A divisão Lincoln da Ford, que conseguiu em 2015 ultrapassar a marca das 100 mil unidades vendidas pela primeira vez desde 2008, informou que o novo Continental, seu modelo mais caro e tradicional de sedã, tem cerca de 40.000 intenções de compra, número baseado na quantidade de pessoas que responderam positivamente às indagações a respeito de desejarem ou não mais informações do carro quando ele chegar às concessionárias depois do meio do ano.

O Continental foi mostrado no começo do ano em Detroit, e chegará como modelo 2017. Apesar do estilo muito tradicional, a marca afirma que esse é o carro que irá reinventar a marca para os consumidores, atraindo mais clientes do que hoje existem.

A Lincoln é a concorrente mais óbvia da Cadillac, divisão de topo da General Motors, e seus carros vem tendo evoluções nos últimos anos, calcadas em estilos que geram comentários controversos, algo sempre bom do ponto de vista da propaganda, já que se fazem notados mesmo tendo um volume pequeno para um mercado enorme como o americano.

O primeiro trimestre de 2016 viu as vendas subirem 16% em relação ao ano passado, principalmente devido ao novo suve MKX, que representou 44% das vendas totais da marca em 2015.

A volta do Continental fechará a linha com  o terceiro sedã, e o maior, já que MKZ e MKS são menores, além dos quatro suves.

CTN_1_GalleryexFLIP_11CTN_1_GalleryinFLIP_3

JJ

 

 

(149 visualizações, 1 hoje)