Nascido em 1984 como Campeonato Alemão de Carros de Turismo, o DTM segue muito popular na Europa (Foto acima: DTM)

Principal campeonato europeu de turismo, o atual DTM (Deutscher Tourenwagen Masters, Torneio Alemão de Carros de Turismo) reúne a nata de experientes pilotos de turismo, equipes oficiais de fábrica, uma estrutura logística das mais completas e traz para 2017 modificações nos regulamentos técnico e desportivo.

As principais novidades para as nove rodadas deste ano dizem respeito ao formato das provas e à redução do apoio aerodinâmico dos carros, todos eles equipados com motores que superam 500 cv. A competição teve origem em 1984 como Campeonato Alemão de Carros de Turismo e desse então passou por diversas fases e teve vários concorrentes, incluindo a Alfa Romeo e a Opel.

Um dos BMW M4 DTM será pilotado pelo brasileiro Augusto Farfus Jr. (BMW)

A evolução técnica e o inevitável aumento do investimento necessário para disputar o título foi moldando o destino da categoria e há algum tempo está concentrada nas três maiores fabricantes alemãs de sedãs de luxo: Audi, BMW e Mercedes. O brasileiro Augusto Farfus Jr. é um dos nomes mais tradicionais da categoria, há anos ligado à BMW, marca que continuará defendendo este ano.

Para este ano o calendário prevê corridas na Alemanha, Áustria, Holanda, Hungria e Rússia. Cada uma das nove etapas da temporada terá duas corridas com a duração de 55 minutos mais uma volta, ou seja, dez minutos a mais em relação ao ano passado.

Segundo o comitê organizador do DTM, isso vai “permitir às equipes explorar novas estratégias e oferecerá mais emoção para o público”. A estratégia vem do fato que será proibido usar aquecedores de pneus e existe a obrigatoriedade de uma troca de pneus durante cada prova, sendo que o pit stop pode acontecer a qualquer momento entre a segunda e a penúltima volta.

Cada piloto recebe oito jogos de pneus Hankook por fim de semana e durante a prova apenas dois mecânicos, um em cada lado do carro, podem usar as parafusadeiras pneumáticas para soltar e reinstalar as porcas do cubo rápido das rodas. É fato consumado que os pit stops serão significativamente mais longos em relação aos registrados no ano passado.

Nos pit stops é permitido o uso de apenas uma parafusadeira pneumática em cada lado do carro (Mercedes)

As novidades para o público não param por aí e trazem algumas atividades já conhecidas em outras categorias, inclusive no Brasil. Os espectadores que tiverem acesso ao paddock terão acesso a três boxes especiais, situados entre o espaço de duas equipes de cada marca, e acompanhar de perto o trabalho das equipes. Do mesmo local também será possível acompanhar o trabalho na frente de box, o pit lane.

Haverá food trucks, visitação aos boxes na programação matinal de sábado e domingo e durante uma hora ao final da programação de sábado. Quem conseguir ingressos especiais poderá acompanhar a competição do terraço de box e durante o fim de semana o site www.dtm.com anunciará promoções especiais.

A disputa entre as três marcas tem nível dos mais altos, algo que fica mais claro ao notar-se que a Mercedes completou mais de 7.000 km de testes para desenvolver o modelo 63 DTM deste ano, trabalho iniciado no final da temporada de 2015. Cerca de 2.100 km dessa preparação foram percorridos no autódromo de Vallelunga.

Este ano o austríaco Gerhard Berger assumiu a presidência da ITR (Internationalen Tourenwagen Rennen e.V), empresa que explora o DTM e suas categorias de apoio. O ex-companheiro de equipe de Ayrton Senna é um dos raros pilotos de F-1 a ter iniciado carreira com carros de turismo, mais precisamente com um Alfasud. Berger explicou seu plano de trabalho: “Minha proposta básica é desenvolver parcerias internacionais, o que inclui outros fabricantes, e fomentar um ambiente de entretenimento e esporte.”

Gerhard Berger, presidente da ITR (Internationalen Tourenwagen Rennen e.V)

 

Os inscritos

Augusto Farfus Jr, Brasil, BMW
Bruno Spengler, Canadá, BMW
Edoardo Mortara, Suíça, Mercedes-AMG
Gary Paffett, Grã-Bretanha, Mercedes-AMG
Jamie Green, Grã-Bretanha, Audi
Loic Duval, França, Audi
Lucas Auer, Áustria, Mercedes-AMG
Marco Wittmann, Alemanha, BMW
Maro Engel, Alemanha, Mercedes-AMG
Matthias Ekström, Suécia, Audi
Maxime Martin, Bélgica, BMW
Mike Rockenfeller, Alemanha, Audi
Nico Müller, Suíça, Audi
Paul Di Resta, Grã-Bretanha, Mercedes-AMG
René Rast, Alemanha, Audi
Robert Wickens, Canadá, Mercedes-AMG
Timo Glock, Alemanha, BMW
Tom Blomqvist, Grã-Bretanha, BMW

O calendário

7/5       Hockenheimring Baden-Württemberg (Alemanha)
21/5     Lausitzring (Alemanha)
18/6     Hungaroring (Hungria)
2/7       Norisring (Alemanha)
23/7    Moscou (Rússia)
20/8    Zandvoort (Holanda)
10/9    Nürburgring (Alemanha)
24/9    Red Bull Ring (Áustria)
15/10  Hockenheimring Baden-Württemberg (Alemanha)

 

WG

A coluna “Conversa de pista é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTO entusiastas.
(931 visualizações, 1 hoje)