O 911 mais rápido e mais potente homologado para uso de rua está em vias de ser lançado: o 911 GT2 RS. A versão foi apresentada anteontem (30/6) no Goodwood Festival of Speed, na Inglaterra, evento que vai até hoje (2/7). Seu motor biturbo de seis cilindros horizontais opostos e 3,8 litros entrega nada menos que 700 cv e 76,5 m·kgf. Com peso em ordem de marcha de 1.470 kg, o GT2 RS, de tração traseira, acelera de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos e atinge velocidade máxima de 340 km/h. A versão anterior do GT2, de 3,6 litros, desenvolvia 620 cv e 71,4 m·kgf.

O motor é baseado no 3,8 litros de 580 cv do 911 Turbo S. O ganho de potência é resultado de turbocompressores de maior capacidade. Novo sistema de arrefecimento adicional está de acordo com as altas cargas, e em temperaturas do ar elevadas água é borrifada nos interresfriadores quando em operação de sobrepressão para esfriar o ar de admissão e assegurar potência ideal mesmo sob condições extremas.

O câmbio é o robotizado PDK de duas embreagens, sete marchas, e o sistema de escapamento é de titânio, pesando cerca de 7 kg menos do que o usado no 911 turbo, além de gerar um som sem precedentes.

Pela primeira vez na história, a Porsche Design está celebrando a apresentação deste carro esporte de alto desempenho com o lançamento de um relógio de pulso em edição especial. Numa reverência ao mundo do automobilismo, o relógio 911 GT2 RS é oferecido apenas para os proprietários do novo veículo e só pode ser adquirido, desde ontem, juntamente com o novo modelo GT nos Porsche Centers.

No chassi, há o eixo traseiro direcional e os pneus são UHP (ultra-alta performance). O veículo conta com o controle de estabilidade Porsche com calibração especial no modo Sport.

As portentosas tomadas e saídas de ar e a imponente asa traseira evidenciam o cuidado com a aerodinâmica deste novo GT2. Pneus dianteiros 265/35ZR20 e traseiros 325/30ZR21 conseguem dados impressionantes de frenagem e velocidade em curva. Os freios de compósito de cerâmica são de série.

Os para-lamas dianteiros, aberturas das caixas de rodas, carcaças dos espelhos retrovisores Sport Design, entradas de ar nas seções laterais posteriores e peças da traseira são feitas de plástico reforçado com fibra de carbono (CFRP), assim como muitos dos componentes do interior do carro. Para tornar o veículo tão leve quanto possível, o capô é feito  do mesmo material, enquanto o teto é feito de magnésio. Esses dois componentes da carroceria têm uma larga faixa lateral em relevo.

Os engenheiros da Porsche desenvolveram o pacote opcional Weissach, que possibilita uma redução de peso adicional em torno de 30 kg. O pacote inclui elementos adicionais feitos de CFRP e titânio. O teto e o arco de proteção para o caso de capotagem, por exemplo, são feitos de CFRP, assim como os braços de suspensão em ambos os eixos. Rodas de magnésio reduzem tanto o peso total como o peso não suspenso, proporcionando maior desempenho das já impressionantes características do chassi. A tampa do porta-malas e o teto com acabamento em padrão de carbono são decorados com uma faixa central da mesma cor da carroceria, criando um visual diferenciado.

O interior do 911 GT2 RS é dominado pelo acabamento em Alcantara vermelho e couro preto, além de peças interiores com acabamento em CFRP — todos itens de série. O volante esportivo do GT2 RS traz borboletas para troca de marchas. O motorista e o passageiro acomodam-se em bancos-concha com acabamento em manta de carbono. Como em todos os 911, o gerenciamento de comunicações Porsche é responsável pelo controle do áudio, navegação e comunicação.

O pacote Sport Chrono opcional amplia as funções desse gerenciamento, incluindo um mostrador de desempenho que pode ser usado para mostrar, armazenar e avaliar tempos de volta na pista. O pacote também inclui um cronômetro no painel, com mostradores analógicos e digitais. Além disso, no 911 GT2 RS o Chrono Package vem com um disparador de volta.

O cronógrafo GT2 RS

A Porsche Design se uniu à Porsche Motorsport para desenvolver o cronógrafo 911 GT2 RS. Ele é reservado exclusivamente para proprietários do 911 GT2 RS. Em seu coração está o primeiro mecanismo de movimentação desenvolvido pela Porsche Design, resultado de um trabalho de três anos. O relógio calibre 01.200 inclui uma função flyback, ponte de movimentação com trilha de carga otimizada e um certificado oficial de autenticidade do COSC (Contrôle Officiel Suisse des Chronomètres). A caixa do cronógrafo é feita de titânio.

Carro equipado com o Pacote Weissach inclui o arco anticapotagem em compósito de fibra de carbono

A função flyback é inspirada no automobilismo esportivo e é um item especial do relógio da Porsche. Num cronógrafo tradicional, os botões têm que ser pressionados três vezes para medir intervalos de tempo consecutivos: a primeira pressão para o cronômetro, a segunda o reposiciona e a terceira reinicia o processo de medição. Em cronógrafos que contam com função flyback, esses procedimentos acontecem automaticamente e em rápida sucessão.

A função stop e o mostrador de tempo corrente são claramente separados com marcações amarelas. Muitos dos detalhes do relógio são baseados no carro esportivos de alto desempenho. O botão da corda de tungstênio é inspirado pelas rodas do 911 GT2 RS. A face do relógio é feita de CFRP, enquanto o desenho do mostrador é similar ao painel de instrumentos e o conta-giros.

O 911 GT2 RS e o relógio correspondente são oferecidos exclusivamente nos Porsche Centers em todo o mundo. O veículo e o relógio são fabricados individualmente de acordo com o desejo dos clientes e entregues juntos.

O 911 GT2 RS será disponível no mercado brasileiro. Datas de lançamento, preços e configurações, porém, ainda não estão confirmadas pela Porsche do Brasil. Na Europa a versão custa € 285.220 (equivalente a R$ 1,08 milhão) e o cronógrafo € 9.450 (R$ 35.700).

AE/BS



  • luciano ferreira lima

    Não seria melhor em teoria reforçar de fábrica as colunas do teto do que visualmente ter um trambolho desses gatuno de espaço chamado santantônio? Apesar que esse da besta fera acima ficou lindo, um pouco que meio alienígena. Em nome da segurança ele é importante e bem-vindo, mas compreendendo a minha pergunta pertinente teoricamente seria possível com o mesmo resultado?

    • Não, Luciano, não seria o mesmo resultado. Além da proteção em si, esse conjunto de tubos eleva bastante a rigidez torcional do monobloco.

  • O carro é espetacular, mas me entristece saber que não tenho bala na agulha nem para pagar o relógio da Porsche, rs