Damos continuidade à cobertura deste megaevento que foi o Hessisch Oldendorf 2017, cujos três dias de duração certamente não foram suficientes para explorar tudo que foi apresentado na pequena Hessisch Oldendorf, que nestes dias assumiu a posição de Meca dos amantes de veículos Volkswagen arrefecidos a ar de todo o mundo.

Fuscas originais

Uma grande quantidade de Fuscas originais compareceu ao evento, muitos deles veteranos. Alguns exemplos destes carros:

Vários tinham algo de especial, que não passou despercebido ao atento olhar dos organizadores, como foi o caso do conversível abaixo, vindo da Noruega, que apresentou um acessório que calou fundo no gosto pela cerveja do alemão: um suporte para levar uma caixa padrão de cerveja instalado em seu para-choque dianteiro. Tanto foi assim que este carro ganhou um troféu na categoria do “mais divertido”. O prefeito da cidade, Harald Krüger, não perdeu a oportunidade de fazer a sua piadinha dizendo: “Como a cerveja é muito cara na Noruega, o proprietário do Fusca vai levar para casa uma caixa na frente e outra atrás.”

 

Presente de Hitler

Outro Fusca, restaurado a um nível muito original, que chamou a atenção da organização, foi o que Hitler deu de presente a um compositor famoso:

O KdF Tipo 60L, 1941, em Praga, na atual Eslováquia, onde faz parte da coleção Brom (foto: Ondrej Brom)

Trata-se de um dos Fuscas veteranos do evento, um KdF Tipo 60L, ano 1941, que têm uma carga histórica significativa. Depois de uma aprofundada pesquisa foi descoberto que este carro foi um presente de Hitler para o aniversário de 75 anos do famoso compositor e diretor de teatro Carl Emil Paul Lincke (que é considerado como tendo sido o pai das operetas de Berlim). Ele morou de 1943 a 1946 em Marienbad, então Alemanha, depois Checoslováquia. O carro foi confiscado em 1945, no fim da II Guerra Mundial, e em 1948 foi vendido em Praga.

O “presente do Führer” no camping de Hessisch Oldendorf, devidamente protegido em sua própria barraca – um luxo, aguardando a hora de brilhar no evento (Foto: Ondrej Brom)

E foi em Praga que seu atual dono, Ondrej Brom, comprou este KdF no ano de 1997. Participando do encontro de Bad Camberg em 2011, Brom descobriu que seu carro era um 1941 ou 1942; o carro, então, estava bastante descaracterizado e foi difícil encontrar o seu número de série, ou o que sobrou dele. Mas isto foi suficiente para confirmar que o carro foi produzido antes de 1942.

O restante da história deste carro foi descoberto em pesquisas na internet. Ela passou pelo estudo da biografia do Lincke, e nos arquivos da cidade de Marienbad foi possível confirmar a história deste KdF como tendo sido um presente do Führer.

Seguiu-se uma restauração incrível e o carro hoje em dia está em condições de novo. Em Hessisch Oldendorf este carro estava com sua placa regular na frente, para poder transitar, e atrás ostentava também a sua placa original: IA 265 265 que é a placa do carro quando foi usado por Carl Emil Paul Lincke.  Este carro recebeu o troféu HO17 na categoria Melhor KdF.

Seguem mais algumas fotos do carro do Brom que é um colecionador que também tem um Kübelwagen, entre outras relíquias:

Este vídeo, que foi feito quando o carro estava com todos os preparativos prontos para ser levado para Hessisch Oldendorf, mostra detalhes do carro, como o escapamento de cano único a 45º e o ruído de seu motor, que é um verdadeiro sobrevivente:

 

Uma incrível curiosidade

O Ondrej Brom deu de presente para o acervo da Coleção Grundmann um painel de metal para aviões bombardeiros Junkers JU 88 fabricado pela Volkswagen durante a II Guerra Mundial, pois a fábrica tinha sido confiscada pela Luftwaffe (Força Aérea Alemã do III Reich) dentro do esforço de guerra e passou, entre outras coisas, a fabricar e reparar componentes de aviões:

Este é o painel da fuselagem de um Junkers JU 88, fabricado em Wolfsburg que agora faz parte do acervo da Coleção (Sammlung) Grundmann (Foto: Christian Grundmann)

E agora a placa de identificação deste painel no qual se pode ler Volkswagen GmbH, que era a razão social da Fábrica de Wolfsburg, e o detalhe que chama a atenção é que nela foi usado o logotipo do KdF – que era destinado ao carro:

Plaqueta de identificação do painel de fuselagem do Junkers JU 88 (foto: Christian Grundmann)

 

Fuscas “envenenados”

 Assim como se diz que “à noite todos os gatos são pardos”, neste evento podemos dizer que “todos os Fuscas com a tampa do motor fechada são originais”, só que não necessariamente.

