O trem de força dos C3 de 1,6 litro e Aircross recebeu mudanças; pequenas, mas significativas. O câmbio automático deixa de ser o AT8 de 4 marchas e passa a ser o Aisin de 6 marchas, o mesmo que equipa os modelos da marca com motor THP 1,6. Obviamente, esse câmbio recebeu ajustes, principalmente de programação, para trabalhar com diferente motor.

Nós aqui do AE, conhecedores do quão bem trabalha esse Aisin, concluímos que a escolha não poderia ser melhor. É um câmbio japonês, porém estes, por questões de logística, são importados de Portugal.

O teste de apresentação foi na Rodovia Castello Branco, onde se percorreu algo como 60 quilômetros em trecho plano, daí não houve como o avaliar com maior variedade de condições, tipo trânsito urbano e subidas de serra, por exemplo. Mas o que deu para notar é que agora a programação está melhor, ele está mais rápido nos kickdowns (reduz marcha com maior presteza), e sua 6ª marcha é mais longa que a 4ª do antigo, o que faz com que em viagens o motor trabalhe em giro mais baixo, proporcionando maior economia de combustível e menos presença do motor, menos vibração, menos ruído. Ficou mais silencioso na estrada; já era e ficou mais.

O C3 ficou mais silencioso, suave e econômico

O fato de ter mais duas marchas e melhor programação otimiza o que o motor oferece. Na estrada, em 6ª marcha, basta pequena aceleração para que de imediato o câmbio baixe marchas fazendo o giro subir o bastante para produzir potência consistente. Antes, com 4 marchas, era preciso aceleração mais a fundo para que o câmbio tomasse alguma iniciativa. O carro, ou melhor, os carros, o C3 e o Aircross, agora estão mais ágeis, mais espertos, mais prestativos.

Segundo a fábrica, no modo Drive ele está 7% mais econômico em geral, e no modo Eco, 5% menos gastador em trajeto urbano.

O motor 1,6-l sofreu mudanças visando principalmente maior suavidade. A potência com gasolina manteve-se em 115 cv, mas a 5.750 rpm, 250 rpm menos do que antes. Com álcool houve perda de 4 cv, de 122 para 118 cv a 5.750 rpm, 50 rpm menos.

O torque máximo de 16,1 m·kgf para ambos os combustíveis agora é a 4.750 rpm. Antes era a 4.000 rpm, sendo 15,5 m·kgf com gasolina e 16,4 m·kgf com álcool. Nessa mexida o torque máximo com gasolina acabou subindo 0,6 m·kgf e com álcool baixou menos, 0,3 m·kgf.

O Aircross agora vem só com motor de 1,6 litro

 

Atualizações

O motor TU4M flex 1,5-l do C3 foi substituído pelo 1,2-l PureTech. O C3 com motor EC5M Flex Start 1,6-l passa a vir só com câmbio automático. O Aircross agora só vem com motor 1,6-l. A versão de entrada do C3 de 1,6-l, a Attraction, também tem a opção de câmbio automático. Portanto, ficou mais barato ter um C3 automático.

Em breve os modelos passarão por um teste “no uso” e assim será possível opinar melhor sobre o que mudou. Mas que melhorou, é óbvio.

Preços:

Aircross
Live: R$ 67.990
Shine: R$ 76.400

C3
Attraction: R$ 58.540
Tendence: R$ 61.940
Exclusive: R$ 65.490

AK

(2.481 visualizações, 1 hoje)