Pouca gente poderia imaginar que o conceito LRX apresentado em Detroit em janeiro de 2008 poderia se tornar o modelo da marca Land Rover mais vendido em pouco tempo.

O Freelander vendia bem, o tamanho não era tão diferente, mas o estilo do LRX foi comemorado de maneira efusiva por praticamente todos os veículos de mídia, com a revista britânica Autocar sendo enfática: “Produzam-no exatamente como está”.

Assim, com pequenas alterações, em julho de 2011 chegava ao mercado o Evoque, com a marca Range Rover. E agora, apenas cinco anos depois, alcança a marca de meio milhão de unidades, produzidos em Halewood na Inglaterra, Pune, na Índia,  Changshu, na China e agora Itatiaia, Brasil.

Num crescendo, o modelo foi de 22 mil unidades em 2011 para 108 mil ano passado, provando que um carro chamativo vende bem, mesmo com preço que não pode ser considerado baixo em nenhum mercado mundial. O mais incrível é que seu estilo está bem nos moldes do “ame ou odeie”, com muita gente adorando, e outros detestando. Como acredito que estilo de automóveis deve mesmo despertar fortes reações, o carro para mim tem desenho perfeito.

Desde seu lançamento no Brasil, em 2011, foram 22.500 carros emplacados, número que cresce todos os dias.

JJ

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

Publicações Relacionadas