O Jeep Compass foi lançado há um ano exatamente e logo conquistou seu lugar no disputado mercado brasileiro de suves. São quatro versões em ordem ascendente de sofisticação: Sport, Longitude, Limited e Trailhawk.

Sport – é a de entrada, seu motor é o Tigershark 2-litros flex de 159/166 cv com câmbio automático de 6 marchas e tração dianteira; custa R$ 105.990.
Longitude – mesmo conjunto motriz da Sport ou motor Diesel turbo Multijet II de 2 litros e 170 cv acoplado a câmbio automático de 9 marchas com tração 4×4 sob demanda; custam, respectivamente, R$ 114.490 e R$ 141.290.
Limited – com os mesmos conjuntos motrizes da Longitude, mas com maior nível de equipamentos, por R$ 131.990 e R$ 157.990.
Trailhawk – topo de linha,  dotada do mesmo conjunto motriz a diesel, câmbio 9-marchas e tração 4×4 sob demanda, de R$ 158.990.

A versão Limited 2,0 Diesel 4×4 testada traz, além das obrigatórias bolsas infláveis frontais, duas laterais, duas de cortina e uma para os joelhos do motorista; acendimento automático dos faróis; ajuste do volante nos dois planos; borboletas de trocas de marcha; luzes rodagem diurna por LEDs; e muitos outros itens que podem ser conhecidos na lista de equipamentos em seguida à ficha técnica.

O moderno e potente motor Diesel Multijet II está bem isolado da cabine de passageiros

Essa Limited Diesel 4×4 é o veículo ideal para sair de uma festa vestido de black tie, fazer uma longa viagem e chegar inteiro e limpo a uma fazenda no sertão de Mato Grosso, após passar por aguaceiros e lamaçais infestados de jacarés. Com um Compass com o motor flex Tigershark — desde que não haja os tais lamaçais infestados de jacarés — se poderá fazer o mesmo, pois esse moderno motor proporciona igualmente bom desempenho. Já testei um durante uma semana e posso afirmar isso.

Conforto e segurança para três no banco de trás, que dispõem de saída de ar-condicionado

Os números do desempenho — como aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima — mostram resultados praticamente iguais com um ou outro motor, porém a sensação de potência disponível é maior no Diesel. Isso se deve ao maior torque que, além de 74% mais alto, vem em giro mais baixo, 1.750 ante 4.000 rpm do 2,0 flex. Além disso, o câmbio do Diesel é de 9 marchas (o do flex, 6) e me pareceu melhor programado.

Na verdade o está muito bem, salvo um pormenor: no trânsito urbano lento, abaixo de 1.800 rpm ocorre um pequeno tranco ao se procurar retomar velocidade suavemente. É como se houvesse uma tecla liga/desliga no primeiro estágio da aceleração, não há uma progressividade e sim um leve surto, que leva o motor de 1.200 a 1.800 rpm num pulo. Na estrada isso não aparece, mas na cidade essa característica não condiz com o grau de sofisticação do ótimo conjunto motriz deste Compass.

Ambiente requintado, de bom gosto, e muito conforto

O desenvolvimento do produto Jeep, marca da FCA (Fiat Chrysler Automobiles) cabe à engenharia da FCA Latin America, encabeçada pelo seu diretor, o engenheiro italiano Claudio Demaria, conhecido pelo seu trabalho na Fiat antes da fusão, especialmente no acerto de suspensão. Por isso o Jeep Compass não foge à regra: é macio na dose certa e muito bom de curva, fora que a direção eletroassistida é das mais prazerosas, e essa é a base para se gostar de um carro: suspensão e direção boas, motor e câmbio vêm depois. Daí que o Compass é mesmo muito bom de guiar.

As suspensões dianteira e traseira são independentes McPherson, estando aí as bases para a sua maciez e bom comportamento. Os freios são todos a disco, com os dianteiros ventilados.

Um bom desenho que o identifica e o faz destoar da mesmice

Agora, na estrada esse motor Diesel turbo é um gigante. Sobra potência. Impressiona a força de retomada e a naturalidade com que ele sustenta a velocidade, superando aclives como se estivesse no plano, sem que peça mais acelerador. E vai silencioso, ao menos internamente, e tem funcionamento bem suave. A 120 km/h o giro em nona marcha é 1.850 rpm, e nesse ritmo constante o consumo médio indicado pelo computador de bordo foi de 13,5 km/l, muito econômico, portanto. Na cidade é fácil obter mais de 10 km/l.

Como informação, o consumo de homologação Inmetro/PBVE é 9,8 km/l na cidade e 11,4 km/l, na estrada.

