Demorou mas finalmente o AE testou o Hyundai HB20 Turbo. O lançamento foi em 12/4 passado, no Autódromo de Interlagos, o que não é o ideal para se conhecer um carro exceto na questão de fazer curva e frear. Na ocasião foi publicada ampla matéria sobre esta versão do exitoso HB20, a qual o leitor ou leitora deve reler ou ler.

O hatchback turbo existe em duas versões, a Comfort Plus por R$ 48.855 (R$ 47.445 no lançamento), e a Comfort Style, R$ 53.005 (era R$ 51.475); preço subiu 3% nesses sete meses.

A impressão deixada pelo modelo turbo da marca sul-coreana nos sete dias em que andamos (eu e o Paulo Keller) foi a melhor possível, apesar do desempenho não ser fulgurante e haver consumos melhores na concorrência com motor 3-cilindros turboalimentado. Embora seja teste individual, uma breve comparação é inevitável dada a ainda novidade que é o motor de 1 litro turbo entre nós.

20160412_134950

O motor Kappa 1,0 turbo visto de “traseira”, note o volumoso interresfriador: a correia poli-V dos órgãos auxiliares não está colocada; note também o longo percurso do turbocompressor ao interresfriador mediante mangueira de grande diâmetro que passa sob o motor

Mesmo pesando razoáveis 990 kg em ordem de marcha, o motor 998- cm³ de 98/105 cv (gasolina/álcool) de injeção no duto provê aceleração 0-100 km/h em 12,1/11,2 segundos, o que é algo mais lento que o up! (9,3/9,1 s) e o Fiesta 1,0 EcoBoost (9,6 s). Também, seus dotes de velocidade máxima são menores que nos dois citados, com 178/182 km/h, contra 182/184 km/h do VW e 201 km/h do Fiesta (a Ford daqui não divulgou esse dado, que foi obtido do catálogo anual suíço Automobil Revue).

Consome um pouco mais do que se espera da associação 1-litro e turbocompressor, 11,6/8,2 km/l (G/A) na cidade  e 14,3/10,1 km/l, idem, na estrada. Nesse ponto o up! TSI supera em muito o Hyundai, com 13,8/9,6//16,1/9,1 km/l. O Ford, a gasolina somente, obtém 12,2/15,3 km/l cidade/estrada (todos os números são Inmetro/PBVE)

É facilmente notada a pequena demora da turbina em “embalar”, na comparação com o VW e o Ford, porém facilmente contornável aumentando-se o “jorro” de gases de escapamento na turbina por meio de um pouco mais de abertura do acelerador. Mas essa adaptação leva pouco tempo e logo se passa a usufruir da puxada típica dos motores turbo, proporcionando muita satisfação. Infelizmente para quem vive nas regiões do país onde o álcool traz vantagem econômica, ainda é necessário reabastecer de tempos em tempos o reservatório de gasolina do sistema de partida a frio.

De críticas é só, porque no resto todo — o conjunto da obra, como se diz hoje — o HB20 Turbo cativa. O câmbio de seis marchas, “da casa” (fabricação própria) é primoroso em todos os sentidos, com notável precisão de seleção e engate de marchas. Está no mesmo nível dos Volkswagen, dá imenso prazer. O mesmo para carga do pedal de embreagem que, aliás, é reforçada em relação à do motor de aspiração atmosférica, com disco de 215 mm de diâmetro ante 190 mm. A direção, mesmo tendo a “antiga” assistência hidráulica, é perfeita.

