Já está funcionando o site da Vespa no Brasil, e dia 10 de outubro começam as reservas para as unidades que já começaram a chegar, importadas prontas da Itália.  As motonetas ou scooters que inventaram a categoria voltam depois de muitos anos fora de nosso mercado, e pretendem buscar clientes jovens e conectados nas modas, além daquele cliente de mais idade que tem histórias com Vespas do passado. E também aquele entusiasta mais novo que cresceu andando em motos pequenas e aprendeu a gostar dessa italiana de charme inigualável.

Por intermédio do grupo investidor Asset Beclly, a marca italiana Piaggio, fabricante das famosas Vespas, estima vender uma média de mil unidades por mês até o final de 2017, importadas, para a partir de 2018 montá-las em Manaus. “A capacidade instalada inicial será para 35 mil unidades”, disse o presidente da Piaggio do Brasil, Longino Morawski.

A produção local, que irá começar em 2018, poderá usar componentes vindos da Itália, China, Índia ou Vietnã, onde estão as fábricas da Piaggio pelo mundo.  Os primeiros modelos nacionalizados terão motores  de 125 , 150 e 300 cm³.

Em investimento não revelado, a empresa investidora Asset Beclly coordena o negócio aqui, mas com o aval da fábrica na Itália, que preferiu não entrar ela própria na operação local. Todas as Vespas virão da Itália, confirmou Morawski na apresentação, que explicou de forma empolgada que a comercialização será feita não em concessionárias comuns, mas em boutiques, cerca de 30% delas dentro de Shopping Centers, já que a Vespa é um objeto também de modo de vida, não apenas um meio de transporte.

Pela origem italiana e também por conta do pagamento integral do imposto de importação, os produtos chegarão com preços elevados. “Não é uma operação rentável nesse primeiro momento”, admite Morawski. A Piaggio não revelou os preços de venda e deixou muito claro o posicionamento premium que a marca terá.

Além dos scooters, venderão roupas, capacetes e muitos outros acessórios para as Vespas e para uso pessoal. Cada butique Vespa custará entre R$ 5 milhões e R$ 7 milhões. O grupo abrirá uma loja-modelo na zona sul da cidade de São Paulo, na região da Avenida Luís Carlos Berrini, que servirá também para mostrar aos interessados em comercializar a marca qual deve ser o padrão das lojas.

Os primeiros modelos a chegar são Primavera 125 e 150, Sprint 125 e 150, GTS 300 e 946 Emporio Armani, série especial em acordo com a marca de roupas e acessórios italiana, de 150 cm³.

Para marcar o início das vendas, a Piaggio preparou para o Brasil uma série comemorativa de mil unidades do Primavera 150. Elas recebem uma plaqueta com a bandeira do Brasil estilizada, faixas nas cores italianas e o número da série (de 0001 a 1000), com a gravação do nome do proprietário.

As reservas começam no dia 10 de outubro pelo site www.vespabrasil.com.br. As vendas dos quatro modelos se iniciam no sábado dia 22 de outubro, nos shoppings JK Iguatemi e Iguatemi Campinas.

Galeria de fotos:

JJ

(123 visualizações, 1 hoje)


Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

Publicações Relacionadas