A Fuji Heavy Industries Ltd. (FHI) realizou no início deste mês, uma reunião extraordinária do seu Conselho de Administração, onde foi decidida a alteração do nome da empresa para Subaru Corporation a partir de 1º de abril de 2017. A implementação da mudança ainda está sujeita à aprovação das alterações nos Artigos da Incorporação da Companhia pelos acionistas, durante a 85ª Assembleia Geral de Acionistas, agendada para 28 de junho.

O objetivo dessa mudança é acelerar os esforços da empresa para tornar a marca Subaru  ainda mais presente no mercado mundial, contribuindo, assim, para o crescimento da empresa nos setores automobilístico e aeroespacial.

A origem da FHI remonta à fundação da Aircraft Research Laboratory (que mais tarde tornou-se Nakajima Aircraft Co., Ltd.), em 1917. Depois de passar por uma série de reorganizações, em 1953 a FHI foi criada. Desde então, a empresa expandiu a sua atuação, que vai desde o setor aeroespacial e de produtos industriais, até o seu principal setor de negócios, o segmento de automóveis, com a marca Subaru, que está presente em mais de 90 países e continua a ampliar seus expressivos números de vendas.

Subaru é uma palavra japonesa para o aglomerado estrelar das Plêiades. Para a FHI, ele simboliza a união das seis empresas relacionadas à Nakajima Aircraft, que fundiram para formar a Fuji Heavy Industries. A Subaru foi a primeira marca de veículos a adotar um nome japonês.

JJ

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

Publicações Relacionadas

  • Lucas Sant’Ana
  • Lucas, claro que não me incomodo, o pessoal do Flatout é competente e amigo. Foi para enriquecer a informação. Não, 15 milhões de motores foi atingido no começo de 2015, sem relação com o número de anos em produção.

  • agent008

    Faço minhas as suas palavras! Marca de carros excepcionais, aqui no Brasil representada de forma medíocre pelos Srs. CAOA…

  • Razyr Wos

    Rapaz…aprendendo sempre; apesar de saber que a Subaru e a Fuji Heavy Industries eram relacionadas, eu (ainda, rsrs) não sabia que a Nakajima foi o embrião da mesma! Quem diria que alguns dos meus aviões favoritos da 2ª Guerra Mundial acabariam com um “DNA” de Subaru…rsrsrsrs