Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas HONDA ATINGE PRODUÇÃO DE 500 MIL MOTORES DE 160 cm³ – Autoentusiastas

Nesta segunda-feira, 18 de julho, a Honda atingiu a marca de 500 mil motores de 160 cm³ produzidos na fábrica de Manaus (AM). Reconhecido como o primeiro bicombustível dessa cilindrada no mundo, o motor representa os esforços da fabricante em desenvolver tecnologias que reduzam os impactos ambientais de seus produtos ao se antecipar a regulamentação da segunda fase do Promot 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).

O motor de 160 cm³ da Honda foi apresentado ao mercado brasileiro no final de 2014 com o lançamento da NXR 160 Bros. Características como versatilidade e baixo custo de manutenção marcam a motorização que tem capacidade cúbica de 162,7 cm³. Monocilíndrico, conta com sistema OHC (Over Head Camshaft), quatro tempos, arrefecido a ar, injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection) e tecnologia FlexOne.

A Honda CG, veículo mais vendido do Brasil com mais de 11 milhões de unidades comercializadas, adotou o motor 160 cm³ em agosto de 2015. A versão 2016 do modelo ganhou dose extra no desempenho: são 14,9 cv a 8.000 rpm se abastecido com gasolina, e 15,1 cv a 8.000 rpm com etanol. O torque máximo é de 1,40 kgf.m a 6.000 rpm e 1,54 kgf.m a 6.000 rpm, respectivamente.

JJ

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

  • anonymous

    Não fossem as CGs o transporte coletivo entraria em colapso, com óbvios efeitos para motoristas de automóveis também. Falta de visão sua.

  • Hilton Daniel Gil

    Porque será que a diferença de potencia e torque são tão pequenas no uso de etanol vs gasolina em motos? Será pela baixa litragem/cilindrada? Outra coisa que acho estranho são a ausência de tecnologias já empregadas em automóveis como variador de fase (a Yamaha NMax 160 tem), emprego de injeção direta, indução forçada. Acho que a industria de motocicletas um pouco “preguiçosa” a própria injeção eletrônica demorou anos a chegar quando já existir de longa data nos automóveis.

    • JeffRL

      De uma forma um pouco mais grossa, seria para manter os custos de produção, visto que motos são meio de transportes de baixo custo .
      Não faz muito que motos ainda usavam carburadores, e se levarmos isso em consideração, fica difícil imaginar sobre-alimentação nesses veículos, a não ser em esportivas onde a proposta e o valor são bem outros.

  • Fórmula Finesse

    Praga nada, simplesmente um motor (ou moto) que levou e leva boa parte da economia da nação nas costas – um veículo tão ou mais importante do que a falecida Kombi.

  • JeffRL

    “CGzeiro”, praga urbana.

  • Fórmula Finesse

    Linhagem incrível de motores, como seria estranha a vida sem ver esse pequenos guerreiros urbanos enfrentando a faina diária. Basilares para a economia/prestação de serviços…utilizamos CG’s desde sempre, e são virtualmente intermináveis.

  • João Lock

    Odiadores de internet. Outra praga.

  • Luiz AG

    Lembre-se disso na sua próxima pizza, peça para vir de Corolla.

  • Não acho que a CG seja uma praga urbana.
    Praga é o “CGzeiro”, que coloca aquele escape estralado, guidão estreito e retrovisor pra cima, e sai por aí dando “pipoco” e empinando.
    É a mesma coisa com o Gol “quadrado”. Um carro “símbolo” do Brasil nos anos 80, que virou “carro-de-manolo-chora-boy-aqui-é-fixa-apzaum-tresikilimei-na-orbitera”.
    Quem faz a maldita fama é o dono, rsrsrs…

    • JeffRL

      “Guidão peixeiro”, os caras entortam eles para ficar mais estreitos e passar mais facilmente no corredor. Os pontos de dobras ficam com uma resistência incrível!

  • Carlos

    Meio off: Penso que todas as motos comercializadas no Brasil deveriam vir com freio ABS nas 2 rodas. Pouparia a vida de muitos motociclistas e os recursos da rede pública de saúde já que 70% das internações nas alas de traumatismo são de acidentes envolvendo motos. Referente ao acréscimo no preço da moto, as fábricas e o governo poderiam fazer um “bem-bolado” para diluir os custos.

    • Rafael Alx

      Concordo, nem que se fosse só na dianteira. Mas já tentaram emplacar projeto de que ao menos abolissem os freios a tambor na dianteira, mas nem isso conseguiram cobrar da fabricantes…

  • Douglas

    Já vi entregador até de CBR 600F.