A Mercedes-Benz do Brasil anunciou oficialmente a importação da C300 Estate, a perua da Classe C com o motor mais potente, completando a linha do C300. Com o preço de R$ 265.900, a linha passa a contar com um desempenho ainda melhor do que do modelo C180, já avaliado pelo AUTOentusiastas ano passado.

O AE já havia divulgado a informação que a perua viria para o Brasil, conforme soubemos no evento de apresentação do C300 sedã, há um mês.

A C 300 Estate Avantgarde passa a ser, a partir de agora, a única station wagon oferecida pela Mercedes-Benz no Brasil. A nova versão, com motor de 245 cv e câmbio automático com nove marchas, substitui a C 180 Estate anteriormente ofertado aqui.

Além de mais potência e desempenho, a C 300 Estate traz um completo pacote de equipamentos, como sistema de estacionamento automático com sensores (6 traseiros e 6 dianteiros), o luxuoso interior com bancos de couro — o do motorista com ajustes elétricos, memória e ajuste lombar — e o amplo teto solar panorâmico. Mais detalhes estão nas matérias sobre a C180 Estate e C300.

A Estate  é prática para viagens e capaz de transportar um bom volume de bagagem, além de equipamentos esportivos e de lazer mantendo, ainda, características de agilidade e dirigibilidade similares às de um sedã esportivo.

Além da capacidade de carga que vai de 490 a 1.510 litros, a versatilidade do modelo é ampliada pelo rebatimento dos encostos dos bancos na proporção 40:20:40, o que abre uma ampla gama de possibilidades para utilizar o interior em configurações para cinco, quatro, três ou dois ocupantes, acomodando objetos ou volumes de maior porte.

Detalhes práticos tornam o compartimento de bagagem ainda mais versátil e fácil de usar. Os encostos dos bancos traseiros podem ser destravados e rebatidos por acionamento elétrico. A praticidade de carregamento é facilitada ainda mais com a tampa traseira com abertura elétrica.

Mecanicamente a Estate é idêntica ao sedã C300, com motor 2 litros turbo e injeção direta de combustível que faz o carro acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 6,1 segundos e chegar à velocidade máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente). O câmbio é o automático 9G-TRONIC. Com nove marchas, esta é a primeira caixa automática com conversor de torque hidrodinâmico do segmento premium, desenvolvido para alta eficiência em baixas rotações, e trocas suaves e quase imperceptíveis proporcionadas pelos reduzidos intervalos entre as marchas.

Três sensores de rotação monitoram o funcionamento, transmitindo ao controle eletrônico os dados necessários para selecionar as marchas mais adequadas e executar as trocas de modo altamente eficiente. A redução do atrito interno e o maior espectro de relações, incluindo marchas mais longas, aumentam o conforto e reduzem os níveis de ruído e o consumo de combustível.

JJ



  • Vinicius Pelegrini

    Uma perua dessas para viajar a 130 na Bandeirantes de Sumaré, deve dar sono. Ô, país amaldiçoado!

    • Braulio Stafora

      Deve dar sono, como qualquer carro com muitos “gnomos”… Mas pelo menos acende uma luzinha em formato de xícara de café quando isso acontece!
      De mais a mais, tirando todas as firulas, ainda é uma perua com tração traseira e motor interessante.

    • Heloi De Souza Freitas

      Gostei da sua revolta…kkkkk

  • RoadV8Runner

    Embora não seja para o meu bico, bom saber que a Mercedes-Benz vai continuar a oferecer a versão Estate na série C.

  • Matheus Ulisses P.

    Perua para ninguém botar defeito. Perfeita!

  • Braulio Stafora

    Realmente é uma perua linda. Não entendo quem poderia ter reclamado de falta de potência da C180, nem quem use no dia-a-dia esses quase 250 cv. Mas, assim como o câmbio automático, isso não ira me incomodar nem um pouco. Incomoda um pouco o fato de que eu teria que vender a casa para dar a entrada nesse carro. Mas como tem coisa muito mais feia muito mais cara por aí, vou torcer para que muitas pessoas vejam a necessidade de todos esses cavalos, gostem do câmbio e embelezem um pouco as ruas das cidades, tão sujas de SUVs sem lama…

    • Braulio, “…, tão sujas de SUVs sem lama” é uma das frases mais perfeitas que já vi. Receba os meus parabéns!

  • Ricardo Blume

    Saudades das ruas cheias de Parati, Belina, Marajó, Suprema, Panorama, Elba e muitos outros. Aí foi minguando até sairem de linha a Parati, a Fielder, a Grand Tour… e agora só modelos superexclusivos como essa Mercedes. Espécie quase extinta nos dias de hoje. Uma grande pena.

  • Confesso que não era muito fã da Mercedes desde o começo dos anos 2000 quando mudaram a cara dos carros, usando os faróis circulares, mas ultimamente ela tem se superado com os novos modelos. Essa C300 ficou muito bonita e ainda é uma perua.
    Pena que o preço é algo proibitivo para a maioria de nós, Autoentusiastas.

  • Marco

    Senhores, vejam o lado bom deste lançamento: os entusiastas endinheirados que compraram as C180 vão fazer o upgrade para a C300, daí teremos uma oferta de C180 praticamente novos e a preços mais palatáveis no mercado, o que aumenta a nossa chance de alcançá-las. Com força e fé a gente chega lá!!

  • Jivago, Mercedes-Benz Classe S, só sedã.

  • Jivago, vamos pautar, claro.