Felipe Massa anunciou esta manhã, em Monza, que encerrará sua história na F-1 ao final desta temporada, que termina dia 27 de novembro no circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi. A possibilidade já havia sido mencionada pelo próprio Massa nos últimos meses, assim como a única possibilidade de evitar esse desfecho: encontrar lugar em uma equipe onde pudesse disputar, pelo menos, pódios. A decisão encerra uma fase que começou no GP da Austrália de 2002, com a equipe Sauber e que teve seu ápice na temporada de 2008, quando foi vice-campeão mundial em uma decisão antológica. Na corrida disputada em Interlagos o brasileiro venceu, mas na penúltima curva da última volta o inglês Lewis Hamilton superou o alemão Timo Glock e cruzou a linha de chegada em quinto lugar; com isso superou Massa no campeonato por apenas um ponto.

O mexicano Sérgio Pérez (E) é apontado como possível substituto de Felipe Masssa na Williams.   MASSA CONFIRMA RUMORES E DEIXA A F-1 20160901 F1 Massa Spa Parade Dunbar

O mexicano Sérgio Pérez (esq.) é apontado como possível substituto de Felipe Masssa na Williams.

A carreira do paulistano de 35 anos (nasceu em 25 de abril de 1981), no entanto, não parece encerrada enquanto piloto: ao anunciar sua decisão em Monza e em vídeo que publicou nas redes sociais, ele deixou claro que poderá disputar outras categorias. A maior possibilidade pode ser o Campeonato Mundial de Resistência (WEC), que vem ganhando proeminência e importância entre as fábricas de automóveis por permitir maior desenvolvimento de tecnologias aplicáveis aos modelos de produção em série vendidos ao público. Mais do que isso, a família de Felipe Massa já fez uma tentativa de lançar uma categoria de base no Brasil e é bastante provável que Felipinho, seu filho, enverede pelos passos do pai.

WG

Sobre o Autor

Wagner Gonzalez
Coluna: Conversa de Pista

Jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 300 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. É a mais recente adição ao quadro de colunistas do AUTOentusiastas.

Publicações Relacionadas

  • Leonardo

    É a grandeza de saber a hora certa de parar que poucos têm. Fico feliz pela sobriedade dele e que tenha boa sorte no que se dispuser a fazer doravante.

  • Luís Galileu Tonelli

    Uma das coisas que sempre admirei em pessoas é a capacidade de saber a hora de parar ou largar algo ou atitude. Se o Massa acredita que ali não tem mais como disputar vitórias, o melhor é enveredar por outros caminhos mesmo. Existem diversas categorias que podem recebê-lo hoje.

  • Fat Jack

    Não há como ficar exatamente surpreso pela decisão, a Williams nunca forneceu um carro que possibilitasse disputas constantes pelas primeiras posições (raríssimas exceções), as possibilidades possíveis para 2017 não eram boas (na melhor das hipóteses uma Force India), e claramente isso foi minando o ânimo do piloto, possível de ser notado até na classificação em Spa, onde tendo errado na primeira curva e tendo tempo de fazer outra tentativa, ao invés de poupar os pneus e fazer outra tentativa do zero contentou-se a insistir burocraticamente numa volta perdida e voltar aos boxes, demonstrando claramente um contentamento com a (nada honrosa) 10ª posição.
    Além da oportunidade de campeonato em 2008 amputada por uma série de erros da Ferrari, eu lamento o grande desrespeito com o piloto na imensa maioria dos comentários vistos na internet, esquecendo de suas atitudes louváveis como quando não aceitou algumas ordens “de cabresto” tanto da Ferrari quanto da própria Williams e do grave (do qual muita gente desdenha) em Hungaroring, acidente este que na minha visão foi um divisor de águas na sua carreira.
    Apesar de não ser um grande fã seu, torço para que ele consiga pelo menos três façanhas: terminar o ano na frente do Bottas no campeonato (calando a boca dos “hatters”) e sagrar-se campeão numa categoria de renome internacional (quem sabe na Indy, que tem um equilíbrio infinitamente superior ao da F-1) nos próximos dois anos e não tirar um ano “sabático” em 2017.
    Ao Massa:
    Insista, persista, não desista e erga muitos troféus!

    • Kar Yo

      Infelizmente rola muita inveja e preconceito. O campeão leva a glória e o vice é só o primeiro dos perdedores. Quantos conseguiram ser o segundo melhor do mundo em algo?
      Também não sou um grande fã e até discordo de algumas atitudes dele, mas ele tem meu respeito.

  • Alex Ctba

    Uma pena o título de 2008 que não veio por detalhes, e a presença de Alonso como companheiro de equipe entre 2010 e 2013, o que o relegou a condição de coadjuvante, dada a política da Ferrari e também ao imenso talento de Alonso.

    Massa foi um grande piloto de F-1, um dos mais rápidos entre tantos talentos de sua geração e conseguiu sempre andar de igual para igual contra os fortes companheiros que teve, como Villeneuve, Schumacher, Raikkonen, Alonso e Bottas.

    Agora ele vai descobrir que existe vida além da F-1, e que pode ser muito gratificante ser campeão em outra categoria, mesmo que seja a Stock Car, como Barrichello conseguiu.

  • Cristian_Dorneles

    Mais um que encerra a carreira na Williams.

  • Fat Jack

    Ouvi hoje de um jornalista esportivo que depois do acidente o Felipe Massa passou a andar cerca de 0,5 s mais lento do que antes. Acredito ser bem possível.

  • Marcelo Conte

    Aconteceu a mesma coisa comigo, naquela tarde.

  • Paulo Ferreira

    Muito bem lembrado, eu tenho este vídeo guardado. Dois caras que tiveram forte azar, um com a mola e o outro com a pancada no rali. Ambos poderiam ter sido campeões mundiais de F-1.

  • João Lock

    Não é porque você não concorde que não se pode comparar. No mínimo é um garoto que nasceu perto do fim dos anos 90. 1º) Que não viu F-1 de verdade; 2º) Não gosta de ser contrariado. Inventam todo tipo de traquitana, para limitar os carros. O piloto tem que ficar abrindo e fechando um aerofólio (que deram obviamente outro nome). Um carro inferior até consegue passar, mas não consegue se manter a frente na curva por conta do desequilíbrio que isso acarreta. Daí o piloto tem que ser mais um engenheiro do que um piloto.

  • Fat Jack

    Bem lembrado!

  • Bera Silva, belas palavras!

  • João Lock

    Relax Mr. Iniciais ou Sigla. Não vem ao caso minha idade ou meus passatempos. A questão é que hoje, parece uma competição em ter razão. Eu não ligo para isso. Ter razão sobre você ou alguém. Apenas acho entediante e enfadonha as corridas e as estratégias de equipe de hoje em dia. E óbviamente tenho que fazer um paralelo com o passado para chegar a tal conclusão.

  • João Lock

    *obviamente

  • Fat Jack e demais leitores, acreditem se quiserem, já barrei comentários aqui do tipo “já vai tarde”.