A Toyota lança no Brasil a quarta geração do Prius, o híbrido pioneiro que já ultrapassou 5,7 milhões de unidades vendidas.

O novo Prius é o primeiro veículo da marca a ser montado sobre a plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture, ou Nova Arquitetura Global da Toyota) o que representa um bem-vindo crescimento no tamanho. O Prius está 60 mm mais comprido (4.540 mm), 15 mm mais largo (1.760 mm) e 20 mm mais baixo (1.490 mm). O espaço na cabine também aumentou, são 15 mm a mais de comprimento (2.210 mm) e 20 mm na largura (1.490mm). O porta-malas comporta 412 litros e sua abertura ganhou 84 mm em sua largura. O Cx passou de 0,25 para 0,24 e a rigidez torcional aumentou 60%. O centro de gravidade ficou 20 mm mais baixo e o acerto do carro, segundo a Toyota, está um pouco mais esportivo.

Obviamente o Prius tem o foco na redução do consumo de combustível e por consequência a redução de emissão de gases. Por isso sua tela multifunção traz várias informações para ajudar a controlar o consumo.

É possível registrá-lo de várias maneiras:
– Em meia hora o display mostra o uso de combustível em intervalos de cinco minutos;
– A cada 15 quilômetros, o display exibe a informação em intervalos de um quilômetro e;
– A cada 30 quilômetros, o gráfico considera o consumo de cinco em cinco quilômetros.

Também é possível calcular o consumo de combustível na última viagem do mês atual, nos últimos quatro meses ou ainda no mesmo mês do ano anterior. Há ainda a função Eco Diary, que fornece uma lista diária e mensal de distância percorrida e consumo médio de combustível.

Pela função Eco Wallet calcula-se o custo total com combustível e quanto o motorista economizou com gasolina em uma única viagem ou em um mês. Esse dispositivo ainda registra o valor total despendido com gasolina nos últimos cinco meses. E ainda há a informação do percentual do tempo que o Novo Prius operou exclusivamente no modo elétrico.

Aqueles que adoram bater seu próprios recordes de consumo vão adorar.

O modelo será vendido em versão única por interessantes R$ 119.950, o que o mantém como o veículo híbrido mais acessível à venda no Brasil.

AE/PK

TOYOTA LANÇA O NOVO PRIUS NO BRASIL Toyota Prius Autoentusiastas 101

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • dncmotors

    O que falta para ficar mais barato? Governo Interino e todos os que vierem… devemos levar esta questão a sério de uma vez por todas, inclusive uma sistema tributário que contemple toda cadeia produtiva.

    • Mr MR8

      E o valor do seguro? Dizem que nos bairros mais violentos de Nova Yorque, os bandidos estão arrombando híbridos p/ roubar a bateria e revende-la no paralelo. Sinistro!

  • CorsarioViajante

    Podiam aprender com a Tesla ou BMW que nem todo híbrido, elétrico e cia precisa parecer um origami de um inseto robótico. Que coisa horrível meu Deus!

  • Davi Reis

    O Prius anterior tinha chegado um tanto caro, mas com os aumentos dos últimos tempos dá pra dizer que o preço do novo chegou bem razoável. Levando em conta as diferenças, não é muita coisa mais caro que o Corolla Altis, pra dar um exemplo de dentro de casa mesmo.

    • Fórmula Finesse

      Equipe totalmente um Golf Msi que ele chega perto desse preço…

  • Douglas

    Com os 120 mil dá para comprar um Corolla XEI e os 30 mil restantes dá para comprar gasolina para alguns anos.

    Carro híbrido é coisa de ecochato e irracional, simplesmente não compensa do ponto de vista autoentusiasta nem financeiro.

    É igual a porcaria do ARLA 32, só serviu para aumentar o custo de transporte, aumentando o custo de vida para toda a sociedade por conseqüência.

    • Fórmula Finesse

      Não compare um pioneiro tecnológico com um (bom) carro “das massas”…

    • João Lock

      Se o cara, é possuidor de uma HP12C e lógicamente, saber usa-la. Jamais vai comprar um carro Zero Km, seja o carro mais eficiente do mundo. Minha velha HP, que já deve estar usando a décima CR2032, não me deixa fazer essa insanidade.

