A Osram traz ao Brasil uma linha de lâmpadas automobilísticas que é sinônimo de durabilidade, a Ultra Life, composta por lâmpadas com vida útil até quatro vezes superior à dos modelos similares originais de fábrica. Os produtos, desenvolvidos na tecnologia halógena, podem chegar a até 100.000 km percorridos sem necessidade de troca.

“Imagine passar anos sem ter que se preocupar com trocas de lâmpadas no farol do carro. Pois é exatamente isso que a linha Ultra Life proporciona. O veículo pode realizar diversas viagens e passar por muitas revisões, mas a qualidade da iluminação seguirá constante”, comenta Marieli Senedez Miguel, responsável pelo marketing para a América Latina da Osram. Esses produtos já são um grande sucesso de vendas em muitos mercados onde a empresa atua, e estou certa de que no Brasil não será diferente. O brasileiro ama carros, mas evita trocar peças por desgaste, por isso durabilidade é um diferenciador de suma importância”, acrescenta ela.

Por suas características únicas, as lâmpadas dispõem de uma garantia equiparável ao tempo que podem durar em um automóvel, com quatro anos de cobertura.

Os modelos de lâmpadas vendidas na linha Ultra Life são o H1, H4 e H7, cobrindo a maioria dos veículos no país. 

A Osram, com sede em Munique, na Alemanha, é uma das líderes em soluções de alta tecnologia para iluminação no mundo. O portfólio da companhia abrange desde lâmpadas, semicondutores ópticos como diodos emissores de luz (LED) a reatores eletrônicos, além de luminárias completas, sistemas de gerenciamento e soluções em iluminação. A Osram é líder de mercado no setor automobilístico. As atividades da companhia têm focado em iluminação por mais de 110 anos.


JJ



  • Eduardo Edu

    Sou “viciado” nas lâmpadas Night Breaker da Osram, mas elas não duram muito. Será que o desempenho de iluminação dessa lâmpada será o mesmo da Night Breaker?

    • Segundo a Osram as Night Breaker duram menos justamente por iluminarem melhor. Seria uma façanha se conseguissem reproduzir a iluminação delas quadruplicando a vida útil em relação a uma halógena comum!

      • Eduardo Edu

        Se pelo menos dobrassem a vida útil da NIght Breaker já seria um feito.

        • Lorenzo Frigerio

          Se você não é taxista que só trabalha à noite, elas duram bastante. Especialmente se comparadas às xingling.

        • Jok Jok

          Uso a Night Breaker desde a primeira geração (que não duravam 6 meses). Depois criaram a Plus. Que durava 10 meses para o meu uso. Agora estou usando a laser. Semana passada meu cunhado ficou impressionado achando que eu estava com luz alta de tanto que ilumina. Como instalei há pouco tempo, não sei a durabilidade, mas por via das dúvidas levo uma lâmpada de reserva caso queime na estrada. Obs: sou míope e dizem que enxergamos menos no escuro

          • Eduardo Edu

            Atualmente uso as NB Ultimate e tenho curiosidade sobre essas laser, será a próxima que irei utilizar.

          • Danilo Grespan

            E é verdade. Eu fiz a LASIK, corrigiu a miopia, mas o mundo continua sendo um pouco mais escuro do que o normal…

    • DPSF

      Também usei muito as Nigth Breaker. Eram boas lâmpadas para melhorar a iluminação, sem ter de apelar para lâmpadas mais fortes ou instalar xenônio (duas coisas que abomino).

      • Eduardo Edu

        As de xenônio, se não são de fábrica, deixam o carro “fake”.

    • Luiz AG

      Pior quando ela solta do suporte… Já ocorreu duas vezes comigo.

    • Fat Jack

      Tenho uma grande curiosidade a respeito delas, elas de fato proporcionam uma iluminação superior?

