Neste fim de semana (17 e 18) realiza-se a 85ª edição da 24 Horas de Le Mans, e a Porsche trabalha firme para tentar a terceira vitória consecutiva do 919 Hybrid. A equipe de fábrica competirá com dois carros na categoria LMP1, a mais veloz, com o principal adversário, a Toyota, que quase venceu em 2016, correndo com três carros oficiais.

“Le Mans 2017 será uma corrida extremamente difícil, talvez até mais rápida que 2016”, diz Fritz Enzinger, vice-presidente para o programa LMP1 da Porsche, com plena consciência da grande prova. “Este não será um duelo somente contra a Toyota. O desafio mais difícil em Le Mans é a própria corrida. Você nunca deve perder o respeito por aqueles 5.000 quilômetros cobertos de dia e de noite em condições climáticas variáveis e a velocidades superiores a 330 km/h, enquanto ultrapassa constantemente os competidores mais lentos. Não há garantias, as coisas podem acontecer a qualquer momento. Você só tem uma chance de ganhar o grande troféu em Le Mans, que é preparando-se rigorosamente com antecedência, trabalhando perfeitamente, e ter uma corrida sem incidentes”, acrescenta Enzinger.

O grid completo para a corrida de 17 e 18 de junho; Porsches e Toyotas na primeira fila (Foto: divulgação Porsche)

O diretor da equipe, Andreas Seidl, complementa: “Não é apenas a pura distância de corrida que faz Le Mans a corrida mais difícil do mundo. Você precisa acelerar e gerenciar recursos durante todo o evento. Ele dura mais de duas semanas e, durante esse período uma força de 90 homens trabalha em estreita colaboração em espaço limitado e sob grande tensão. Eles experimentam altos e baixos juntos. Isso posto, no sábado às 15h00, cada membro da equipe — seja mecânico, piloto ou qualquer pessoa na equipe — precisa estar física e mentalmente descansado para a corrida. É quando se trata de executar tudo o que aprendemos e praticamos. Fizemos tudo o que pudemos para estar tecnicamente, e no lado operacional, preparados para Le Mans. O Porsche 919 Hybrid, nossa linha forte de pilotos e a equipe estão prontas para dar tudo de si”.

O Porsche 919 Hybrid foi amplamente reformulado para o Campeonato Mundial de Resistência de 2017. Entre 60 e 70 por cento dos componentes do protótipo de Le Mans são novos desenvolvimentos. Isso diz respeito principalmente às áreas de aerodinâmica, chassi e motor de combustão. No entanto, o trem de força, em princípio, permanece o mesmo. O inovador carro híbrido de corrida desenvolve uma potência de cerca de 900 cv que vem de um compacto V-4 de 2 litros turbo (quase 500 cv) e dois sistemas de recuperação de energia diferentes — energia do freio do eixo dianteiro combinado com a energia do escapamento. O motor de combustão interna traciona o eixo traseiro enquanto o elétrico passa para as rodas dianteiras uma potência superior a 400 cv. A energia elétrica que vem dos freios dianteiros e do sistema de escape é armazenada temporariamente em uma bateria de íons de lítio arrefecida a líquido.

O 919 Hybrid em testes

Os dois 919 Hybrid da equipe de fábrica

A corrida de 24 horas é a terceira de nove rodadas do Campeonato Mundial de Resistência 2017 da FIA. Após as duas primeiras corridas de seis horas em Silverstone (Inglaterra) e Spa (Bélgica), a Porsche marcou 61 pontos e ocupa o segundo lugar na classificação dos construtores, atrás da Toyota (69,5). Na classificação dos pilotos, Bamber/Bernhard/Hartley (33 pontos) estão em segundo lugar com Jani/Lotterer/ Tandy em terceiro (28 pontos). A dupla líder da Toyota tem 50 pontos.

Os pilotos da equipe oficial da Porsche

 

Um resumo da história de sucesso

Em 1970, a Porsche conseguiu sua primeira e longamente aguardada vitória na classificação geral em Le Mans. Até 1998 viriam mais 15, mas a Porsche absteve-se de competir na categoria superior por 15 anos e só marcou algumas vitórias nas classes para carros de menor potência. Em 2011, a fabricante decidiu retornar com um protótipo. Os novos regulamentos de eficiência do Campeonato Mundial de Resistência ofereciam exatamente o que a Porsche sempre buscava em esporte motorizado de alto nível: uma plataforma para pesquisa e desenvolvimento de tecnologias futuras para carros de rua.

Os anos de 2012 e 2013 foram dedicados à preparação. Novos prédios apareceram no centro de R&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da Porsche em Weissach, perto de Stuttgart. Fritz Enzinger reuniu uma equipe que agora conta com 260 funcionários altamente qualificados. O primeiro Porsche 919 Hybrid nasceu como um carro totalmente novo com tecnologias híbridas que eram relativamente desconhecidas. Os primeiros dias foram difíceis, mas o progresso foi significativo.

A estreia veio em 2014, e o 919 Hybrid permanece hoje o carro de corrida mais inovador do mundo. Em sua primeira tentativa de Le Mans, em 20 horas de corrida, um 919 Hybrid assumiu a liderança, mas abandonou duas horas depois com uma falha no motor. Em 2015 a Porsche entrou em um terceiro 919 Hybrid para Earl Bamber (NZ), Nico Hülkenberg (D) e Nick Tandy (GB) e foi este trio de novatos na LMP1 que tomou a 17º vitória em Le Mans para a Porsche — a primeira desde 1998.

A Porsche repetiu a vitória absoluta na corrida do ano passado, tripulado por Romain Dumas (F), Neel Jani (CH) e Marc Lieb (D) depois de lutar bravamente com o Toyota TS050 Hybrid oficial por muitas horas, assumindo a ponta após a quebra do Toyota líder nos últimos minutos da longa corrida.

 

Calendário para o time Porsche LMP

A vistoria técnica dos 60 carros de corrida, subdivididos em quatro classes, começa no domingo antes da corrida, dia 11 de junho, na Place de la République. É um evento público no centro da cidade de Sarthe. Os comissários técnicos analisam os carros enquanto os 180 pilotos devem apresentar suas inscrições e documentos.

Terça, 13 de junho:
14h00 – 14h50: Fotografia da Equipe Porsche na largada/chegada
17h00 – 18h30: Sessão de Autógrafos na Frente dos Boxes

Quarta, 14 de junho:
13h30 – 14h00: “Conheça a equipe” para a mídia no Centro de Recepção de Equipe e Mídia
16h00 – 20h00: Treino livre
22h00 – Meia-noite:  Classificação

Quinta-feira, 15 de junho:
16h30 – 17h00: “Conheça a equipe” para a mídia no Centro de Recepção de Equipe e Mídia
19h00 – 21h00: Classificação
22h00 – Meia-noite: Classificação

Sexta-feira, 16 de junho:
10h:00 – 18h00:  Visitação aos boxes
14h00 – 14h40: Coletiva de imprensa da Porsche no Porsche Experience Center
14h40 – 15h30: “Conheça a equipe” no Porsche Experience Center
17h30 – 19h30: Desfile de Pilotos no centro da cidade

Sábado, 17 de junho:
09h00 – 09h45: Aquecimento
14h22:  Início da cerimônia de início da corrida
15h00: Largada

Nota: Hora local; no Brasil, 5 horas menos

 

Os pilotos

Atrás do volante do Porsche 919 Hybrid começando com o número 1, Neel Jani (33 anos/natural da República Checa – CZ), André Lotterer (35/D) e Nick Tandy (32/GB). s três pilotos compartilham uma experiência combinada de 20 largadas em Le Mans e cinco vitórias. Jani (8 largadas, 1 vitória) é o único defensor do título de Le Mans e Campeão Mundial de Resistência da FIA em 2017 e também detém o recorde de volta de classificação em Le Mans desde 2015. Lotterer (8 largadas, 3 vitórias) enfrenta sua primeira corrida de Le Mans com a Porsche após uma carreira de sucesso na Audi. Pela segunda vez, Tandy compete na classe LMP1 em Sarthe. Ele correu ali três vezes de GT e comemorou a 17ª vitória da Porsche como novato na LMP1 em 2015.

A equipe do carro reserva — Earl Bamber (26/NZ), Timo Bernhard (36/D) e Brendon Hartley (27/NZ) — compartilham um total de 17 participações em Le Mans e duas vitórias. Bamber (2 largadas, 1 vitória) ganhou em 2015 junto com Tandy quando ele também era um novato na categoria LMP1. Em 2016, ele competiu pela Porsche na classe GT. O mais experiente do trio é Bernhard: ele largou dez vezes em Le Mans, a primeira vez em 2002 pela Porsche na categoria GT — marcando a vitória de classe em sua estreia. Desde 2010 seu nome também foi gravado no troféu com uma vitória, quando o piloto de fábrica da Porsche foi emprestado à Audi. Hartley (5 largadas) compartilhou o Porsche com Bernhard desde 2014, e é, indiscutivelmente, o mais necessitado de todos, pois a grande vitória em Le Mans até agora lhe foge.

 

Fatos e números

• Desde 2015, Neel Jani detém o recorde de volta de classificação do traçado atual da pista (13,629 km). Pouco depois das 22h00 na qualificação da quarta-feira daquele ano, ele conseguiu um tempo de volta de 3min16s887 com o seu 919 Hybrid. A velocidade média foi 249,2 km/h.
• A volta de classificação mais rápida foi conseguida por Hans-Joachim Stuck em 1985 em um Porsche 962 C em 3min14s800 (velocidade média 251,815 km/h). As chicanas foram instaladas em 1990 para interromper a longa reta de Mulsanne de 6 quilômetros. Na pista atual, um tempo de volta inferior a 3min14s843 seria necessário para quebrar o recorde de Stuck.
• O tempo de volta geral mais rápido, durante o qual tem até agora 84 eventos, foi estabelecido pelo inglês Jackie Oliver no dia de classificação em 1971. Naquela época, o comprimento da pista era de 13,469 km e ele conseguiu 3min13s6 (velocidade média 250,457 km/h) em seu Porsche 917. No mesmo ano, ele conseguiu a volta mais rápida da prova, 3min18s4 (velocidade média 244,387 km/h).
• Em 2016, a Porsche conseguiu a 15ª primeira fila de largada em Le Mans quando Neel Jani assumiu a 18ª pole position de Le Mans para a Porsche (3min19s733) com Timo Bernhard classificando-se em segundo (3min20s203).
• A mais longa distância de corrida foi coberta por Timo Bernhard / Romain Dumas / Mike Rockenfeller em 2010 em sua vitória na classificação geral para a Audi, em um total de 5.410,713 km (397 voltas, velocidade média 225,228 km/h).
• A distância de corrida coberta pelo Porsche 919 Hybrid vencedor em 2015 foi de 5.382,82 km (395 voltas, velocidade média 224,2 km/h). Em 2016, o Porsche vencedor cobriu 5.233,54 km (384 voltas, velocidade média 216,4 km/h).
• A velocidade máxima mais alta com um 919 na corrida de 2016 foi atingida por Brendon Hartley — 333,9 km/h na reta de Mulsanne na 50ª volta. O trecho de aceleração mais longo é após Tertre Rouge na reta de Mulsanne e mede 1.940 metros.
• A zona de frenagem mais difícil é no final da reta de Mulsanne, quando os pilotos desaceleram 200 km/h para 85 km/h em apenas 190 metros.
• O circuito de 24 Horas tem 21 curvas (9 à esquerda, 12 à direita).
• As mais rápidas delas são as Curvas Porsche, onde os pilotos do 919 Hybrid passam a 245 km/h.
• Para a curva mais fechada, Arnage, os pilotos reduzem até 85 km/h.
• 9,2 km do circuito de 13,6 km são, normalmente, estradas públicas.
• Na classificação (quarta e quinta até meia-noite), todos os 180 pilotos devem dar pelo menos cinco voltas no escuro.
• A noite de Le Mans 2017 é uma das mais curtas do ano: o sol se põe no sábado às 22h00, e nasce novamente no domingo às 6h00 da manhã.
• No modo de corrida normal, o Porsche 919 Hybrid deve reabastecer a cada 14 voltas (máximo) e cerca de 30 vezes durante a corrida.
• A quantidade máxima de combustível que ele pode consumir por volta (13,629 km) é de 4,3 litros. A quantidade máxima de energia elétrica dos sistemas de recuperação permitida é de 8 megajoules (2,22 quilowatts·hora).
• O reabastecimento e troca de pneus só podem ser feitos sequencialmente, não ao mesmo tempo. Apenas quatro mecânicos podem trabalhar simultaneamente ao trocar pneus, usando apenas uma pistola pneumática. Isso leva muito mais tempo do que, por exemplo, na Fórmula 1.
• Os pilotos normalmente são trocados somente quando novos pneus são necessários. À noite eles fazem quatro turnos, o que significa um tempo de condução de mais de três horas seguidas.
• Durante a corrida, cada piloto deve ficar atrás do volante por um mínimo de seis horas no total. Nenhum piloto pode dirigir por mais de quatro horas dentro de um período de seis horas. Nenhum piloto pode dirigir por mais de 14 das 24 horas.
• Devido à extensão do circuito, existem três carros de segurança em Le Mans.
• O equipamento levado para a pista inclui um chassi sobressalente, quatro motores de combustão, quatro câmbios dianteiros, quatro câmbios traseiros, seis seções dianteiras e seis traseiras, 60 rodas  e mais de 100 rádios e fones de ouvido.
• Diferentes tipos de pneu podem ser usados: três compostos de pneus lisos para condições secas, um pneu híbrido (também sem sulcos, mas de borracha mais macia) para condições mistas e pneus para chuva.
• Em Le Mans são esperados mais de 260 mil espectadores e cerca de 1.400 representantes dos meios de comunicação (imprensa, fotógrafos, TV e mídia online).

Mapa artístico do circuito, onde se veem as duas chicanas (ralentisseurs) na reta de Mulsanne, chamada também de reta dos Hunaudières (Imagem: divulgação)

Serviço

TV e transmissão ao vivo:

A 24 Horas de Le Mans pode ser seguida em vários canais de TV internacionais em todo o mundo. Informações detalhadas para todos os países estão disponíveis em https://newsroom.lemans.org/24-heures-du-mans-en/ (Clique em “Distribuição de TV” na seção de download).

Sites da Porsche: www.porsche.com/lemans Oferece um web especial de 24 horas com as câmeras de bordo ao vivo das cabines dos carros. Além disso, a transmissão de vídeo oferece informações de telemetria interessantes sobre as condições atuais do carro. Além disso, o site inclui um ticker com classificações ao vivo, bem como imagens e vídeos da ação da corrida de Le Mans.

Facebook: No sábado, às 15h00 (10h00 horário de Brasília), a largada é transmitida ao vivo da câmera de bordo do 919 Hybrid mais bem colocado em www.facebook.com/porsche

App: O App oficial WEC pode ser baixado gratuitamente com uma versão estendida (não gratuita) disponível, que inclui transmissão do Automobile Club de L’Ouest (ACO) completa ao vivo e tempo completo corrida. A transmissão ao vivo é transmitida por voz e inclui entrevistas.
Todas as pontuações: Http://www.fiawec.com/courses/classification.html
Todos os resultados: Http://fiawec.alkamelsystems.com

JJ