      • Daniel S. de Araujo

        A gente tem que ter uma racionalidade e maximizar o dinheiro. Mas viver em função da racionalidade sempre é ruim. Chega-se ao fim da vida, ou de quase morte, olha-se para trás e questiona-se: Adiantou??? Juro, já vi isso de perto. E em minha casa.

        • João Lock

          Claro caro Daniel, a racionalidade não pode ser irracional rsss. Nem tudo precisa ser cinza… veja um exemplo. Entre 2007 e 2008 eu tinha que trocar de carro. Tava vendo um modelo zero, custava pouco mais de 80k. Mais o emplacamento e IPvA. E era mais ou menos essa grana que eu iria baixar dos meus investimentos para tal. Porém, estava tb querendo viajar nas férias… viagem dos meus sonhos. Porém, comprando esse carro, não poderia realizar a viagem. Em uma outra loja, tinha o mesmo modelo mas com quase 2 anos e menos de 20000kms. Carro em estado de zero km e até mais equipado que o modelo Zero. Comprei este, economizei perto de R$30k. Fiz a viagem com minha namorada. Usei o carro até ano passado, onde deu lugar a outro “quase zero km” amortizado do ágio, desvalorização inicial que todo modelo sofre ao sair da loja e impostos. Com a grana economizada, vou realizar em breve algo bem irracional… comprar meu primeiro aviãozinho.

    • Daniel S. de Araujo

      A questâo do Arla é mais complexa do que parece. Ou se usa Arla, ou EGR refrigerado. Acontece que o EGR além de incorrer em maiores custos de combustível, tem serios problemas de confiabilidade.

      • Douglas

        O que defendo é que se volte ao EURO 3 para que os caminhões não precisem de nenhum dos dois sistemas.
        Isso reduziria bastante os custos e seria benéfico a todos, afinal, tudo depende do transporte.
        Poderia entrar até a questão do diesel S10 ai no meio.

  • Elizandro Rarvor

    Chuta que é macumba…

  • João Carlos

    Pra quem já é histérico e paranóico com consumo, é um prato cheio! Pelos dados do INMETRO empata com nosso campeão de consumo o 208 1,2 na estrada (17 km/l), mas ganha na cidade (19 km/l contra 15 km/l). Fui até conferir os dados, logo eu que só soube o que meus carros gastam depois que inventaram o computador de bordo! A doideira me pegou! Ô dona patroa, posso tomar um daqueles seus comprimidos?

  • Lorenzo Frigerio

    Precisava fazer o carro tão feio?

    • Christian Govastki

      Lorenzo, para quem fez o Etios até que não ficou tão ruim.

      • Christian, não entendo em que você e outros aqui acham o Etios feio.

    • Lorenzo, até você???

    • Caio Ferrari

      Tanta coisa para falar do carro e o que lhe interessa é a estética?

  • Mr. Car

    No meu prédio tem um, da geração anterior. O dono fez umas compras em um shopping, concorreu a um destes sorteios que que fazem em época de Natal entre os clientes, e…ganhou o Prius, he, he! Vendeu seu Fiat 500 e ficou com o Toyota.

  • Apena híbrida!

  • Apenas híbrida.

  • Fórmula Finesse

    Como as coisas são: há poucos anos eu o achava caríssimo quando o vendiam por R$ 125 mil no Brasil, agora, com qualquer sedan médio alcançando fácil os seis dígitos, já o acho um bom negócio – rsrsrsrsrsrs (rir para não chorar).

  • Diogo

    Há quem diga que fazer um carro feio ou bonito custa a mesma coisa. Dona Toyota, custa fazer algo mais agradável? Até se colocar a tecnologia do Prius no Corolla já é de bom tamanho!

  • Marcelo R.

    É possível um “No Uso” com o Prius??

  • Lemming®

    Que tal uma Variant (Comfortline 1.4 TSI 140 cv (G) Automática DSG Tiptronic – 7 velocidades A partir de: R$ 96.750,00)?
    Sobra um trocadinho…

    • É uma questão de perfil.

