A empresa americana  Hennessey Performance apresentou o Camaro ZL1 “The Exorcist”, com 1.013 cv, obtidos de um extenso trabalho no V-8 LT4 de 6,2 litros. A potência máxima chega a 6.400 rpm e o torque máximo de  138 m·kgf, a 4.400 rpm.

Há compressor de deslocamento (blower) e trocador de calor ar-ar de dimensões generosas, para uma sobrepressão 0,97 bar. Cabeçotes, comando de válvulas com variador de fase contínua, completam as alterações físicas no motor, mas há também uma nova calibração eletrônica para tratar de forma proveitosa com os muitos cv a mais. A lubrificação é por cárter seco.

Pode ter duas possibilidades de câmbio, dez marchas automático ou manual de seis,  como no ZL1 original, e com os pneus de arrancada, o carro chega a 100 km/h em menos de 3 segundos, largando parado, e atingindo o quarto de milha (402,25 metros) em menos de 10 segundos. Os números podem ser frios, mas o carro não é feito apenas para isso, como afirma John Hennessey, que buscou um produto que fosse plenamente satisfatório andando em pista, já que mesmo as fábricas estão sempre buscando carros de rua que sejam rápidos e bons de dirigir em track days e eventos similares.

A Hennessey e a rede de concessionários Chevrolet dos EUA já está aceitando pedidos, e o trabalho de conversão pode ser feito nos ZL1 já usados que estão com os clientes. O preço inicial da conversão é de US$ 55.000, além daquele do carro. Se for automático, requer mais US$ 9.950 mil para melhorias na transmissão. Podem também ser especificados o pacote para arrancada, com nova árvore de transmissão, rodas de 20 polegadas de diâmetro com  pneus Nitto, macaco e ferramentas específicas para esse conjunto de rodagem, por mais US$ 8.995. O pacote de pista tem rodas mais leves e pneus Michelin Sport Cup 2, ao custo de US$ 6.995.

Serão apenas 100 unidades por ano, e a entrega pode ser feita na pista de arrancadas da própria empresa, que fica em Sealy, a uma hora de viagem de Houston, Texas.

Por que o nome “O Exorcista”? Simples. A Dodge anunciou recentemente que o Challenger será fabricado com o motor muito similar ao do Charger Hellcat, batizando-o Demon, nome antigo, já utilizado na década de 1970.

Realmente o bom humor é fundamental.

JJ

 

(965 visualizações, 1 hoje)