Este vídeo complementa a matéria publicada no dia 20 de maio passado: Etios Sedã automático, sem surpresas.



  • Curió

    Quando o AE gravava da perspectiva interna do carro, como se observássemos do banco traseiro, transmitia-se melhor o comportamento do automóvel a quem assistia. Fica a sugestão!

  • Nilson

    Nas imagens do cofre do motor, me pareceu que o carro não tem o “protetor de cárter”, como muitos outros. No Brasil não se justifica o uso de uma proteção para as partes mais baixas do motor e seus acessórios?

    • Nos carros modernos o cárter não fica mais exposto como antes. sempre fica acima da estrutura. Porém ainda existe uma cultura de “empurroterapia” de algumas concessionárias para vender este equipamento. No caso do Etios é certeza de que não é necessário. Eu outros modelos, na dúvida, antes de mandar instalar é bom dar uma abaixada e ver se o cárter. está exposto.

  • Ilbirs, essa raça é tão burra que “Temer jamais” tem dois sentidos, o outro sendo ‘nunca ter medo.’ Bem coisa à o imbecil do Nicolás Maduro.

  • Thiago, certamente um carro do peso do Etios X com o motor que ele tem (1,3) supera bem ladeiras, independente de o câmbio ser manual ou automático.

  • Andreia, a foto feita e publicada foi depois de andarmos muito forte, testando, e o consumo aumenta mesmo. Quanto ao seu exemplo, é questão do trânsito enfrentado. Pode consumir até mais num trânsito muito congestionado.

  • Dan, em uso normal o câmbio vai rápido para as marchas altas. Em velocidades mais altas são usadas as marchas que propiciem ao motor a potência que o motorista quer. Quanto a problema de estabilidade, quem diz isso devia pilotar carrinho de mão. Aproveito e lhe dou um conselho: freie em curva se for necessário, só não se deve exagerar na aplicação do freio.

  • Juvenal, pura questão de bom senso e de patriotismo.

  • Luís Carlos K., a ética jornalística me impede ou qualquer outro editor indicar/sugerir produto.

  • Luís Carlos K., esses dois pontos constam das respectivas matérias.