A Lexus está lançando o novo RX 350 no Brasil. Aqueles que adoram suves ou crossovers das marcas de luxo podem agradecer a Lexus por desbravar este mercado ainda no final da década de 1990, quando lançou o RX 300, em 1998, no mercado americano. O modelo foi muito bem aceito lá e estimulou outras marcas de luxo a investirem nas suas linhas de suves.

O Mercedes-Benz ML também foi lançado na mesma época, mas como tinha carroceria sobre chassis seu apelo era mais para o uso realmente fora de estrada. Já a Lexus apostou no luxo, oferecendo ao mercado um crossover, derivado de um carro de passeio, com muito conforto de rodagem, e assim o RX fez escola.

Agora na sua quarta geração, o RX é o Lexus mais vendido no mercado americano, onde vende em média 9.500 unidades por mês, praticamente o dobro do compacto NX 200t F-Sport recentemente testado aqui no AE. No Brasil o NX200t F sport  é o Lexus mais vendido e assim deve continuar. Para facilitar o entendimento do RX, ele briga com BMW X5, Audi Q5 e Mercedes-Benz GLE. Nos EUA, onde é líder de vendas, compete com Cadillac, Lincoln e Acura, o que ajuda a explicar uma pegada mais voltada para esse mercado.

E justamente para encarar melhor seus concorrentes o novo Lexus teve suas dimensões alteradas, e agora possui 4.890 mm de comprimento (+120 mm), 1.895 mm de largura (-10 mm) e 2.790 mm de distância entre eixos (+50 mm).

Bem agressivo, polarizador, mas interessantíssimo do ponto de vista de design

Bem ousado, polarizador, mas interessantíssimo do ponto de vista de design

De cara o visual impressiona. A grade dianteira ousada, identidade da marca, já comentada anteriormente aqui no AE, a cada novo modelo vai se aperfeiçoando e conquistando mais adeptos. Mas entendo que ainda haja alguma controvérsia. Coisa calculada pela Lexus que realmente quer se impor com um desenho único e diferente. Digamos que é o preço da fama.

Mas o desenho do RX vai muito além da grade. Tem realmente linhas muito marcantes e bem menos conservadoras que os alemães. Um dos destaques é o vigia traseiro que se afunila até a base da coluna traseira. Também me chamou muita atenção a inclinação do para-brisa que proporciona um perfil mais esportivo.

Outro ponto que salta aos olhos de primeira são as grandes rodas de 20 polegadas. São muito bonitas tanto na versão F-Sport quanto na versão normal. Mas assim que vi as rodas pensei na suspensão e no conforto. No entanto, no viagem-teste de São Paulo a  Ilhabela, no litoral norte do estado, a suspensão se mostrou muito confortável e livre de ruídos mesmo em buracos mais severos.

No quesito originalidade e destaque os compradores do novo RX realmente vão se sentir bem admirados, diferentes dos seus amigos, e com muito prestígio.

O V-6, ah os 6-cilindros... como são suaves e lisos

O V-6, ah os 6-cilindros… como são suaves e lisos!

O motor 2GR-FKS é um V-6 de 3,5 litros (aproveite enquanto ainda dá tempo, o downsizing está no nosso calcanhar) com 305 cv (28 cv a mais que no modelo anterior) a 6.300 rpm e 38 m·kgf a 4.700 rpm com injeção direta e no duto, e que opera no ciclo Atkinson que retarda o fechamento das válvulas de admissão para diminuir as perdas por bombeamento, e assim reduzir o consumo sem perda de desempenho. A taxa de compressão foi elevada de 10,8:1 para 11,8:1. Segundo a Lexus, é possível atingir um consumo de combustível com média combinada cidade e estrada é de 8,5 km/l. Na estrada, abusando um pouco do acelerador e com trechos urbanos fiz 8,1 km/l. Os números de consumo oficiais nos EUA são 8,5 km/l na cidade e 11,9 km/l na estrada, mas lá gasolina tem no máximo 10% de álcool.

A combinação do motor 6-cilindros com a caixa automática de 8 marchas proporciona uma atuação muito progressiva e confortável, porém com uma boa resposta e agilidade quando solicitada. Na versão F-Sport há borboletas no volante que são muito bem-vindas.

Apesar do tamanho e do peso de 1.992 kg, o comportamento em curvas é excelente graças a calibração perfeita das suspensões McPherson na dianteira e multibraço na traseira, dos pneus 235/55 R20 e, principalmente, dos amortecedores adaptativos que se ajustam à condição do piso.

