De acordo com a Fenabrave, o segmento com maior número de modelos no mercado brasileiro é o de suves, com mais de 40. Mas isso acontece porque não há ainda uma subsegmentação e nele estão desde um Range Rover até um WR-V. O segundo segmento com mais modelos é o de sedãs médios. São nada menos que 21 modelos que juntos somaram ao redor de 147.000 unidades emplacadas em 2016.

Desse total, em números redondos, apenas o Corolla emplacou quase 65.000 unidades, seguido do Civic com 20.800, Cruze com 12.000 e Jetta com 8.600. Na sequência vêm Sentra, Focus, Fluence e o C4 Lounge na oitava posição com 3.900 unidades emplacadas. O primo do C4, o 408, ficou na 16ª posição com 927 unidades vendidas. Considerando que todos esses modelos têm qualidades desejáveis e são produtos interessantes, é fácil constatar que quantidade de vendas não tem relacionamento direto apenas com o produto. Um exemplo fácil de se perceber é que hoje todo mundo fala em motor turbo.

Oi, eu também sou turbo!

O líder do segmento não tem motor turbo, mas o oitavo colocado tem, e um belo motor. Todos aqui sabemos que o produto é o rei, mas percepção de marca, continuidade ou histórico do modelo, tamanho e qualidade da rede autorizada, valor de revenda, publicidade, foco ou prioridade da marca no modelo, e até o conservadorismo do consumidor típico desse segmento, entre outros, tem um papel importante na decisão final de compra. Assim, nós temos produtos excelentes mas com vendas muito limitadas.

Também são poucos os modelos com caixa manual. Por mais que nós e nossos seguidores, e muitos outros autoentusiastas insistam que preferem trocar de marcha manualmente e pela alavanca de padrão “H”, os números de vendas refletem que esse grupo é muito pequeno, ou que uma grande parte dele diz uma coisa e na prática faz outra. Eu imagino que sedãs médios com caixa manual são a alegria dos autoentusiastas que só compram carros usados. Isso devido a comentários tanto aqui no site quanto no nosso canal do YouTube.

Assinatura em LED

Bem, voltando ao C4, em agosto de 2016 a Citroën lançou a linha 2017 com algumas atualizações importantes. Agora toda a linha é equipada com o brilhante motor THP 1,6 turbo e flex. Quem quiser saber mais detalhes desse motor pode ler ou reler a matéria do Bob Sharp sobre ele: C4 Lounge vira flex. Todas as versões também receberam o ESP, ajustando o modelo à tendência do segmento. No visual, e também funcionalidade, o conjunto ótico dianteiro foi revisto, e no interior ganhou nova central multimídia para as versões intermediária Tendance e topo de linha Exclusive. A suspensão dianteira recebeu novos amortecedores para melhorar o conforto.

Junto com o motor 2-litros a caixa manual de cinco marchas também se aposentou. No entanto, a Citroën decidiu manter a oferta de caixa manual para o modelo Origine, de entrada. Mas agora com seis marchas, a mesma usada no irmão menor DS3, de designação MCM. Esse novo conjunto, motor THP 1,6-litro e caixa manual de seis marchas, de acordo com a fábrica ficou 17% mais econômico. Algo notável.

Inegavelmente, um dos dois principais atributos do C4 é o motor THP. Os 24,5 m·kgf de torque já a partir de 1.400 rpm, tanto com gasolina quando com álcool, e a potência máxima de 166/173 cv (G/A) a 6.000 rpm são muito bem casados com a nova caixa o que proporciona uma boa dose de prazer. O escalonamento das marchas é perfeito, assim como os engates “à Wolfsburg”. E apesar do torcudo-potente motor, a carga do pedal de embreagem não incomoda nem mesmo num trânsito anda e para.

O dente de serra mais perfeito que já apareceu aqui no AE

Esse conjunto sugere um bom nível de esportividade para um carro de 1.430 kg. Quando requisitado com vigor ele não assusta o excelente chassis e o conjunto de suspensões. Lá na Estrada do Romeiros, vazia em um dia de semana, tive que me esforçar muito para que o ESP entrasse em ação. Quinta e sexta são longas, com relações menores que 1, e nas curvinhas bacanas dessa estrada trocas rápidas entre segunda e terceira garantem a diversão.

