Brasileiro assume novo cargo. Action Express muda time. Nasr desembarca na IMSA.

Um dos pilotos mais versáteis da história do automobilismo brasileiro, Christian Fittipaldi prepara-se para iniciar uma nova fase em sua carreira. No ano que vem ele continuará na equipe Action Express, mas dividindo seu talento em duas funções: piloto e diretor esportivo da organização considerada uma das mais fortes do universo IMSA. A decisão anunciada há poucos dias coloca um ponto final em um período de  negociações que se estendeu por mais de um mês e levantou uma dose de incerteza sobre a associação entre Christian e o time norte-americano. Neste fim de semana ele disputa as 10 Horas de Petit Le Mans, em Road Atlanta, etapa de encerramento da temporada IMSA de 2017 e tem chances de conquistar  novamente o título que já esteve em suas mãos em 2014 e 2015.

Paul Newman (E) convenceu Christian a fazer testes em Hollywood (Autoweek)

A carreira de Christian já passou por outras mudanças, uma delas pouco conhecida do grande público: nos tempos em que pilotou para a equipe Newman-Haas (1996/2002), ele foi convencido por Paul Newman a fazer testes em Hollywood visando iniciar carreira cinematográfica. Por motivos variados o tema não evoluiu e o brasileiro preferiu seguir no ambiente em que nasceu, cresceu e se consagrou. Atualmente com 46 anos (18/1/1971), o filho de Wilson e Suzy inicia a transição que vai garantir novas oportunidades em uma carreira que lançou a terceira geração da família Fittipaldi no automobilismo: seu avô Wilson Fittipaldi, o “Velho Barão”, foi o jornalista que acompanhou Chico Landi em sua carreira europeia e criou, junto com Eloy Gogliano, a Mil Milhas Brasileiras. Seu pai e o o tio Emerson dispensam maiores apresentações.

As novas funções de Christian terão impacto direto no relacionamento com patrocinadores e, dada sua experiência com o piloto, também ajudar a equipe Action Express em um momento em que a categoria IMSA inicia uma de suas fases mais competitivas. Nas corridas em que não ocupar o cockpit ele estará a postos para orientar o trabalho de acerto dos carros.

Em agosto a Penske testou em Road Atlanta o Accura que estreia neste fim de semana (Penske/Nigel Kinrade)

A lista de inscritos para 2018 incluem equipes lideradas por Reinhold Joest (ex-chefe da equipe Audi no WEC e que cuidará do programa Mazda) e Roger Penske (Accura/Honda), o que dá ideia do padrão de qualidade dos carros e das disputas que vem por aí. A equipe Penske participa da prova deste fim de semana com um carro que será pilotado por Helio Castro Neves, Juan Pablo Montoya e Simon Pagenaud.

Em 2018 João Barbosa (E) e Filipe Albuquerque(D) serão os titulares do Cadillac DPi #5 (JMD)

O lugar do brasileiro na dupla que formou com João Barbosa e nas últimas temporadas será preenchido pelo também português Filipe Albuquerque, nome que remete a algumas manobras menos eficientes em momentos decisivos de algumas das provas que já fez com a dupla. Nas quatro provas de longa duração de 2018 (24 Horas de Le Mans, 12 Horas de Sebring, 6 Horas de Watkins Glen e 10 Horas Petit Le Mans/Road Atlanta), em uma temporada de 10 corridas, Christian reforçará o duo lusitano. Outra novidade da equipe é a presença de Felipe Nasr, que tem lugar garantido no segundo carro da equipe, fazendo dupla com o estadunidense Eric Curran em todo o campeonato. O inglês Mike Conway será o terceiro nome dessa tripulação.

Felipe Nasr será um dos pilotos do Cadillac #31, ao lado de Eric Curran e Mike Conway (JMD)

No lado técnico a Action Express confirmou a contratação de Tim Keene, cujo currículo inclui vitórias nas categorias IMSA e F-Indy. Keene será o responsável pela operação do carro #31, aquele entregue a Nasr e Conway.

WG

(217 visualizações, 1 hoje)