Obviamente a experiência ao volante de um carro real, por pior que ele seja, é uma experiência real. Porém, como todos nós sabemos, já existem simuladores, completos com bancos, volante e comandos, incluindo movimentos que simulam as forças que atuam no nosso corpo quando dirigimos. Monitores 4K e 3D com telas múltiplas ou 180° e som surround ainda podem deixar essa experiência simulada ainda mais empolgante.

Mas todo esse aparato é para poucos, ao menos por enquanto. Mais caros que carros de verdade. Então, assim como no mundo dos carros reais dirigimos aquilo que podemos, nos games também é assim. A experiência de andar em um March 1-litro é bem distante da experiência de pilotar um GT-R em uma pista. E a experiência de pilotar um GT-R em um simulador de ponta é bem distinta da pobre experiência de brincar com o Nissan no XBox ou PS4, ou ainda no PC.

Isso foi só para pontuar que não acho que as coisas sejam comparáveis, dirigir na vida real e pilotar em um videogame. Mas pilotar em um simulador de ponta deve ser bem mais legal que dirigir um 1-litro na vida real. Bem, eu gosto de games de carros. Para falar a verdade, eu os adoro.

É neles que podemos brincar de pilotos e dirigir carros impensáveis, como o Lamborghini Veneno, por exemplo. É pura diversão! E do jeito que as coisas estão indo, dentro de pouco tempo, décadas, alguns tipos de carros não vão mais existir no mundo real. Ou serão cada vez mais inacessíveis. Para não ir muito longe, não vejo um Charger Hellcat sendo fabricado na próxima década.

Com o downsizing os V-8 sumirão, assim como os V-12 já são raridades, e a nossas chances de experimentar carros interessantes, mesmo para quem tem um pouco mais de oportunidades e acesso como os editores do AE, serão cada vez menores. Por isso eu nunca serei contra os games, ou simuladores. Em algum ponto no tempo futuro, até o ato de dirigir, só será possível dessa maneira.

Outro ponto que me desperta particular interesse nos games de última geração é a qualidade das imagens. Quando e como seria possível eu me deparar com o Veneno e poder observá-lo em todos os ângulos possíveis, e em paisagens distintas. É, para aqueles que assim como eu consideram os carros esculturas, e muitos até obras de arte, sua aparência e as composições criadas na nossa imaginação são fontes de prazer.

Já faz algum tempo que os jogos têm modo fotografia, onde podemos congelar uma cena, ou posicionar um carro em uma situação ou paisagem, e explorar as infinitas possibilidades de imagens e ajustes de câmera. Algo também muito difícil no mundo real.

Nesse últimos dias resolvi explorar esse modo fotografia do Forza Motorsport 6 no XBox One e achei que muitos aqui gostariam de ver o resultado. E quem sabe até montarmos um grupo para uma corrida online. Outro dia tive a chance de brincar um pouco com um leitor do site. Foi bem bacana.

Assim nasceu o Speed-o-graphy. Um conjunto de fotos feitas no jogo.  Espero que curtam a galeria.

PK

 

(88 visualizações, 1 hoje)