476 mm de altura (aplausos, menos de 1,5 metro) e o indispensável, para tudo isso, entre-eixos de 2.791 mm. As bitolas aumentaram 30 mm em relação à geração anterior.

Eu “atrás de mim”: ótimo espaço

É um carro um tanto longe do ideal para o trânsito denso e suas faixas de rolamento ridiculamente estreitas como as de muitas avenidas de São Paulo, e o diâmetro mínimo de curva de 11,7 metros afeta a agilidade em determinadas condições. Dificilmente se encontrará uma vaga paralela à guia da calçada para ele. Mas dirigi-lo por aí é mesmo muito prazeroso e compensa por larga margem essa desvantagem.

Há novos sistemas de assistência ao motorista, de infotenimento e de comodidade, tornando o rodar ainda mais seguro. Há uma nova geração do controle dinâmico do chassi, com cinco modos de condução e amortecedores com controle eletrônico. Tecnologias como assistência dianteira com frenagem de emergência na cidade e alerta de tráfego traseiro foram incorporadas. Há a função desliga-liga motor nas paradas no trânsito, que pode ser desativada. O freio de estacionamento é elétrico e o veículo conta com a função de freio automático que atua sempre que para, soltando-se ao acelerar.

É mesmo um carro que tem tudo que se precisa para uma utilização agradável  e confortável, com espaço de sobra para ocupantes e bagagem. Quando se quer, atende à perfeição a vontade ou necessidade de andar (bem) rápido. A lamentar apenas — não me canso de ser repetitivo — a falta da faixa degradê no para-brisa. É tão fácil e barato tê-la!

BS

 

FICHA TÉCNICA VW PASSAT 2,0 TSI HIGHLINE
 
MOTOR
Designação EA888
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Ferro fundido/alumínio
N° de cilindros/configuração Quatro/em linha
Aspiração Forçada por turbocompressor, interresfriador de ar
Diâmetro x curso (mm) 82,5 x 92,8
Cilindrada (cm³) 1.984
Taxa de compressão (:1) 9,6
Potência máxima (cv/rpm) 220/4.500 a 6.200
Torque máximo (m·kgf/rpm 35,7/1.500 a 4.400
Corte de rotação (rpm) 6.500
N° de válvulas por cilindro 4, atuação indireta por alavanca-dedo roletada
N° de comandos de válvulas Dois, no cabeçote, correia dentada, variador de fase na admissão e escapamento
Formação de mistura Injeção direta
Gerenciamento do motor Bosch MED
Combustível Gasolina comum (95 octanas RON)
TRANSMISSÃO
Embreagem Duas, automáticas, em banho de óleo
Câmbio Transeixo dianteiro de 6 marchas robotizadas à frente e ré, tração dianteira
Relações das marchas (:1) 1ª 2,933; 2ª 1,792; 3ª 1,125; 4ª 0,773; 5ª 0,811; 6ª 0,636; ré 3,351
Relações de diferencial (:1) 4,769 e 3,444
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora tubular
Traseira Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora tubular
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva (m) 11,7
Relação de direção (:1) n.d.
N° de voltas entre batentes 2,7
FREIOS
De serviço Hidráulico, duplo-circuito em diagonal, servoassistido a vácuo
Dianteiro (Ø mm) Disco ventilado/312
Traseiro (Ø mm) Disco/300
Controle ABS, EBD e assistência à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio 8Jx18, inclusive estepe
Pneus 235/45R18W
Marca e tipo no carro testado Continental ContiSportContact
PESOS (kg)
Em ordem de marcha 1.499
Carga máxima 581
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, sedã 4-portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx) 0,28
Área frontal (m²) 2,26
Área frontal corrigida (m²) 0,63
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento 4.767
Largura sem/com espelhos 1.832 / 2.083
Altura 1.476
Distância entre eixos 2.791
Bitola dianteira/traseira 1.581/1.565
Distância mínima do solo 150
CAPACIDADES (L)
Porta-malas 586
Tanque de combustível 66
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s) 6,7
Velocidade máxima (km/h) 246
CONSUMO (Europeu extrapolado)
Cidade (km/l) 9,8
Estrada (km/l) 13,1
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 55,9
Rotação em 6ª a 120 km/h (rpm) 2.150
Rotação à velocidade máxima, 5ª (rpm) 5.600