A potência dos motores de Fusca sempre motivou muitos proprietários a dar um jeito de aumentá-la. Aí surgem duas categorias de Fuscas e Karmann Ghias antigos: os que têm um preparo de época, por exemplo, com equipamento Okrasa ou Abarth, dupla carburação e compressores de época:

Sem esquecer dos Fuscas que “antigamente” já tinham sido preparados para competição e que hoje mantêm as características de carros de corridas. Seguem alguns exemplos destes carros de competição (fotos: Ighör Tóht):

 

Um dos Herbies originais usado em filmagens esteve lá também

Na produção dos vários filmes da série “Se meu Fusca Falasse” foram usados muitos Fuscas, cada um preparado para realizar alguma “peripécia” específica. Depois das filmagens alguns destes Herbies são vendidos e, geralmente, acabam com colecionadores, não só de Fuscas, como também de memorabilia Herbie.

Cartaz do filme “Herbie Goes to Montecarlo”, onde se podem reconhecer alguns detalhes do exemplar que participou do HO17 (divulgação Walt Disney Productions)

Neste ano um dos Herbies que participou do filme “Herbie Goes to Montecarlo”, um Fusca 1963, com sua caracterização original:

 

Passeio dos Schwimmwagens pelo rio Weser

Como parte do programa de atividades foi realizado, no sábado, dia 24 de junho de 2017, um passeio dos Schwimmwagens pelo rio Weser, na altura da cidade de Grossenwieden, usando a rampa de atracação da balsa que cruza o rio, e que foi usada por visitantes e participantes do evento.

Participaram Schwimmwagens de vários países e de várias versões, o que tornou esta parte do evento das mais interessantes.

Pessoal assistindo o passeio da margem do rio, esperando os Schwimmwagens voltarem de sua navegação pelo rio Weser (Foto: Ighör Tóht)

Nós estamos acostumados a ver o Schwimmwagen de nosso amigo Erineu Cicarelli navegando na represa de Guarapiranga ou no lago de Águas de Lindoia, mas navegar com este jipe anfíbio num rio caudaloso é bem mais complicado, como as manobras de atracação, algumas meio desastradas, mostram. Um dos Schwimmwagens participantes teve a sua hélice bloqueada por um pedaço de madeira e voltou contando somente com as 4 rodas para tracionar o veículo e suas atracação foi difícil, como mostra o vídeo abaixo.

Eu já tive a oportunidade de navegar no Schwimmwagen do Erineu tanto na represa de Guarapiranga como em Águas de Lindóia, e deste último eu coloquei um vídeo na recente matéria AE NA PREMIAÇÃO DE LINDOIA & NAVEGANDO COM O SCHWIMMWAGEN  .

Muitos participantes do evento foram convidados a participar como passageiros, e puderam ter esta emocionante experiência; segue o vídeo do passeio dos Schwimmvagens de HO17:

 

Aqui termina a Parte 2 desta matéria, e na Parte 3 vamos dar uma olhada em vários outros aspectos deste fantástico evento, como alguns carros de luxo feitos por carrozzieri usando a mecânica do Fusca, carros militares, quando vamos rever o carro do Richard Hausmann, Fuscas de polícia e bombeiros, alguns brinquedos de época com base nos Volkswagens, participação de veículos do acervo histórico da Volkswagen AG, etc. Aguardem!

Navegador entre as partes da matéria “Hessisch Oldendorf 2017”:
Parte 1
Parte 3
Parte 4 Final

 

 

AG

Agradeço a parceria com Ighör Todt que, com suas fotos e informações, permitiu a elaboração desta matéria.
NOTA: Nossos leitores são convidados a dar o seu parecer, fazer suas perguntas, sugerir material e, eventualmente, correções, etc. que poderão ser incluídos em eventual revisão deste trabalho.
Em alguns casos material pesquisado na internet, portanto via de regra de domínio público, é utilizado neste trabalho com fins históricos/didáticos em conformidade com o espírito de preservação histórica que norteia este trabalho. No entanto, caso alguém se apresente como proprietário do material, independentemente de ter sido citado nos créditos ou não, e, mesmo tendo colocado à disposição num meio público, queira que créditos específicos sejam dados ou até mesmo que tal material seja retirado, solicitamos entrar em contato pelo e-mail alexander.gromow@autoentusiastas.com.br para que sejam tomadas as providências cabíveis. Não há nenhum intuito de infringir direitos ou auferir quaisquer lucros com este trabalho que não seja a função de registro histórico e sua divulgação aos interessados.
A coluna “Falando de Fusca & Afins” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.
(1.920 visualizações, 1 hoje)