O Q5 com atualizações gerais acaba de ser mostrado pela Audi do Brasil, no Rio de Janeiro. Com muita coisa nova, o estilo foi atualizado em sua totalidade, sem modificar o carro a ponto de parecer revolucionário, como é de praxe na Audi. Sem prestar atenção, apenas os mais atentos irão ver que muita coisa é nova, como a linha de caráter de cintura, contínua desde a lateral do capô até à lanterna traseira. O capô inclui o topo do para-lamas, o que torna a fresta entre ambos componentes parte dessa linha lateral.

Na realidade essa é a segunda geração do Q5, a primeira lançada inicialmente em 2008 e que já vendeu mais de 1,6 milhão de unidades em todo o mundo.

Por um golpe de sorte, um modelo anterior (dir), ao lado do novo, no trânsito do Rio de Janeiro

Fabricado na nova fábrica mexicana de San José Chiapa, a 200 quilômetros da capital e a 2.400 metros acima do nível do mar e que tem menos de um ano de operação, o Q5 chega em três versões, com o blindado também disponível sob encomenda.

Um ponto muito positivo é a redução aproximada de 50 kg, devido ao uso de alumínio em vários componentes, como capô, além de aços de espessuras variadas e magnésio, que está aplicado até em peças da estrutura dos bancos. Com 4.663 mm de comprimento, 1.893 mm de largura, 1.659 mm de altura e distância entre-eixos de 2.819 mm, o novo Q5 cresceu em relação à geração anterior, mais 34 mm de comprimento, mais 4 mm de altura e mais 12 mm no entre-eixos, sempre importante para melhorar o espaço na cabine. Apenas a largura é menor em 5 mm.

Materiais diversos na nova carroceria

Um dos resultados positivos é o aumento do porta-malas em 10 litros, sendo agora de 550, ou 610 com o banco traseiro na posição mais vertical do encosto, e 1.550 litros com o banco de encosto tripartido baixado. 

O coeficiente de arrasto (Cx) é muito baixo para esse tipo de carroceria, apenas 0,30, ajudando tanbém na redução de ruídos de vento. Muito trabalho de melhoria de fluxo de ar foi feito na parte inferior, com defletores para eixo traseiro, placas lisas para evitar turbulências, silenciador de escapamento com perfil aerodinâmico, maior área de saída de ar do cofre do motor. Um defletor discreto na extremidade traseira do teto também foi otimizado para menor arrasto.

Q5 Ambition que foi experimentado na apresentação

Internamente a novidade é o ar-condicionado trizona, passageiro, motorista e banco traseiro, mas apenas para as versões Ambiente e Ambition, com a mais barata Attraction tendo sistema simples. Essa é bem interessante, com a ausência de peças cromadas ou de metal polido, tendo peças pretas no exterior, e dando ao carro uma aparência de tendência esportiva.

O quadro de instrumentos virtual já presente em outros modelos chega agora ao Q5, com tela de 12,3 polegadas bem em frente ao motorista. As informações podem ser configuradas para mudar totalmente a aparência do painel.

No centro multimídia, o MMI, os comandos estão simplificados, e há um touchpad onde se pode escrever com os dedos para comandar funções. Também  funciona com gestos,  familiares para consumidores acostumados com eletrônicos, como o gesto para dar zoom. Dentro do sistema Audi Connect é possível a conexão à internet, sendo preciso inserir um cartão SIM de qualquer operadora no sistema MMI. Recursos como o Google Street View, por exemplo, pode ser visualizado em todas as perspectivas, além de importar os resultados de buscas para o veículo.

Na segurança de tráfego, o Q5 conta com recursos de alta tecnologia. Em termos de inteligência, os sistemas representam um passo adiante em termos de condução autônoma, como o traffic jam assist – disponível no pacote opcional Assistance Tour – que assume a direção em trânsito congestionado em velocidades de até 65 km/h.

Já o active lane assist ajuda a manter o carro em sua faixa. Alertas avisam o motorista quando a distância para outro veículo ultrapassa os limites para que a troca de faixa seja feita com segurança. Há ainda o assistente de Tráfego Reverso, que avisa e até freia o carro em caso de risco de colisão com pedestres ou veículos ao sair de ré de uma vaga de estacionamento.

Para fazer tudo isso andar bem, o Q5 é dotado do motor EA888 Evo, o 2 litros  TFSI a gasolina de 1.984 cm³. Seus principais refinamentos técnicos são o coletor de escapamento integrado ao cabeçote, o modelo de gerenciamento térmico com válvula rotativa, o Audi Valvelift System (AVS – sistema de levantamento de válvulas), a válvula de alívio (wastegate) elétrica do turbocompressor e a dupla injeção de combustível. Sob carga parcial, a injeção indireta no coletor de admissão suplementa a injeção direta FSI.

O motor desenvolve 252 cv e 37,7 m·kgf, disponível entre 1.600 e 4.500 rpm. Isso permite desempenho ótimo, com aceleração de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e velocidade máxima de 237 km/h.

As três versões contam com câmbio S tronic dupla-embreagemde sete marchas, de trocas quase instantâneas e praticamente imperceptíveis. As mudanças podem ser feitas por meio da alavanca ou de borboletas atrás do volante. Para maior economia de combustível, o câmbio oferece uma função roda-livre, além de o modelo também contar com o sistema Start-Stop 2.0.

