Sem surpresas no bom sentido: conhecendo a capacidade de engenharia da FCA sul-americana, que se encarrega de suas duas marcas hoje no Brasil, Fiat e Jeep, e as características do motor Firefly 1-L, não foi surpresa constatar a desenvoltura do Argo Drive com esse motor ao dirigi-lo ontem durante evento específico para a versão dedicado à imprensa brasileira.

Desenho é elegante

Os dotes de elasticidade do Firefly de 1 litro realçaram-se no veículo de 1.105 kg, importantes 140 kg mais que o Mobi GSR de mesmo motor.  O que ele retoma desde as mais baixas rotações é mesmo admirável. Tudo o que se falou, inclusive nos comentários aqui no AE, sobre potência insuficiente para o Argo 1-L, era infundado.

Só dirigindo para crer: retoma velocidade em quinta, a última marcha,  de 1.500 rpm, carro  com dois ocupantes, eu e o Josias Silveira. É resultado do maior torque de todos os 1-L de aspiração atmosférica, 10,4/10,9 m·kgf que, embora ocorra a 3.250 rpm, o variador da fase na admissão se encarrega de sustentar alto torque com menos rotação.

O motor é completamente liso, não existe nenhuma trepidação em marcha-lenta (800 rpm) na cabine ou no volante de direção, mesmo havendo trepidação (bem pequena) vendo o tricilindro funcionar nessa condição.

Motor Firefly 1-L de 72/77 cv, muito elástico, movimenta muito bem o Argo e não tem sistema de partida a frio por injeção de gasolina

O interessante é ser um motor girador, corta limpo a 6.500 rpm, 500 rpm acima da rotação-pico de potência com  gasolina e 250 rpm quando com álcool, perfeito. E como em outros tricilindros, chega lá num piscar de olhos. Notei o que o curso do pedal do acelerador é normal, não o exageradamente longo do Precision 1,8 que dirigi no lançamento.

É curto em quinta, v/1000 de 27,7 km/h, o que se traduz em 4.300 rpm a 120 km/h, embora não incomode.  Poderia ser mais longo sem a menor dúvida, com v/1000 de 32 km/h (3.750 rpm). Era só abrir mais “o leque”, o espaçamento numérico  entre marchas, mantendo a primeira igual. Recalcular a quarta para chegar à velocidade máxima nela a cerca de 6.200 rpm.

É óbvio que a engenharia da FCA sabe disso, mas marketing muitas vezes é quem prevalece.

O alcance das marchas, no corte a 6.500 rpm, é 1ª 39; 2ª 71; 3ª 114; e 4ª 160 km/h. À velocidade máxima de 162 km/h o motor está a 5.850 rpm.

O consumo Inmetro/PBVE é 14,2/9,9 km/l na cidade e 15,1/10,7 km/l na estrada.

Fora as características construtivas do motor em si, foi adotado óleo de baixa viscosidade (SAE 0W20) e funcionamento inteligente do alternador, que só carrega a bateria quando a amperagem da bateria cai a para 75% ou ao levantar o pé do acelerador, aproveitando a energia cinética do veículo. Devido ao sistema desliga/liga (que pode ser desativado mas requer ativação a cada partida comandada) a bateria é de grande capacidade (70 A·h) e motor de partida é reforçado em vista do maior número de acionamentos bem maior do que num carro sem o recurso.

O resto do Argo Drive 1,0  foi bastante explorado na matéria de lançamento de 4/6. A rodagem deste tem o mesmo grau de excelência do Precision testado então. Os pneus  são 175/65R14T (Dunlop ENASAVE EC300, “verde”) e o estepe tem a mesma medida.

As calotas são bem elaboradas

Uma coisa que me agradou, algo estritamente pessoal ,  é o quadro de instrumentos mais simples, sem excesso de decoração e com grafismo dos instrumentos igual ao dos “Wolfsburg”.  O punta-tacco é “telepático”, a seleção de marchas  é precisa e os engates, bem leves, embora a alavanca não tenho o toque seco dos VW, Hondas, Hyundais e Etios, para dar alguns exemplos.

Preços

Esta versão Drive 1,0 custa R$ 46.800 e traz muitos equipamentos desejados pelo mercado atual, como ar-condicionado, desliga/liga (start/stop), engates Isofix, direção eletroassistida com função City automática, não mais por interruptor, quadro de instrumento s com velocímetro, conta-giros e mostrador de 3,5″ entre eles,  ajuste de altura do volante e do banco do motorista, acionamento elétrico um-toque do vidros dianteiros e pré-disposição para rádio (veja a lista completa após a ficha técnica).