      • Eduardo Edu

        Totalmente, vale muito a pena. Não consegues mais voltar para a comum. Pena é a durabilidade de 1 ano +/-

      • Iluminam muito bem! O alcance de fato aumenta um pouco e a temperatura de cor da lâmpada é bastante agradável para dirigir de noite… Vale a pena.

      • Eduardo Sad

        Olha, coloquei no Corolla há uns 2 meses. Melhorou muito tanto no farol baixo quanto no alto. Acontece de piscarem farol para mim no sentido contrário e jogarem farol alto assim que eu ultrapasso, por pensarem que estou com o farol alto no retrovisor deles. Isso de incomodar os outros é meio desagradável. Tanto é que retornei no local para verificar regulagem e o funcionário me disse estar perfeito o nível. Acredito na empresa que instalou pois praticamente só mexem com isso e é movimento o dia todo. Vamos levando…

        • lightness RS

          Amigo, isso é ajuste provavelmente, seus faróis estão desalinhados, isso incomoda muito. Até um farol ruim desalinhado causa isso.

    • Guilhermino

      Provavelmente não, senão estaria estampado ostensivamente na embalagem, como sempre fazem mas lâmpadas de maior eficiência. Normalmente há um compromisso entre durabilidade e eficiência luminosa.

    • Eduardo Sad

      Tem dois meses que coloquei a Osram Night Breaker no meu carro. Na própria embalagem já faz uma menção de que a vida útil não é lá essas coisas. Obviamente, cada pessoa tem um tempo de uso com o carro, mas no seu caso, qual foi o prazo de durabilidade das mesmas? Espero que durem ao menos uns dois anos, do contrário fica caro repor isso com frequência.

      • Guilhermino

        Para mim costumavam durar seis meses, mas eu ando com os faróis ligados o tempo todo.

    • Marcelo Junji

      Uso Silverstar num Gol bolinha e Nigh Breaker no Partner, e já usei também Crystal Vision, todos H4. Os dois primeiros iluminam pouca coisa a mais que as lâmpadas standard, quase não se percebe diferença no facho baixo, percebo melhora somente no facho alto com a Night Breaker. A Crystal Vision eu tirei, pois em asfaltos muito escuros ou molhados essas lâmpadas não são boas, elas só iluminam bem placas e pistas de concreto. Para mim essas lâmpadas especiais não valem o que custam.
      Quando dirijo o Doblò fico impressionado com a qualidade da iluminação, nesse não há necessidade nenhuma de alteração nos faróis.

      • Douglas

        Marcelo, tratando de H4 eu fiz uma pequena maluquice que deu certo.
        Comprei a GE Megalight Ultra + 120% no Mercado Livre, instalei e notei pouca diferença.

        Dai tive uma idéia, peguei elas e raspei toda aquela tinta azul com um estilete e muita paciência, depois limpei com álcool 70% e estão iluminando bastante, me surpreendeu.

        Aquela tinta azul atrapalha a passagem da luz.

    • MadSubaru

      Eu tenho as minhas há 1 ano, mas também não sei quanto tempo teve as suas.

      • Eduardo Edu

        Um ano no máximo. Nos faróis de neblina teve algumas que duravam 6 meses.

        • MadSubaru

          Nem me fale. Custa os olhos da cara. Se queimar, vou de LED mesmo.

  • Bruno Bertha

    O Fiesta Rocam que temos em casa veio equipado de fábrica com lâmpadas de farol Osram made in Germany. Foram cinco anos e 55 mil km para queimar a primeira lâmpada, que foi substituída por uma Philips paralela. Parou de funcionar com menos de 1 ano.

  • Cláudio P

    É sempre bom poder contar com maior durabilidade, mas essa notícia me leva a uma questão. Tenho um Peugeot 206 2006 com 107 mil km. O carro é meu desde de zero-km e até hoje a única lâmpada que tive que substituir foi uma luz da placa queimada. Aliás, a luminária completa, pois é lacrada e não permite substituir só a lâmpada. Os faróis são duplos com duas H7 para o baixo e duas para o alto, além das H1 dos faróis auxiliares, todas originais de fábrica, assim como as demais lâmpadas das luzes de seta, repetidores, freio e posição. Será que tive muito sorte?