Desenho do interior tem o inconfundível estilo Jeep

O câmbio automático, epicíclico, como disse, funciona perfeitamente bem, como costumam fazer praticamente todos os epicíclicos multimarcha modernos. Há o modo manual, que entra ao trazer a alavanca para a esquerda, ou usando as borboletas. Ele sobe marcha ao atingir 4.300 rpm, 550 rpm acima da rotação de potência máxima (3.750 rpm) e também reduz caso se acelere a fundo. É bem convencional, portanto, e condizente com a proposta de suve familiar.

Por ter tantas marchas, nove delas, elas são próximas numericamente umas das outras, ou seja, o “degrau” entre elas é pequeno, o que ajuda na suavidade das trocas. Não hesita em subida de serra, sempre coloca a marcha certa no momento certo. Muito bem programado, casa muito bem com o motor Diesel.

O botão giratório do Selec-Terrain para ajuste de tração e potência para três condições de piso, bem como (no centro) aplicar reduzida e deixar a tração igual nos dois eixos

A central multimídia Uconnect agora é compatível com os sistemas Android Auto e Apple Car Play. O monitor tem 8,4 polegadas. O pacote opcional High Tech inclui itens como controle de velocidade adaptativo e avisos de colisão frontal e de desvio de faixa, entre outros (ver todos os opcionais na lista de equipamentos de série).

Um fora-de-estrada para quem não procura desafios, apesar de não temê-los

No console central pode-se moldar a tração 4×4 do tipo sob demanda para diferentes condições, como neve, lama, areia. É um autêntico jipe, encara sem susto duras paradas, sendo que consegue aliar essa valentia a bom conforto.

O ótimo porta-malas de 410 litros

Para mais detalhes, incluindo aí uma rigorosa explicação da tração 4×4 do Compass, valer ler a matéria do colega Luís Fernando Carqueijo, nosso especialista em off-road.

AK

FICHA TÉCNICA JEEP COMPASS LIMITED 2,0 DIESEL 4X4
MOTOR
Denominação 2.0 MultiJet II 948TE
Descrição 4 cilindros em linha, Diesel, turboalimentado com interresfriador, arrefecido a líquido
Localização e posição Dianteira, transversal
Combustível Diesel S-10
Taxa de compressão (:1) 16,5
Diâmetro e curso (mm) 83 x 90,4
Cilindrada (cm³) 1.956
Potência máxima (cv/rpm) 170/3.750
Torque máximo (m·kgf/rpm) 35,7/1.750
Material bloco/cabeçote Alumínio/alumínio
Nº de comandos de válvulas/acionamento Dois/corrente
Válvulas por cilindro/onde/atuação 4, cabeçote, indireta por alavancas-dedo
Formação de mistura Injeção direta common-rail Bosch, pressão de injeção 1.600 bar
TRANSMISSÃO
Câmbio/rodas motrizes Automático, 9-marchas à frente e uma à ré, 4 rodas motrizes (traseiras sob demanda), comando pela alavanca seletora e borboletas
Relações das marchas (:1) 1ª 4,70; 2ª 2,84; 3ª 1,91; 4ª 1,38; 5ª 1,00; 6ª 0,81; 7ª 0,70; 8ª 0,58; 9ª 0,48; ré 3,80
Relação dos diferenciais (:1) 4,33
SUSPENSÃO
Dianteira Independente McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Independente McPherson, 2 braços transversais, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira eletroassistida
Diâmetro mínimo de curva (m) 11,3
FREIOS
Servoassistência/tipo Sim/a vácuo por bomba
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/305
Traseiros (Ø mm) Disco/278
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 7Jx18
Pneus 225/55R18
CARROCERIA
Construção Monobloco em aço, suve, 4 portas, 5 lugares
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento 4.416
Largura sem/com espelho 1.819/2.033
Altura 1.645
Distância entre eixos 2.636
Bitola dianteira/traseira 1.540/1.540
Distância mínima do solo 218,3
DADOS OFF-ROAD
Ângulo de entrada (º) 28,7
Ângulo de saída (º) 31,9
Ângulo central (º) 23,2
PESOS E CAPACIDADES
Peso em ordem de marcha (kg) 1.717
Carga útil (kg) 400
Rebocável sem/com freio (kg) 400/1.500
Capacidade do porta-malas (L) 410/1.191com banco rebatido
Capacidade do tanque (L) 60
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s) 10
Velocidade máxima (km/h) 194
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL INMETRO/PBVE
Cidade (km/l) 9,8
Estrada (km/l) 11,4
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 na última marcha (km/h) 65,0
Rotação a 120 km/h em 9ª (rpm) 1.850
Rotação à vel. máxima em 8ª (rpm) 3.600

