Ação marca reaproximação entre F-1 e Le Mans. Enfrentamento marcou últimos anos. Panoz anuncia o GT-EV.

O Automóvel Clube do Oeste (ACO), o promotor da 24 Horas de Le Mans, confirmou hoje que Chase Carey (foto de abertura) dará a bandeirada de largada para a corrida deste ano, que tem início marcado para as 10 horas de amanhã (17/6), horário de Brasília. A notícia cria uma nova plataforma de relacionamento entre as duas categorias, particularmente entre a F-1 e o evento francês. No ano passado Bernie Ecclestone e Jean Todt não hesitaram em marcar o  GP do Azerbaijão para o mesmo dia da corrida de Sarthe, o que impediu a participação de alguns pilotos, em especial Fernando Alonso; essa decisão foi encarada como um gesto belicoso.

Toyota larga na pole para a edição deste ano (ACO)

Carey assumiu o comando da F-1 no início deste ano e vem se notabilizando por incentivar ações que estão gerando uma nova imagem para o seu produto. A participação de Fernando Alonso na 500 Milhas de Indianápolis deste ano teve sua bênção apesar de significar a ausência do espanhol no GP de Mônaco, disputado no mesmo dia. Já se fala em um acordo para evitar a coincidência de datas entre os eventos monegasco e estadunidense, outra conquista do executivo americano.

Um novo panorama no relacionamento entre a F-1 e Le Mans fica mais nítido (ACO)

O ACO divulgou também um manifesto de novas regras para serem implantadas em 2020. Sob a ótica de conter custos e deixar aberto espaço para pesquisa e inovação, o regulamento proposto foca em energia elétrica e sistemas híbridos sem anular o espírito das normas atuais.

O construtor Don Panoz e a empresa Green4U Technologies apresentaram hoje, no circuito francês, o projeto do Green4U Panoz Racing GT-EV, um protótipo elétrico com bateria que garante a autonomia de 150 quilômetros, ou 11 voltas, em ritmo de competição. A recarga será feita com a troca do acumulador de energia. Panoz espera disputar a prova no ano que vem como ocupante da Garagem 56, box reservado a protótipos com tecnologia inovadora e praticamente sem restrições de regulamento.

Novo protótipo de Don Panoz propõe uso de baterias de troca rápida; note o conjunto de baterias inserido no lado direito do carro, de fácil colocação e retirada (Panoz)

O brasileiro Daniel Serra, filho do piloto Chico Serra, é um dos oito brasileiros que correrão esta 24 Horas. Ele dividirá a pilotagem do Aston Marting Vantage, inscrito na classe LMGTE Pro, com os ingleses Darren Turner e Jonny Adam. O carro inglês terá oposição de Ferrari 488, Ford GT, Porsche 911 RSR, Corvette C7R. Será uma grande corrida — dentro da corrida — dos 13 carros  da classe LMGTE Pro.

Os outros braseiros são Rubens Barrichello, Bruno Senna, Toni Kanaan, Lucas di Grassi, André Negrão, Pipo Derani e Fernando Rees.

Daniel Serra, com o Aston Martin Vantage nº 97, é um dos oito brasileiros inscritos na prova deste ano (ACO)

WG



  • GFonseca

    Alguém tem uma boa dica de como assistir online?

    • GFonseca, na matéria há instruções.

  • Fat Jack

    O “tio Bernie” sempre quis rivalizar a F-1 com todo restante do mundo das competições automobilísticas tendo como resultado prático o enfraquecimento da categoria (muitos deram as costas à F-1 para assistir justamente a essas outras categorias), basta ver o que se exigiu de Interlagos quando da vinda da F-1 a SP, o decreto de morte do traçado antigo pelo medo do “tio” de que a Indy viesse correr aqui também.

  • Fiquei bem feliz com o rumo que deram à F-1 após a aquisição. Espero que melhorem o esporte e que facilitem o pay-per- view nos aparelhos móveis, smart TV, PC, etc., pois não consigo mais assistir as corridas pela TV com as narrações em pt-br.

    A cobertura da TV britânica é bem superior, eles têm audiência, é claro. Mas depender da TV brasileira para acompanhar o esporte é, chutando alto, perder cerca de 30% de tudo aquilo que acontece fora dos circuitos.