 

EQUIPAMENTOS DO PASSAT 2,0 TSI HIGHLINE
Acendedor de cigarros e cinzeiro no console central
Apliques decorativas internas em alumínio escovado (painel e portas)
Apoios lombares nos bancos dianteiros com ajuste elétrico, lado do motorista com função de massagem
Ar-condicionado digital automático Climatronic trizona
Assistente de partida em aclive
Bancos dianteiros com ajuste elétrico e aquecimento, lado do motorista com memória e função de facilitar acesso
Bloqueio eletrônico do diferencial “EDS / XDS”
Bolsas infláveis:duas frontais obrigatórias com desativação do lado do passageiro, duas laterais nos bancos dianteiros e duas de cortina
Câmbio robotizado DSG de 6 marchas com função Tiptronic
Câmera de ré
Cintos de segurança traseiros de três pontos (três)
Computador de bordo com display multifuncional “Premium Color”
Console central com apliques “preto brilhante”
Controle de tração
Controle eletrônico de estabilidade
Descans-braço dianteiro com ajuste de altura e longitudinal, com porta-objetos
Desliga-liga motor nas paradas (Start-Stop)
Detector de fadiga
Direção eletroassistida
Encosto do banco traseiro dividido 40:60 e rebatível, com descansa-braço central e porta-copos
Engates Isofix para dois bancos infantis com ponto de fixação superio
Espelho retrovisor interno eletrocrômico
Espelhos retrovisores externos com ajuste elétrico rebatíveis e com aquecimento e antiofuscamento automático e memória no do lado do motorista
Estepe com roda de alumínio
Faróis  e luz traseira de neblina
Faróis em LED com assistente dinâmico de farol alto e luz de rodagem diurna (DRL) em LED
Freio de estacionamento elétrico e função de freio automático
Freios com ABS obrigatório e EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem)
Frisos laterais cromados
Iluminação ambiente em LED na região dos pés (frente)
Iluminação ambiente monocromática nas decorações das portas
Indicador de perda da pressão dos pneus
Lanternas traseiras escurecidas em LED
Luzes de leitura dianteira e traseira
Para-sóis com espelho e iluminação
Ponteira de escapamento dupla (lado esquerdo e direito)
Porta-copos dianteiro com cobertura
Quadro de instrumentos digital programável
Regulagem dinâmica do facho do farol
Relógio analógico no painel de instrumentos
Revestimento dos bancos em couro “Nappa”
Rodas de alumínio 18″ “Dartford” com pneus autosselantes 235/45 R18
Seleção do perfil de condução “Mode” (Normal/Esporte/Eco/Comforto) com regulagem personalizável do chassi
Sensor crespuscular com luz de aproximação/afastamento do veículo
Sensor de chuva
Sensores de estacionamento dianteiro e traseiro
Sistema de acesso ao veículo sem o uso da chave e botão para partida do motor
Sistema de alarme com comando remoto e destravamento de portas sem chave
Sistema de monitoramento frontal
Soleiras nas portas em aço inoxidável
Tampa porta-malas com abertura por sensor sob o para-choque traseiro
Tapetes adicionais
Tomada de 12 V no console central e porta-malas
Volante multifuncional em couro com comandos do rádio, comp. de bordo, controlador automático de velocidade de cruzeiro e borboletas
PACOTE PREMIUM (itens que agora são de série)
Sistema de infotenimento “Discover Media” com rádio CD-Player, tela tátil de 6,5″, App-Connect, comando de voz, sensor de aproximação, Bluetooth, entrada para dois SD-Cards, conexão USB mais Aux-In com com interface para iPod/iPhone, navegador e 8 alto-falantes (4 são tweeters)
Controle de cruzeiro adaptativo com função frenagem de emergência até 30 km/h
Assistente de estacionamento
Sistema de proteção ativa dos ocupantes

 

(3.856 visualizações, 1 hoje)


Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas