Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas MUDANÇAS NA OLD STOCK CAR RACE – Autoentusiastas

Pilotos solicitavam mudança há tempos. Mudança vale para a próxima prova. Categoria Light é cogitada.

Antiga reivindicação dos pilotos da Old Stock Race (OSR), a substituição dos pneus Pirelli Phantom pelos Michelin Primacy 3 na medida 205/55 R16V foi aprovada em reunião com os responsáveis pela categoria que utiliza o Opala com motor de seis cilindros e emula os primeiros modelos da Stock Car brasileira. No encontro realizado ontem também foi discutida a possível criação de uma classe B para facilitar a adesão de pilotos com carros de preparação mais limitada. A próxima etapa da Old Stock Race está marcada para o dia 2 de julho, quando a mudança do equipamento entra em vigor.

Michelin Primacy 3 (esquerda) vai substituir o Pirelli Phantom na Old Stock Race (Divulgação)

A mudança de pneus foi tomada em função de reclamações sobre o desempenho e o desgaste dos Pirelli Phantom, modelo de reposição e que após o lançamento do Cinturato P1, no final de 2015, teve sua produção diminuída gradativamente. Um teste realizado com os pneus Michelin no autódromo de Curitiba, meses atrás, acendeu o interesse dos pilotos em cobrar a mudança do equipamento; se a performance do modelo da marca francesa foi superior em piso seco, a diferença notada no desempenho em pista molhada foi considerada gritante. Os novos pneus serão comercializados com preço reduzido e fornecidos por um revendedor paulista, sem envolvimento direto da fábrica.

Mário Broering, Rodrigo Helal e Alex Pimenta em boa disputa em Interlagos (Rádio Autódromo).

Com relação à criação de uma subdivisão da categoria, a diretoria da OSR deverá definir em breve os parâmetros que definirão o regulamento. O foco, porém, já é conhecido: permitir a participação de automóveis com preparação menos elaborada e, principalmente, mais econômica. Acredita-se que existam hoje cerca de 40 carros em condições de participar e aproximadamente 60% deles estão construídos e preparados dentro do regulamento atual; os demais estão em fase de acabamento interrompida em consequência da presente crise econômica. Ainda que facilitar o acesso a concorrentes com menor poder financeiro seja louvável, lembro que outras categorias foram deterioradas pela proliferação de subdivisões.

Número de participantes da OSR poderá crescer com a criação da classe Light (Rádio Autódromo)

WG



Sobre o Autor

Wagner Gonzalez
Coluna: Conversa de Pista

Jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 300 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. É a mais recente adição ao quadro de colunistas do AUTOentusiastas.

  • Fat Jack

    O atendimento a solicitação dos pilotos da substituição dos pneus me parece bem acertada, já a criação de subdivisões realmente tem que ser muito bem estudada para que o tiro não saia pela culatra, acabando com uma categoria tão importante, histórica e charmosa. A lamentar também a categoria não ter visibilidade sequer entre os canais esportivos de TV a cabo, e pelo que transmitem, acho que teria tranquilamente espaço na grade, e com alguma divulgação, ainda uma audiência razoável.

  • Chico

    Do meu ponto de vista é o início do fim, já vi diversas categorias acabarem desta forma. Se é para reduzir o custo da categoria, por que não regulamentar todos da forma mais em conta?

  • Fat Jack

    Uma pena também, ainda mais com os holofotes que o antigomobilismo e as valorizações de Opalas, Mavericks, Dodjões entre outros. Certamente expor as potencialidades deles (Opalas no caso), deveria ajudar a vender produtos para esse mercado.

  • Marcelo Conte

    Essa categoria é sensacional, tive a oportunidade de assistir uma etapa em Interlagos e foi muito legal. Ver os Opalas na pista e ronco dos motores seis cilindros é emocionante após tantos anos…Além disso é bem legal a entrada franca (só paga o estacionamento, preço justo) além da “exposição” de diversos Opalas e Caravans numa área específica do estacionamento. Ótimo programa para quem curte automobilismo.

  • Marcelo Conte

    Vale muito a pena.