      • Diogo

        Mas aí, no perfil do Prius, dá para o cidadão “coçar” mais uns R$ 20 mil e comprar um Fusion Hybrid… Vai ficar igualmente satisfeito e não vai tomar um susto a cada vez que abrir a porta da garagem.

      • Lemming®

        Perfil do carro ou do consumidor?
        Particularmente prefiro hatch então não vejo muita diferença prática entre um sedã(??) e uma perua. Pelo preço e pela beleza ficaria com a perua.

      • AC2016

        Também acho. Quem gosta de perua, compra perua, quem gosta de SUV, compra SUV, e assim por diante. Ainda bem né? Senão seria como Henry Ford disse: Qualquer cliente pode ter o carro da cor que quiser,
        desde que seja preto.

    • Lemming, de novo: esse é o pensamento de quem só vê preço ao escolher um carro. Nada a ver, desculpe. O que carro que você cita não tem nenhuma relação com o Prius. Ou se quer um híbrido, qualquer que seja a razão, ou não se quer. Não lhe parece lógico?

  • RMC

    Eu já havia comentado no post o Mirai e vale para o Prius: ele nunca foi bonito, mas desta vez os japas “pularam corguinho” , como dizem os meus caros vizinhos de Goiás. O carro é uma aula de tecnologia, confortável e tem um preço razoável (diante dos demais modelos atuais), mas precisava ser tão esquisito? Por sorte, “nosso” Corolla não é tão feio assim, mas a dupla de tecnologia avançada é de doer. O pior é que os modelos vendidos atualmente no mercado europeu também são muito feios – vide a versão Toyota Aygo face aos irmãos franceses C1 e 108, além do Yaris (quem fala mal do Etios deveria ver um de perto…) Alguém tem de dizer pros estilistas da Toyota maneirarem no saquê.

    RMC

  • Ilbirs
  • Carlos Eduardo

    Pensei o mesmo que o Fórmula Finesse; agora que Corolla, novo Civic, novo Cruze, etc, estão acima de R$100.000 nas versões mais completas, o Prius por R$120.000 acabou virando um bom negócio, incrível!

  • Christian Govastki

    Se for para ter um híbrido, prefiro o Fusion.

    • Christian, alguém lhe perguntou qual dos dois?

  • Claiton, tudo neste carro visa eficiência energética. Por exemplo, as rodas são de alumínio COM calotas, justamente por questão de aerodinâmica.

  • Fat Jack, claro que haverá teste deste Prius. Já fizemos de um, http://www.autoentusiastasclassic.com.br/2012/03/prius-o-inicio-de-tudo.html

  • Mike Castro, não leu as matérias sobre o Etios 2017? A leitura dos instrumentos é muito fácil!

  • Caio Ferrari

    Rodei de San Francisco até San Diego de Focus e fiz 18 km/L na gasolina. No Prius (antigo) fiz 26 km/L na mesma velocidade. De fato, é um carro muitíssimo econômico. Não é um carro para as massas, mas desconfio que muita coisa criada para o Prius deve acabar sendo implementada em carros mais simples, assim como algumas tecnologias criadas para a F1 também acabam chegando até nós.

    Eu particularmente gosto muito de economia de combustível. É algo determinante para um automóvel.

  • Davi Reis

    Os Tesla têm mais classe, marcam presença sem ser pelo choque. Esse Prius me lembra um origami ou um Pokemón. Tem quem goste, mas gosto de carro com cara de… Carro (risos).

  • Caio Ferrari

    Bob, você foi chamado para o lançamento do March CVT? Vai ter matéria no AE sobre ele?
    Valeu

    • Caio, sim, fomos, o Juvenal esteve lá. Claro, haverá matéria.

  • Mike, também acho tosco. Copiaram dos americanos. O Mustang foi lançado no Salão de Nova York em abril de 1964 como ano-modelo 1965. Bem fazem os argentinos, novo ano-modelo só em agosto, embora também haja espertalhões lá que esperam virar o ano e passar um tempinho para que ano-modelo e ano de fabricação sejam iguais — este és um 2016 legítimo