    • Bruno Passos

      Também fiquei com dúvida referente à durabilidade divulgada. Aqui em casa tem um Corsa 2008 com pouco mais de 100.000 Km rodados e as lâmpadas são originais também, nenhuma lâmpada trocada ainda. Se bem que agora com essa obrigatoriedade de se andar de faróis acesos em rodovias, mesmo em dias de verão de alta luminosidade ambiente, talvez a “quilometragem” de troca da lâmpada seja reduzida.

      • Karudo

        Em 1996 comprei um Corsa 1,6-l novo. Nos seis anos em que fiquei com ele, não troquei nenhuma lâmpada e nem mesmo a bateria.
        Em compensação, meu Novo Corsa de 2002 era um comedor ávido de lâmpadas.

        • C. A. Oliveira

          Tenho um carro ano 2012 com todas as lâmpadas e a bateria originais. Também já tive um Corsa 1995 cuja bateria original durou 8 anos. Na minha casa, tem uma fluorescente compacta da Philips fabricada na Holanda que está na ativa há 16 anos, e é acesa diariamente. Acho que vai da sorte…

      • Luiz AG

        Tem uma lâmpada residencial em um quartel de bombeiro na Califórnia que está acesa a mais de 116 anos:
        http://www.centennialbulb.org/photos.htm

        • Tyrion Lannister

          Esta lâmpada era da época em que ainda não exisitia a engenharia da obsolescência programada. Tem vídeo legal que fala disso e ainda cita a tal lâmpada, está em espanhol, mas vale a pena assistir.

          • Lorenzo Frigerio

            “Não existia a engenharia da obsolescência programada”… a Apple ainda não havia sido fundada.

          • Douglas

            Tyrion, a durabilidade de uma lâmpada está relacionada a temperatura alcançada pelo filamento, quanto maior a temperatura menor a durabilidade.

            Essa lâmpada aí está funcionando com uma tensão tão baixa que está avermelhada, a temperatura não deve estar chegando nem a 1.500 Kelvin, é claro que vai durar muito.
            Uma lâmpada de farol trabalha a aproximadamente 3.100 Kelvin.

          • Mecânico

            Concordo, nada de espetacular nessa lâmpada (a não ser a baixíssima eficiência). Quanto às Osram Ultra Life, prefiro as Night Breaker, que duram menos mas iluminam mais. Isso no facho baixo, pois no alto as halógenas standard já iluminam bem e quase não podemos usá-lo, de forma que é irrelevante se a lâmpada dura mais ou ilumina mais.

          • Luiz AG

            Tem esse filme em inglês legendado. Já o vi. Não o citei para não estender o assunto.

      • Davi Reis

        Está reduzindo mesmo. Ontem tive que passar na concessionária para comprar uma lâmpada para o farol baixo do meu carro e foi o que o consultor técnico e funcionário do balcão comentaram comigo.

    • Gustavo Lavieri

      Cláudio,
      Eles estão garantindo que dura pelo menos 4 anos esta nova lâmpada, com substituição dela se parar de funcionar antes, certamente a vida útil das lâmpadas é maior de acordo com o uso, mas garantir no mínimo 4 anos é o diferencial, como um exemplo oposto ao seu, tenho um Ford Focus 2006 com 150mil Km, e acredito que nunca passei 2 meses sem trocar ao menos uma lâmpada desde quando comprei ele a 5 anos atrás, é o maior devorador de lâmpadas qua a história tem notícias, sem dúvidas essas lâmpadas com garantia de 4 anos serão bem vindas, assim que queimar uma das lâmpadas do farol (provavelmente logo), trocarei o jogo por essa da Osram.