 

EQUIPAMENTOS DE SÉRIE LIMITED 2,0 DIESEL 4X4
Acendimento automático dos faróis
Ajuste do volante em altura e distância
Alarme
Alavanca do câmbio com revestimento em couro
Alerta de limite de velocidade e manutenção programada
Ar-condicionado automático bizona
Assistente à frenagem
Assistente de partida em aclive
Assoalho do porta-malas com revestimento duplo
Banco do motorista com regulagem de altura
Banco do passageiro dianteiro rebatível
Banco traseiro bipartido 60:40 e rebatível
Bancos revestidos parcialmente em couro
Bolsa inflável de joelhos para o motorista
Bolsas infláveis de cortina
Bolsas infláveis frontais (obrigatórias)
Bolsas infláveis laterais
Bolsas porta-revistas no dorso dos encostos dos bancos dianteiros
Borboletas para trocas de marcha no volante
Câmera de ré
Chave presencial – acesso sem chave
Cinto traseiro central de 3 pontos
Cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura
Comandos do sistema de áudio e Bluetooth no volante
Computador de bordo (distância, consumo médio e tempo de percurso)
Controlador automático de velocidade de cruzeiro
Controle de descida
Controle de estabilidade e tração
Controle de estabilidade para trailer (quando com engate Mopar)
Controle eletrônico anticapotagem
CORES, todas sólidas: preto Shadow, verde Recon com teto preto, branco Ambiente com teto preto
Descansa-braço com porta-objetos
Detector de pontos cegos
Direção eletroassistida
Encosto de cabeça traseiro central
Engates Isofix e fixação superior para dois bancos infantis
Espelho interno eletrocrômico
Espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico
Estepe temporário
Estrado do teto com acabamento cromado
Faróis de xenônio
Faróis e lanternas com assinatura em LED
Faróis e luz traseira de neblina
Freio a disco nas 4 rodas com o obrigatório ABS
Freio de estacionamento elétrico
Friso cromado por toda a extensão das janelas do veículo
Ganchos de fixação de carga no porta-malas
Iluminação do porta-malas
Limitador de velocidade
Limpador e desembaçador do vidro traseiro
Luzes de rodagem diurna (DRL)
Maçanetas externas e retrovisores na cor do veículo
Monitoramento de pressão dos pneus
Painel de instrumentos de TFT em cores de 7”
Parafuso antifurto nas rodas
Para-sóis com espelhos
Porta-objetos sob o assento do banco do passageiro
Rádio integrado ao painel com RDS e porta USB
Repetidoras de seta nos retrovisores
Retrovisores externos de acionamento elétrico
Revestimento externo nas colunas das portas
Rodas em liga aro 18’’e pneus 225/55R18
Seletor para 4 tipos de terreno (Selec-Terrain)
Sensor de chuva
Sensor de estacionamento traseiro
Sistema de áudio com tela tátil de 8.4”, Apple Carplay e Android Auto, e comando de voz, seis alto-falantes, USB e Bluetooth
Teto na cor preta
Tomada 12 V no porta-malas
Tomada 12 V no console
Tração 4×4 Jeep Active Drive Low
Travas elétricas nas portas e porta-malas
Válvula antirrefluxo de combustível
Vidros elétricos um-toque com antiesmagamento nas 4 portas
Volante com acabamento em couro
OPCIONAIS
Cores metálicas (R$ 1.650): prata Melfi com teto preto, vermelho Tribal com teto preto, preto Carbon, cinza Antique com teto preto, azul Pacific com teto preto, marrom Horizon com teto preto
Cor perolizada (R$ 2.160): branco Polar com teto preto
INTERIOR: bancos de couro cinza, caramelo ou preto (sem acréscimo de preço)
Teto solar elétrico panorâmico, R$ 7.560
Kit Protection (R$ 1.100): protetor de cárter, protetor de tanque, para-barros dianteiro e traseiro, emblema exclusvo
Pacote High Tech (R$ 14.830): controle de cruzeiro adaptativo, alerta de mudança de faixa, comutação automática farol alto, aviso de colisão frontal, rodas de 19″ com pneus 235/45R19, abertura elétrica da porta de carga, tomada auxiliar de 127 V, ajuste elétrico do banco do motorista, sistema de áudio premium Beats de 508 W, partida remota e assistente de estacionamento

 

(3.599 visualizações, 5 hoje)