Jay Leno estava gravando um episódio de seu programa que agora também está na televisão, nos EUA apenas, quando o Plymouth Barracuda apelidado de Hemi Under Glass, capotou.

Ao volante, Bob Riggle, o dono do carro e seu piloto-demonstrador desde que o carro percorria as pistas de dragsters promovendo a marca e o motor de câmaras de combustão hemisféricas que ficou tão famoso. O carro tem motor central-traseiro, modificado de forma a tornar fácil levantar as rodas dianteiras, e expor o motor debaixo do grande vidro vigia curvo do Barracuda, de onde vem o nome “Hemi debaixo do vidro”.

Riggle, que tem 80 anos de idade e ainda faz suas estripulias,  exagerou um pouco na velocidade depois de mais um wheelstanding – literalmente “ficar em pé nas rodas” – e ao iniciar uma curva para voltar à área plana, o carro tombou, capotando diversas vezes.

Nenhum dos dois ocupantes sofreu nenhum ferimento, Leno fez suas piadas habituais, mas o histórico Barracuda vai precisar de muitas horas e dólares para voltar à velha forma.

Veja o video.

JJ

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

Publicações Relacionadas

  • Humberto

    Uma pena mesmo!!! Doeu em ver acontecer uma coisa assim em um carro histórico.Estão dizendo por aí que vão até trocar a carroceria inteira. Mas já que aconteceu, por mim, deixava como está. Apenas consertando o necessário para rodar novamente. Esses amassados são apenas cicatrizes, “Marcas de guerra” também fazem parte de uma lembrança marcante em carros históricos.

    Humberto “Jaspion”.

  • Paulo Ferreira

    Segundo o pessoal do flatout este acidentado é uma replica finalizada em 2010, um pouco menos mal.

  • João Lock

    5 estrelas no NCAP .

  • Milton Evaristo

    Tem gosto pra tudo: mas corrida de arrancada, circuito oval, e carros musculosos feitos só para retas e arrancadas, não me descem.

  • karaka

    Isto que é lata!!! Nem quebrou o vidro!! O queixo do Jay Leno deve ter diminuído meio metro na hora…Pra quem tem dois metros de queixo…

    • Eduardo Sérgio

      Os danos só não foram maiores com certeza por conta dos reforços na estrutura. E na traseira, no lugar do vidro, talvez seja uma imitação em acrílico.

      E por falar em vidro traseiro, os primeiros Barracuda tinham o vidro traseiro com a maior área entre os carros americanos. O início do vídeo mostra imagens antigas dele. Era um exagero.

  • Francisco Assis Neves

    Não sou nenhum perito de teclado, mas ao meu ver o que provocou o acidente foi uma ondulação na pista durante a fase de desaceleração e não fazer a curva em si. O Bob (Riggle, e o Sharp também) é um grande piloto, não creio ser barbeiragem dele. O consolo que nos resta é saber o Cuda será restaurado e voltará a ativa ainda melhor.

    • Arruda

      Também tive essa impressão, que a lombada pelo menos iniciou o processo de desestabilizar o carro, mas como o vídeo está excessivamente editado não dá para chegar a uma conclusão. A edição, inclusive, tenta passar a impressão que o carro girou várias vezes, mas me parece que foi só uma.

      • Arruda, acho que foi pura barbeiragem mesmo. Virou o volante muito bruscamente numa velocidade acima do que aquele carro, feito só para andar na reta, aceitaria. A gente não quer aceitar que esse veterano piloto tenha feito isso, mas pelo jeito aconteceu.

        • Arruda

          Arnaldo, com lombada ou sem lombada houve barbeiragem, sem dúvida! hehehe.
          Se tivéssemos a exibição numa tomada única daria para saber se o carro foi com a traseira quicando até a curva ou estabilizou antes.

          • Arruda, não tinha curva. Ele virou quando achou que dava, mas o carro é tão ruim de curva que devagar já capotou. É aquela velha história: empolgou, dançou.

          • Arruda, carro kid reta não pode ser bom de curva.

  • Mr. Car

    Sinceridade total mesmo? Meu autoentusiasmo é por carros sendo utilizados em sua função clássica. Detesto essas aberrações de arrancada, bem como lowrider, bigfoot, derby de demolição, socados no chão, preparados para campeonatos de som automotivo…Estas coisas todas não me encantam em absolutamente nada. Me daria, isto sim, imenso prazer ver este aí completamente original, em estado de 0 km, em um desfile ou encontro de antigos, ou mesmo cruzar com ele sendo usado normalmente em uma rodovia. Não deu nem para sentir dó.

    • Paulo Ferreira

      Também não vejo graça alguma em carro empinando, demolição, nem socados no chão e muito menos aqueles pneumáticos que ficam quicando. Parece que a ideia original do hemi under glass era arrancada, e este tipo de competição eu acho legal. Parece bem mais fácil do que realmente é (não é nada fácil na verdade).

      • O que eu sei é que deve ser bem legal acelerar a fundo esses 2.500 cv. E sobre a capotada, deu para ver que o Leno cuidou para não deixar seu braço direito para fora. Fez bem.

        • Gustavo73

          Tirou a mão na hora. Mas ela não deveria estar ali desde o início. Sobre acelerar o bicho deve ser divertido sem dúvida, mesmo no banco do carona.

        • Paulo Ferreira

          Com certeza! E de fato ele fez um ótimo trabalho protegendo os braços!

    • Paulo Ferreira

      Adendo: Gosto dos carros nas arrancadas, Dragsters, “Funnycars” e similares eu não vejo graça.

  • hahaha mais maluco e barbeiro…hahahah bacana. Mas eu se fosse ele teria colocado uma tela de tecido as janelas, eu quase vi algum braço cair fora do carro ali.

  • Eduardo Sérgio

    Os americanos precisando fazer as pazes com as curvas…

  • Julio, o que você disse não corresponde à realidade. Eles conhecem curvas e muito bem. E conhecem bem as curvas de altíssima velocidade, tipo pista de Indianápolis, que eles a fazem à velocidade máxima que um F1 dá nas retas…
    É ou não é?