Lexus-RX-chassis-specs-

Trem de força e suspensão do LX 350 (foto Lexus)

O motorista pode escolher entre diferentes estilos de condução. Os ajustes atuam nos amortecedores, potência do motor, trocas de marchas, mapeamento do acelerador, assistência da direção e ar-condicionado.

O modo normal oferece um balanço equilibrado entre desempenho do motor e economia de combustível. O modo ECO reduz a potência do motor, a resposta do acelerador e o uso do ar-condicionado, reduzindo o consumo de combustível. O ajuste S tem resposta do acelerador mais direta e mais desempenho do conjunto motor-transmissão. No S+, além dos ajustes do S a assistência elétrica da direção diminui e a suspensão ganha um ajuste mais firme, melhorando a esportividade.

Conta-giros digital e mostrador de tração nas rodas

Conta-giros digital e mostrador de tração nas rodas

Outra novidade na do RX 350 é o controle de torque dinâmico do sistema de tração nas quatro rodas, que processa as informações de uma série de sensores, incluindo os de rotação das rodas e de ângulo de esterço das rodas dianteiras, e transfere torque às traseiras de maneira instantânea de acordo com a condição. A distribuição de torque para cada roda pode ser vista em um mostrador no painel instrumentos.

O sistema multimídia da Lexus agora tem uma grande tela de cristal líquido de 12,3” de alta definição, e é acionado através de um controle no console que lembra um mouse. É fácil e intuitivo. No F-Sport o painel de instrumentos tem um grande conta-giros circular com ponteiro, porém digital, como no supercarro LF-A e com a velocidade apenas digital, sem escala. Na versão normal o painel é analógico com conta-giros e velocímetro convencionais.

O espaço interno é ótimo para cinco passageiros e o assoalho traseiro rebaixado contribui bastante. O banco traseiro é realmente bem espaçoso, um salão, e o encosto é reclinável. O porta-malas não é gigante, mas tem uma boa capacidade 521 litros (61 litros a mais do que a geração anterior.

Interior muito caprichado e aconchegante

Interior muito caprichado e aconchegante

Nesse primeiro contato a impressão foi muito positiva, o destaque sem dúvida é o conforto proporcionado pelo trem de força suave na atuação, baixíssimo nível de ruído e suspensão muito bem calibrada. Somando-se a isso o desenho bem atraente e diferente e a qualidade comprovada da marca, agora o RX pode ter um desempenho satisfatório no mercado e elevar o desejo pela marca no Brasil.

Os preços são de R$ 337.350, na versão RX 350, e R$ 352.950, na versão RX 350 F-Sport.

Vamos aguardar um “no uso” em breve.

PK

Lexus RX350 03

FICHA TÉCNICA LEXUS RX 350 F-SPORT
MOTORIZAÇÃO
Motor, designação 2GR-FKS
Motor, descrição V-6, duplo comando no cabeçote, 4 válvulas por cilindro, variador de fase admissão e escapamento, ciclo Atkinson, gasolina
Diâmetro x curso 94 x 83 mm
Cilindrada 3.456 cm³
Taxa de compressão 11,8:1
Potência 305 cv a 6.300 rpm
Torque 38 m·kgf a 4.700 rpm
Alimentação Atmosférica
Formação de mistura Injeção dupla – no duto e direta
TRANSMISSÃO
Tipo Transeixo dianteiro com câmbio automático epicíclico de oito marchas + ré, comando pela alavanca e por borboletas
Tração 4×4 permanente com controle eletrônico entre os eixos
Relações das marchas 1ª 5,250:1; 2ª 3,028:1; 3ª 1,950:1; 4ª 1.456:1; 5ª 1,220:1; 6ª 1:1 (direta); 7ª 0,808:1; 8ª 0,673:1 ré 4,014:1.
Relação dos diferenciais 3,329:1 e 2,277:1
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor ajustável e barra estabilizadora, com subchassi
Traseira Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor ajustável e barra estabilizador, com subchassi
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida, indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva 11,8 m
FREIOS
Dianteiros A disco ventilado Ø 328 mm, pinça de dois pistões
Traseiros A disco Ø 338 mm, pinça de um pistão
Controle ABS, EBD e auxílio à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 6,5Jx20
Pneus 235/55R20
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, 4 portas, 5 lugares
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx) 0,33
Área frontal (calculada) 2,592 m²
Área frontal corrigida 0,855 m²
DIMENSÕES E PESOS
Comprimento 4.890 mm
Largura 1.895 mm
Altura 1.710 mm
Distância entre eixos 2.790 mm
Distância mínima do solo 194 mm
Peso em ordem de marcha 1.992 kg
Carga útil 583 kg
Porta-malas 521 litros
Tanque de combustível 72 litros
DESEMPENHO
Aceleração 0-96,5 km/h 7,9 s  (0-100 km/h 8,2 s estimados)
Velocidade máxima 200 km/h
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL (EPA/EUA)
Cidade 8,5 km/l
Estrada 11,9 km/l
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 8ª 62,6 km/h
Rotação a 120 km/h em 6ª 1.920 rpm