É um câmbio tipicamente “5+E”, com velocidade máxima de 215 km/h em 5ª, motor a 6.200 rpm (200 rpm acima do pico de potência, portanto como reza o livro). A v/1000 é 41,9 km/h, assim a 120 km/h verdadeiros o motor segue sereno a 2.900 rpm, rotação que está no “platô” de torque máximo (1.400 a 4.000 rpm). Como a 2.900 rpm o motor já entrega 100 cv, está bem acima dos 30 cv necessários para rodar a 120 km/h, isto significando dispor-se de potência até para uma ultrapassagem mais calma mesmo em sexta marcha.

De fato, o que se nota é que o motor mostra grande disposição para acelerar em qualquer marcha, e com uma suavidade que afaga os sentidos como que dizendo “estou às ordens, meu amo”. Essa combinação motor 1,6 turbo-câmbio manual do C4 Lounge é mesmo estupenda. É dirigir para crer.

Tudo sem pesar no bolso em combustível. O consumo Inmetro/PBVE é 10,9/7,3 km/l na cidade e 13,2/9,0 km/l na estrada. O conveniente tanque de 60 litros garante ótima autonomia, mesmo com álcool.

Mas essa diversão é praticamente um “easter egg”, ou um bônus escondido. Digo isso porque o segundo maior atributo do C4 é o conforto (que inclui também o notável espaço interno). É um carro feito para ser confortável, assim como os consumidores do seu segmento desejam. É silencioso e suave de motor, com bancos macios, suspensão macia e silenciosa, com boa altura do solo, rodas de 16 polegadas e um volante de grande diâmetro (385 mm). Ou seja, ele não convida ninguém a se divertir, mas é muito mais capaz do que aparenta.

Inicialmente eu achei esse antagonismo um pouco estranho, mas ao final do teste concluí que a combinação é interessante, principalmente para quem precisa conciliar aspirações familiares com autoentusiasmo.

Outro fator positivo do C4 Lounge Origine é o preço. Aqui os que ficam indignados com os preços dos líderes do segmento podem parar de reclamar. Essa versão, é um pouco mais simples no acabamento, mas não deixa de ter todos os principais acabamentos. Digamos que ela é feita para quem gosta de dirigir e se preocupa menos com os mimos como bancos de couro, central multimídia, rodas grandes, chave inteligente e partida com botão, itens só disponíveis nas versões superiores.

Mas o melhor estímulo a diferença de preços entre as versões Origine manual e automática. A versão manual custa R$ 75.590 mais R$ 1.490 para qualquer pintura (prata, cinza e preto) que não seja branca. A versão com caixa automática custa R$ 84.990. Ou seja, uma significativa diferença de R$ 9.400 a favor da manual. Motor turbo com caixa manual em um conjunto moderno e bem completo, e abaixo de 80 mil! Não deveria vender que nem pão quente?

Antes de terminar eu resolvi dar uma olhada nos emplacamentos de 2017. Até abril, no acumulado, o C4 ainda ocupa a 8ª posição do segmento. Portanto continuamos com a campanha para tirar essa espécie de lista dos ameaçados de extinção: #savethemanuals.

PK

#savethemanuals

 

