Desde a metade do ano passado, quando o Mustang de sexta geração começou a ser vendido na Europa, os resultados têm sido acima do esperado. Mesmo na Alemanha, onde carros esportivos detém boa parte do mercado, e o preço do Mustang com o motor 2,3-litros turbo começa em 38.000 euros, os números de vendas vêm sendo muito bons.

Para lá vão o modelo básico, com o motor de quatro cilindros EcoBoost, e o GT, com o V-8.

Em março foram 780 unidades vendidas na Alemanha. Como comparação, o Porsche 911 vendeu 752, e o Audi TT 708. Nesse ano são 1.823 Mustangs ante 1.811 Porsches 911. Mas o TT  lidera com 2.299.

Também no Reino Unido o carro americano faz bonito. Para a estimativa de um ano já são mais de 3.600 carros, o dobro do esperado, e na Austrália já são 6.000 unidades, entre vendas e pedidos fechados para esse ano, diante da previsão de 4.500.

Essa geração é a primeira a ser oficialmente vendida globalmente nos mais de 50 anos de fabricação.  Fica claro que com apoio da fábrica, os números de venda aumentam consideravelmente.

Aguardamos a mesma coisa no Brasil, tão logo nossa terrível situação político-financeira comece a melhorar.

JJ

 

(88 visualizações, 1 hoje)