Os freios têm modulação exata e a suspensão, malgrado o que se comentava nos primeiros anos de ir facilmente ao batente atrás, mostra-se perfeita em conforto de rodagem e estabilidade. Pudemos, o PK e eu, constatar isso bem no nosso “campo de provas”, a Estrada dos Romeiros. Os pneus 185/60R15H contribuem em boa parte para o resultado. Outro atributo é o baixo ruído interno, evidência do cuidado no tratamento fonobsorvente e vedação de portas.

dente-de-serra-hb20-turbo

O gráfico “dente de serra” do HB20 Turbo

A v/1000 de 37.9 km/h poderia ser algo mais baixa por se tratar de um câmbio de seis marchas. A 120 km/h o motor está a 3.170 rpm, um pouco menos rotação seria desejável. No up! TSI, por exemplo, a v/1000 é 41,2 km/h, isso a 5ª e última marcha. No Ford, a 6ª é de 43,2 km/h/1.000 rpm. Com isso as rotações a 120 km/h são, respectivamente, 2.900 e 2.750 rpm. Mas a velocidade máxima do HB20 Turbo em quinta mostra 5.800 rpm, cálculo correto.

A conclusão é o mercado dispor de mais uma opção de carro 1-litro turbo, com todas as suas vantagens mais uma, a de manter potência mesmo bem acima do nível do mar. No caso do HB20, um carro que conquistou rapidamente o consumidor brasileiro por seus méritos e não por obra do acaso.

Veja o vídeo:

 

BS

Obs: mais fotos após a ficha técnica

 

FICHA TÉCNICA HYUNDAI HB20 TURBO
MOTOR
Tipo Kappa 1,0 Turbo
Instalação/configuração Dianteiro, transversal /L-3, 4 válvulas por cilindro
Material do bloco/cabeçote Alumínio
Diâmetro x curso (mm) 71 x 84
Cilindrada (cm³) 998
Aspiração Forçada por turbocompressor Garrett com turbina de 34 mm e interresfriador ar-ar, pressão de superalimentação 0,9 bar, válvula de alívio de comando elétrico
Taxa de compressão (:1) 9,5
Potência máxima (cv/rpm) (G/A) 98/105/6.000 rpm
Torque máximo (m·kgf/rpm) (G/A) 13,8/15,0/1.550 rpm
Corte de rotação limpo (rpm) 6.600
Árvore de comando de válvulas Duas, admissão de fase variável contínua; corrente
Formação de mistura Injeção no duto a 3,8 bar
Combustível Gasolina e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Embreagem Monodisco a seco, disco de Ø 215 mm, comando hidráulico
Rodas motrizes Dianteiras
Transeixo Hyundai
N° de marchas 6 à frente e uma à ré
Relações de transmissão (:1) 1ª 3,833; 2ª 2,143; 3ª 1,370; 4ª.0,971; 5ª 0,774; 6ª 0,639; ré 3,636
Relação do diferencial (:1) 4,563
FREIOS
De serviço Hidráulico, ABS + EBD
Dianteiro A disco ventilado
Traseiro A tambor
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica
Diâmetro mínimo de curva n.d
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 5,5Jx15
Pneus 185/60R15H Goodyear Efficient Grip baixo atrito rol.
Estepe (temporário) Roda 5,0Jx14, aço, pneu 175/70R14T Goodyear Duraplus
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
PESOS
Em ordem de marcha 990 kg
Carga máxima 425 kg
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 3.920 mm
Largura 1.680 mm
Altura) 1.470 mm
Distância entre eixos 2.500 mm
Altura livre do solo 165 mm
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (estimado) 0,33
Área frontal (calculada, m²) 1,97
Área frontal corrigida (m²) 0,65
CAPACIDADES
Porta-malas 300 litros/900 litros com banco rebatido
Tanque de combustível 50 litros
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h) (G/A) 178/182
Aceleração 0-100 km/h (s) (G/A) 12,1/11,2
CONSUMO (INMETRO/PBEV)
Cidade (km/l) (G/A) 11,6/8,2
Estrada  (km/l) (G/A) 14,3/10,1
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª (km/h) 37,9
Rotação a 120 km/h, 6ª (rpm) 3.170
Rotação à vel. máx., 5ª (rpm) 5.800

 

Fotos

(1.065 visualizações, 1 hoje)