FICHA TÉCNICA CITROËN C4 LOUNGE ORIGINE THP FLEX MANUAL
MOTOR
Denominação, localização e posição EP6FDTM, dianteiro transversal
Combustível Gasolina e/ou álcool
Aspiração Superalimentação por turbocompressor de dupla voluta com interresfriador, 1,2 bar
Taxa de compressão (:1) 10,2
Diâmetro dos cilindros/curso dos pistões (mm) 77 x 85,8
Cilindrada (cm³) 1.598
Potência máxima (cv/rpm, G/A) 166/173/6.000
Torque máximo (m·kgf/rpm, G/A) 24,5/1.400 a 4.000
Material do bloco/cabeçote Alumínio
N° e arranjo dos cilindros/arrefecimento Quatro em linha/a líquido
Localização dos comandos de válvulas Cabeçote
Árvores de comando de válvulas/acionamento Duas, corrente
N° de válvulas por cilindro/localização/atuação Quatro/cabeçote/indireta por alavanca-dedo
Variador de fase Comando de admissão
Formação de mistura Injeção direta
TRANSMISSÃO
Câmbio/rodas motrizes Manual/dianteiras
Controle de tração/bloqueio de diferencial Sim/não
N° de marchas à frente/alavanca seletora Seis/assoalho
Relações das marchas (:1) 1ª 3,538; 2ª 1,920; 3ª 1,323; 4ª 1,026; 5ª 0,822; 6ª 0,681; ré 3,308
Relação de diferencial (:1) 4,053
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizador integrada
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira
Relação/assistência n.d./eletro-hidráulica
Diâmetro mínimo de curva (m) 11,1
FREIOS
Servoassistência/tipo Sim/a vácuo
Dianteiros (Ø mm) Disco ventilado/283
Traseiros (Ø mm) Disco/249
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 5,5Jx16
Pneus 205/55R16V
SISTEMA ELÉTRICO
Tensão nominal (V) 12
Gerador Alternador
CARROCERIA
Construção Monobloco em aço, sedã, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
Número de portas/número de lugares Quatro/cinco
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento 4.621
Largura 1.789
Altura 1.505
Distância entre eixos 2.710
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas (L) 450
Tanque de combustível (L) 60
Peso em ordem de marcha (kg) 1.430
Carga útil (kg) 400
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s, G/A) 9,3/9,1
Velocidade máxima (km/h, G/A) 215
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL INMETRO/PBVE
Cidade (km/l, G/A) 10,9/7,3
Estrada (km/l, G/A) 13,2/9,0
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 41,9
Rotação a 120 km/h em 6ª (rpm) 2.900
Rotação à velocidade máxima, em 5ª 6.200
Termo 3 anos
MANUTENÇÃO
Revisões e troca do óleo do motor (km/tempo) 10.000/1 ano

 

EQUIPAMENTOS C4 LOUNGE ORIGINE 1,6 THP MANUAL
SEGURANÇA
Acendimento luzes de freio em frenagem brusca
Ajuste de altura de ancoragem dos cintos dianteiros
Alarme periférico, volumétrico e levantamento
Alerta de ponto cego
Apoio de cabeça dianteiro c/ reg. altura e inclinação
Apoio de cabeça traseiro c/ reg. altura (3)
Aviso de cinto do motorista desatado
Bolsas infláveis frontais obrigatórias
Cintos com pré-tensionador e limitador (todos)
Controle de estabilidade e tração
Engates Isofix para bancos de crianças
Faróis e luz traseira de neblina
Luzes de posição a LEDs
Retrovisores externos com ajuste elétrico
Travamento automático das portas a 15 km/h
CONFORTO
Acionamento elétrico 1-toque todos os vidros
Ar-condicionado
Computador de bordo com indicador de temperatura externa
Para-brisa acústico e vidros laterais.dianteiros laminados
Porta-luvas climatizado
Tomada 12 V
Volante com ajuste de altura e distância
ÁUDIO E MULTIMÍDIA
Bluetooth e MP3
Central multimídia com CD, MP3, espacialização e comandos no volante
Entrada auxiliar e USB
BANCOS E REVESTIMENTOS
Apoio de braço dianteiro com porta-objetos
Bancos traseiros rebatíveis 1/3-2/3
Revestimento dos bancos em tecido
ESTÉTICA
Acabamento do painel em prata
Carcaças dos retrovisores na cor do veículo
Friso cromado entre as lanternas traseiras
Frisos laterais cromados
Lanternas traseiras com guia de luz
Maçanetas das portas na cor do veículo
Ponteira de escapamento dupla cromada
Quadro de instrumentos digital/analógico
Soleiras de todas as portas cromadas
RODAS
Rodas 16-pol com pneus 205/55R16
CORES
Blanc Banquise (branco sólida)
Blanc Nacré (branco perolizada)
Bleu Borrasque (azul metálico)
Gris Aluminium (cinza metálico)
Gris Moondust (cinza metálico)
Noir Perla Nera (preto metálico)
Rouge Rubi (vermelho metálico)
(6.299 visualizações, 1 hoje)