      • BlueGopher

        Gustavo, talvez a queima de lâmpadas do seu carro seja simplesmente o resultado de algum outro problema no sistema elétrico do carro. Merece uma visita a um bom eletricista.

      • Já testou seu alternador Gustavo? Pode ser ele o culpado por tudo isso.
        Outra coisa que acontece muito com o Focus é aterramento deficiente. Leve o carro num eletricista de confiança e peça para ele testar o alternador e fazer um reforço nos pontos de aterramento do carro. No caso do Focus motor – bateria – carroceria – Carroceria-motor – motor-alternador e alternador-carroceria.

      • Como o Ronaldo comentou abaixo, verifique os aterramentos. Peça para alguém ligar faróis, pisca, freio, etc. Se uma lâmpada ficar mais fraca ou tiver comportamento diferente do esperado, pode ser aterramento. Meu carro queimava bastante as luzes de posição dianteiras, até que certa vez o pisca pra esquerda começou a piscar mais rápido, e a lâmpada acendia mais fraco. Fui ver no Google e era aterramento. Puxei um novo fio terra da placa elétrica da lanterna até a lata do carro e ficou zero! Detalhe que quando tinha o problema e ligava o pisca com a lanterna já acessa, a lâmpada da lanterna também oscilava.

    • CorsarioViajante

      Acho que não. Passei pelo mesmo com meu Polo, fiquei com ele por 7 anos e 160.000 km, acho que troquei uma lâmpada da placa, um farol e uma luz de freio. Só.

    • Lucas Vieira

      Normal, até porque funcionamento de lâmpada não se mede em quilômetro rodado, e sim em horas de uso. Informação sem sentido essa, estipular vida útil de lâmpada com base em quilometragem…

  • Antonio F.

    Gostaria de saber a luminosidade destas lâmpadas, pois as standard deixam muito a desejar e as de alto brilho tem baixíssima durabilidade. Será que não existe um meio termo?

    • Guilhermino

      Eu uso as Osram Silverstar. Iluminam um pouco mais e a durabilidade é quase igual. Há lâmpadas equivalentes nas linhas dos outros fabricantes também.

      • lightness RS

        Qual a ”cor” delas? amareladas ou mais brancas? Meu carro tem originais amarelas quase brancas mas que iluminam pouco, queria melhorar.

        • Guilhermino

          As Silverstar são amareladas. Talvez um pouquinho mais brancas que as convencionais, mas muito sutilmente.

    • Lucas

      Sim, a antiga Osram Silverstar. Em lâmpadas não existe almoço grátis, ou se aumenta a vida útil, às custas de luminosidade, ou o contrário. Eu gosto da Silverstar por ter 30% a mais de luz em relação à standard, sem perder 30% da vida útil.

    • Humberto

      Nunca coloquei, mas talvez a Osram Silvestar 2.0 seja o meio termo.

      Humberto “Jaspion”.

  • Luiz AG

    Vejo o lançamento de uma nova lâmpada halógena mesma coisa que lançar um superplatinado.
    Acho meio incoerente em um momento que a iluminação de forma geral está vivendo uma revolução (com os LEDs e mais recentemente o laser).

    • Luiz AG, certo, mas há uma vasta frota sem esses desenvolvimentos rodando.

      • Rubergil Jr

        E ainda vão rodar por muito tempo, posto que os carros mais baratos (maioria da frota) vão demorar muito a adotar LED.

        Aliás, acho que só vão adotar LED se for obrigatório, ou se o LED tornar-se mais barato que as halógenas. Ou seja, vai levar um bom tempo.

        • Guilhermino

          Pelo contrário: ao menos aqui em São Paulo está cheio de carros com LEDs chineses nos faróis, ofuscando todo mundo por causa do padrão diferente de emissão luminosa.

          Aliás, o Contran mais uma vez resolveu nivelar por baixo e simplesmente proibiu a “substituição de lâmpadas dos sistemas de iluminação ou sinalização de veículos por outras de potência ou tecnologia que não seja original do fabricante”, de acordo com a resolução nº 667/2017: http://www.denatran.gov.br/images/Resolucoes/Resolucao6672017.pdf

          • Luciano

            Pelo que entendi ele se refere à adoção da iluminação por LEDs originais de fábrica, não esses LEDs aftermarket xing ling.

          • Guilhermino

            Tem razão!

            Mas talvez a adoção em massa de LEDs pelos fabricantes seja mais rápida, pois o custo deles tem caído rapidamente. Considerando que consomem menos energia e esquentam menos, podem resultar em economia com fiação, bateria, alternador, plásticos das lanternas, etc…

  • Aí o Zélão da oficina pega com “os dedão” sujo no bulbo na hora de instalar…

  • Fat Jack

    Eu acho interessante sem dúvida, mas seria bom que houvesse alguma menção refente ao preço do produto, pois há casos (creio variar bastante de carro para carro) em que as atuais já superam tranquilamente esse tempo de vida útil.

  • Humberto

    Só resta a dúvida se esse tipo de lâmpada teria uma luminosidade maior que a lâmpada comum. Ou que pelo menos mantenha a luminosidade mais constante ao longo da vida útil. Caso contrário, e dependendo principalmente do custo, prefiro mesmo ir trocando a lâmpada quando for queimando, até porque as lâmpadas comuns já possuem uma durabilidade muito longa e o custo é bem baixo. Eu queria mesmo é uma lâmpada do tipo Osram Night Breaker ou Phillips X-treme Vision com uma durabilidade equivalente a das halógenas standard.

    Humberto “Jaspion”.

  • David Diniz

    Interessante, irei procurar essas lâmpadas na “Autozone’ ou no “mercadocar”, muito úteis em tempos de iluminar a estrada durante o dia…

  • Leandro Sabongi

    Nunca vi medir vida de lâmpada em quilômetros!

    • Eduardo Sérgio

      Leandro, com certeza a vida útil apresentada em quilômetros pela Osram seja para que o consumidor tenha um referencial mais consistente com relação ao uso do seu automóvel ao longo do tempo.
      Tecnicamente, creio que o referencial mais correto seja o número de ciclos liga/desliga da lâmpada — combinado com o tempo em que permanece acesa —, pois é nesse momento em que o filamento é submetido às tensões de alongamento/retração que levam ao seu rompimento por fadiga térmica.

  • João Carlos

    “mas a qualidade da iluminação seguirá constante”
    Isso é tão importante quanto a durabilidade, com o passar do tempo elas vão perdendo poder de iluminação.

  • Newton (ArkAngel)

    A maior causa da queima prematura de lâmpadas é o famigerado mau contato nos soquetes, geralmente causado por penetração de água ou umidade nos faróis ou lanternas. Vibração em excesso, muito comum aqui em São Paulo devido à má pavimentação também encurta a vida útil das mesmas.

  • Lorenzo Frigerio

    Precisavam lançar uma LED que fosse um retrofit perfeito. Meu carro tem alerta de lâmpada queimada. Coloquei Night Breaker mas não ilumina muito porque ocorre perda de voltagem na central do carro. Qualquer solução aí passa pela colocação de bypass para enganar o sistema e quase o dobro do consumo.
    Essa “Ultra Life” deve ser um “revival” da “[email protected]”, lâmpadas ideais para se usar como DRL. Mas fazer o quê… Você menciona a palavra “Osram” na casa de peças, e é como se estivesse falando em uma peça de foguete. Não tem em lugar nenhum, só pelo correio. Um par de xingling custa 30 reais, o par de Osram uns 120 para cima.

  • Christian Bernert

    Meus carros anteriores queimavam uma lâmpada a cada um ou dois anos em média.
    Agora tenho um Golf há quase 4 anos com 97.000 km e todas as lâmpadas originais.
    Minha esposa tem um CR-V com 5 anos e 105.000 km e igualmente todas as lâmpadas originais. Será que são Osram?