A Aston Martin se associou à equipe Red Bull de Fórmula 1 para projetar e construir o AM-RB 001, um carro que vai além do simples clichê “Fórmula 1 para as ruas”.
Os principais conceituadores do projeto foram Adrian Newey, engenheiro-chefe da Red Bull, e Marek Reichmann, o diretor de estilo da Aston Martin.
Newey aproveitou não estar restrito a esse projeto, como acontece na F-1, e escolheu o V-12 atmosférico da marca inglesa, sem absolutamente nada de tecnologia híbrida,  montado em uma estrutura de baixo peso e aerodinâmica apurada. Newey utiliza sempre seu conhecimento de engenheiro aeronáutico nas suas criações, e grande parte da força vertical descendente gerada pelo fluxo de ar é gerado por formas na parte inferior do carro, sem asas e defletores enormes, como é quase regra nos supercarros.
Ainda há muitos detalhes a serem revelados, mas relação peso-potência é informada como 1:1, em um carro que será homologado para andar na rua em vários mercados mundiais.

O número estimado de produção está entre 90 e 150, com 25 unidades dentro dos regulamentos da categoria LMP1 onde se inserem protótipos de corrida de longa duração, estes apenas para pistas.

O executivo-chefe da Aston Martin, Andy Palmer, o chama de “hipercarro fazedor de história”. As  primeiras entregas começam em 2018, sem preços ainda revelados, mas que estarão ao redor das 3 milhões de libras esterlinas (R$ 12,9 milhões ao câmbio de hoje), pouco se comparado a um F-1 autêntico e que não poderia andar nas ruas.

Newey disse extraoficialmente que seu objetivo era fazer um carro que girasse Silverstone mais rápido que um Fórmula 1. Esperamos que tenha conseguido.

JJ



  • Christian Govastki

    Achei comum. Resultado de extensivas e intensivas horas de túnel de vento para definição do desenho ótimo.