Frear uma massa de 442.252 kg, que é o peso máximo de decolagem, a 320 km/h, sem usar intencionalmente a reversão (o teste é de freios), mostra do que os freios de carbono deste Boeing 747/8, fornecidos pela Goodrich, são capazes.

É uma situação rara mas possível, ter de abortar uma decolagem e precisar parar a tempo. Foi o que a Boeing teve que demonstrar num dos testes de certificação de aeronavegabilidade do avião.

O mais notável foi que o Boeing parou mais de 200 metros antes do objetivo. E com freios já totalmente gastos, sem material de pastilhas remanescente para outra freada.

Depois que o avião para, chegam os bombeiros, mas eles esperam cinco minutos para simular um cenário real de emergência, em que esse é o tempo para chegarem à aeronave.

Em seguida todos os pneus são esvaziados mediante válvulas especiais para evitar que expludam com o calor irradiado dos freios, que chega a 1.400 ºC, e os bombeiros esfriam o conjunto com água.

Os freios e pneus têm de ser substituídos, mas o resto do avião está intacto.

Essa é uma boa mostra do que é frear, transformar energia cinética em calor.

BS

Veja o vídeo. Legendas em inglês pode ser ativado.

(2.822 visualizações, 1 hoje)