 

EQUIPAMENTOS LEXUS RX 350 Normal F-Sport
ESTILO
Acabamento interno com revestimento em couro (partes de couro e material sintético), manopla da alavanca seletora de marchas, painel e console central, e portas S S
Acabamento interno de alumínio, detalhes do porta-luvas N S
Antena de teto “barbatana de tubarão S S
Bancos com revestimento em couro e partes e material sintético microperfurado S S
DRL em “L” S S
Espelhos externos com luz de cortesia S S
Grande dianteira com tela colmeia N S
Lanternas de LED S S
Sapatas dos pedais de alumínio N S
Trilho para estrado de teto S S
Vidros esverdeados S S
CONFORTO E COMODIDADE
Alusta do volante em altura e distância S S
Ar-condicionado digital bizona, frio e quente S S
Banco do motorista com ajuste elétrico em 10 posições: distância, inclinação, altura, lombar, pernas e recuo ao sair S N
Banco do motorista com ajuste elétrico em 8 posições: distância, inclinação, altura, lombar, pernas e recuo ao sair N S
Banco do motorista com memória (3) N S
Banco do passageiro dianteiro com ajuste elétrico em 10 posições: distância, inclinação, altura, lombar e pernas S N
Banco do passageiro dianteiro com ajuste elétrico em 8 posições: distância, inclinação, altura, lombar e pernas N S
Banco traseiro com descansa-braço central e porta-copos S S
Bancos dianteiros com memória (3) S N
Bluetooth com acesso pelo sistema multimídia Lexus, com microfone e amplificador S S
Borboletas para troca de marcha no volante N S
Botão de partida S S
Carregador por indução para smartphones N S
Coluna de direção com afastamento automático S S
Computador de bordo com funções consumo instantâneo e médio, autonomia, velocidade média e temperatura externa S S
Consolo com porta-copos e porta-objetos nas portas diant. S S
Controle automático de velocidade de cruzeiro S S
Controle elétrico para abertura e fechamento do porta-malas S S
Descansa-braço dianteiro com porta-copos S S
Desembaçador do vidro traseiro S S
Entrada para USB (s) e Aux-in (1) compatível com iPhone e iPad S S
Espelhos externos com ajuste elétrico, aquecimento, repetidoras de setas, memória e inclinaça ao dar ré S S
Hodômetro totalizador e parcial S S
Indicador de condução econômica (ECO) S S
Limpador de para-brisa com temporizador S S
Luzes de leitura dianteira e traseira (2 pontos) S S
Mostrador projetado no para-brisa (heard-up display) N S
Navegador GPS S S
Para-sóis com espelho e iluminação S S
Porta-obejtos no console central e nas portas S S
Porta-revistas no encosto dos bancos dianteiros S S
Relógio analógico S S
Sistema de áudio com rádio AM/FM, toca-DVD compatível com CD-R/RW, MP3 e WMA, 8 alto-falantes (inclui subwoofer) e 4 tweeters S S
Sistema easy-entry nas 4 portas S S
Sistema mulitimídia Lexus com tela LCD de 12,3″ S S
Tela para sol nas portas traseiras S S
Televisão digital S S
Teto solar elétrico S N
Teto solar panorâmico N S
Volante multifuncional com controle de áudio, computador de bordo, telefone e velocidade de cruzeiro S S


  • Danilo Grespan

    O pessoal tem ficado cada dia mais exigente… 🙂

    Quem me dera pilotar uma máquina dessas! Já sou feliz com um MIVEC V-6, num carro 2010, imagina uma criança novinha e lustrosa dessas, mais macio ainda…

  • Welyton, respondo pelo PK. O câmbio é Aisin, que é da Toyota. O peso é esse mesmo. A questão do ajuste do banco é o que está publicado.

  • Welyton e demais leitores, depois da surpresa pelo elevado peso, absurdamente alto de fato, resolvi verificar no site da marca americano, é bem menos: 1.922 kg. Erro (inadmissível) na ficha técnica divulgada aqui. Os 2.575 kg referem-se ao peso bruto total, o que dá uma carga útil de 583 kg. Já está corrigido no texto e na ficha técnica.