 

Há ainda o sistema de tração integral quattro com tecnologia ultra, que distribui a força para as quatro rodas conforme a necessidade. O normal é o Q5 andar com tração dianteira. O sistema desengata o eixo traseiro quando não é necessário e o reativa automaticamente quando exigido, operação efetuada em 0,2 segundo. Esse novo conceito aumenta a eficiência sem reduzir a dinâmica do veículo, mantendo a mesma aderência, controle, estabilidade e segurança. A lógica de acionamento e desligamento da tração traseira é extensa, como explicou o consultor técnico e amigo do AE Lothar Werninghaus, e considera muitas informações que são processadas por oito unidades de comando. Algumas condições que são detectadas por sensores e que fazem a tração ser distribuída para todas as rodas são acelerações fortes, reboque engatado, modo Dynamic ativado e baixa temperatura ambiente. A tração pode chegar a ser 100% traseira, dependendo do uso momentâneo do carro.

No total, o Q5 tem 91 unidades de comando eletrônico para todos seus sistemas, denotando a elevada tecnologia embarcada no modelo, algo que é padrão normal na marca de Ingolstadt.

O novo Q5 combina com precisão características muito diferentes – é esportivo e ao mesmo tempo extremamente confortável. As bases para isso são a recém-desenvolvida suspensão de cinco braços nas quatro rodas e a nova direção eletroassistida. Seis modos de condução podem ser selecionados pelo motorista por meio do sistema Audi Drive Select: off-road, comfort, efficiency, dynamic, auto e individual.

Versões e equipamentos

Desde a versão de entrada Attraction, o novo Q5 traz uma extensa lista de equipamentos de série. Entre os destaques estão sistema Audi Drive Select, ar-condicionado automático, bancos dianteiros com ajuste lombar, computador de bordo com mostrador em cores, controle de cruzeiro com limitador de velocidade, sensor de luz e chuva, volante multifuncional, sistema de monitoramento dos pneus, faróis com ajuste automático de altura, freio de estacionamento automático, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré, Audi smartphone Interface, Audi connect e sistema de navegação. Vem com rodas de 18 polegadas de aro.  Nessa versão o preço é de R$ 244.990.

A versão Ambiente acrescenta aos itens presentes no Attraction ar-condicionado trizona, bancos dianteiros esportivos e com memória para o do motorista, Audi virtual cockpit, teto solar panorâmico Open Sky, porta-malas com abertura e fechamento elétricos e sistema de abertura sem usar as mãos, assistente de estacionamento e partida do motor por botão, além de destravamento de porta sem chave; rodas, de 19 polegadas. Preço R$ 274.990.

Já a Ambition, versão de topo,  traz ainda pacote de luzes internas customizáveis, faróis Full LED, lanternas de LED com indicação dinâmica, assistente de farol alto, frisos decorativos e longarina de teto pretos. Os opcionais, disponíveis apenas para a versão de topo, são compostos pelos pacotes Audi Side Assist, com aviso de abandono de faixa, assistente de Tráfego Reverso e Pre sense traseiro e Assistance Tour, com controle de cruzeiro adaptativo, active lane assist e traffic jam assist, tudo isso e mais rodas de 20 polegadas a R$ 292.990.

Para garantir que o feliz proprietário seja bem atendido pelas concessionárias, há preços de revisões tabelados, disponíveis no site da Audi Brasil, um serviço chamado Airport Service, que busca e devolve o carro em alguns aeroportos, para que manutenções sejam feitas durante viagens, funcionando das 6hoo às 23h00, além da Recepção Direta, onde o dono acompanha com o consultor técnico todas as verificações do que precisa ou não ser feito no carro.

Dirigindo-o em trecho de quase 100 km, é fácil notar a facilidade que o carro passa para o motorista em qualquer condição. O desempenho é ótimo, estabilidade sem qualquer ressalva, e o conforto magnífico em todos os sentidos, do tato até a audição.

Para ajudar a vida com o carro, o porta-malas abre com movimento do pé abaixo do para-choque traseiro, e fecha da mesma forma. Não se precisa largar objetos para abrir a tampa e nem fechá-la.

Agradável a todo instante, o Q5 deixa de lado a sensação de carro alto e difícil de dirigir quando comparado a um carro de passeio comum, fama que persegue os SUVs, mas que aqui não se aplica. Tanto que a Audi trará também a versão esportiva SQ5 em novembro, com motor 3 litros, 354 cv e 51 m·kgf .

Minificha técnica:

Motorização: EA888, 2.0 TFSI

Cilindros / Cilindrada: 4 em linha / 1.984 cm³

Potência (cv): 252 cv a 5.000-6.000 rpm

Torque (m·kgf): 37,7 a 1.600-4.500 rpm

Tração: integral permanentemente quattro

Transmissão: Stronic 7 velocidades, dupla embreagem

Peso em ordem de marcha (kg): 1.720

Comprimento (mm): 4.663

Largura (mm): 1.893

Altura (mm): 1.659

Entre-eixos (mm): 2.819

Capacidade do tanque de combustível (l): 70

Capacidade do porta-malas (l): 550

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,3

Velocidade Máxima (km/h): 237

JJ



  • Jivago Bottenberg

    qual será o desempenho dela blindada?