Equipamentos opcionais:

• Kit Parking: Câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico: R$ 1.200
• Kit Convenience: Retrovisores externos elétricos com rebatimento automático do retrovisor direito ao acionar a ré e luzes repetidoras de setas, vidros elétricos traseiros um-toque e antiesmagamento: R$ 1.200
• Rádio Connect AUX/USB/MP3/AM/FM, áudio streaming, viva voz Bluetooth – inclui volante com comandos do rádio e telefone: R$ 1.300
• Kit Multimídia: Central multimídia Uconnect 7” tátil com Android Auto e Apple Car play, Bluetooth, entrada USB e sistema de reconhecimento de voz, volante com comandos do rádio e telefone, 2ª porta USB para passageiros traseiros: R$ 1.990
• Pintura metálica ou perolizada: R$ 1.600

Preço dos opcionais: R$ 7.290; preço do veículo com todos: R$ 52.790, lembrando que o Kit Multimídia se sobrepõe ao Rádio Connect, que não entrou na soma.

Em breve será feito teste “no uso”. Mas fica a certeza de que essa versão do Argo constitui forte contendora no mercado dos hatches compactos seu sucesso, pelo que vi, é líquido e certo.

BS

Nota: Mais fotos após ficha técnica de lista de equipamentos

 

FICHA TÉCNICA FIAT ARGO DRIVE 1,0
MOTOR
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Alumínio/alumínio
Configuração / n° de cilindros L-3
Diâmetro x curso (mm) 70 x 86,5
Cilindrada (cm³) 999
Aspiração Atmosférica
Taxa de compressão (:1) 13,2
Potência (cv/rpm, G/A) 72/6.000//77/6.250
Torque (m·kgf/rpm, G/A) 10,4/10,9/ 3.250
N° de válvulas por cilindro 2
N° de comando de válvulas /acionamento 1 com variador de fase, corrente
Formação de mistura Injeção no duto
Gerenciamento do motor Magneti Marelli
ALIMENTAÇÃO
Combustível Gasolina e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Embreagem Monodisco a seco
Câmbio Transeixo manual
Rodas motrizes Dianteiras
N° de marchas 5 + ré
Relações de transmissão (:1) 1) 4,273; 2) 2,316; 3) 1,444; 4) 1,029; 5) 0,838; Ré 4,200
Relação do diferencial (:1) 4,600
FREIOS
Dianteiros (Ø mm) Disco/257
Traseiros (Ø mm) Tambor/ 203
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida
Diâmetro mínimo de curva (m) 10,3
RODAS E PNEUS
Rodas Aço, 5,5J x 14
Pneus 175/65R14T
PESOS (kg)
Em ordem de marcha 1.105
Carga útil 400
Peso rebocável (sem freio) 400
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, hatchback, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
DIMENSÕES (mm)
Comprimento 3.998
Largura (sem espelhos) 1.724
Altura 1.501
Distância entre eixos 2.521
Bitola dianteira/traseira 1.465/1.500
Distância mín. do solo (vazio, m) 149
CAPACIDADES (L)
Porta-malas 300
Tanque de combustível 48
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h, G/A) 157/162
Aceleração 0-100 km/h (s, G/A) 14,4/13,4
CONSUMO INMETRO/PBVE
Cidade (km/l, G/A) 14,2/9,9
Estrada (km/l, G/A) 15,1/10,7
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 27,7
Rotação em 5ª/6ª a 120 km/h (rpm) 4.300 (5ª)
Rotação à velocidade máx. (rpm) 5.850 (5ª)

 

EQUIPAMENTOS DE SÉRIE DO FIAT ARGO DRIVE 1,0
Ajuste de altura do banco do motorista
Ajuste de altura do volante
Alerta de limite de velocidade
Alerta de manutenção
Apoio de pé esquerdo do motorista
Ar-condicionado
Assistente de partida em rampa
Banco traseiro rebatível
Chave-canivete com telecomando (portas, vidros e porta-malas)
Computador de bordo
Defletor traseiro
Desembaçador do vidro traseiro temporizado
Direção eletroassistida indexada à velocidade
Distribuição eletrônica das forças de frenagem
Engates Isofix para dois bancos infantis com fixação superior
Espelho nos para-sóis
Iluminação no porta-malas e porta-luvas
Luz de acompanhamento ao deixar veículo
Limpador/lavador dos vidros dianteiro e traseiro com intermitência
Partida a frio sem injeção de gasolina
Pré-disposição para rádio (2 AF diant/tras, 2 tweeters e antena
Para-brisa com faixa degradê
Quadro de instrumentos de 3,5″ com relógio digital, calendário termômetro externo, multifuncional em TFT e personalizável
Rodas de aço 5,5J x 14, pneus 175/65R14T
Seta com pisca-5
Sinalização de frenagem de emergência
Sistema desliga/liga motor (start/stop)
Tomada 12 V
Travas elétricas de portas e portinhola do bocal de combustível
Luz interna com temporizador
Verificação do quadro de instrumentos (varredura completa do velocímetro e conta-giros)
Vidros dianteiros com acionamento elétrico um-toque e antiesmagamento

Mais fotos:

(4.931 visualizações, 1 hoje)


Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas